[show_AdSense float=”left” ad_client=”pub-9501066899733075″ ad_slot=”6562283172″ ad_width=”250″ ad_height=”250″ ]

Tem nome de torre, mas é uma fortaleza. E já foi residência real, casa da moeda, prisão, sala de tortura, centro de execuções e zoológico.

E só para aliviar a vibe do local que tava pesada, é hoje onde estão as jóias da coroa – ou das coroas, já que a Inglaterra teve reis desde que se entende por país.

Só por essa longa história já vale fazer a visita a Torre de Londres quando você estiver de passagem pela capital inglesa. E se Londres é aquele tipo de destino que oferece mil possibilidades de lugares para se ir e conhecer e a gente tem que ficar fazendo aquela escolha difícil de um programa ao invés do outro para tentar encaixar tudo no cronograma… bem, a Torre de Londres é um must altamente recomendável para manter no roteiro – e aí especialmente se você curte histórias de reis, rainhas, mistérios e traições da corte.

Ou, ainda, se viaja a Londres com crianças: os pequeninos costumam gostar disso e a Torre é uma aula de história a céu aberto. 🙂

 Torre de Londres

Uma coisa que eu gosto na Europa é o enorme patrimônio histórico que eles tem, que dá sempre a sensação gostosa de poder visitar lugares de verdade que abrigaram eventos importantes dos quais eu só ouvia falar nos livros e filmes. Nesse quesito, a Torre de Londres é farta em material. Especialmente porque foi construída em 1066, e de lá para cá guarda quase 1000 anos de contos de conspirações, lutas, mortes e etc.

Por isso, basta chegar lá que a gente tem a sensação de estar entrando em bastidor de filme de época. Especialmente porque assim que você atravessa o portão, costuma estar a postos dali um beefeater, um dos guardas britânicos responsáveis por cuidar da Torre de Londres (e que recebem esse nome porque antigamente recebiam seu pagamento em bifes – “beef eater”).

E eu jurando de pé junto que “beef eaters” eram os guardas do chapéu de pompom que ficam lá no castelo de Buckingham tomando conta da Dona Rainha! 🙁

Guarda da Torre de Londres que faz a visita guiada

Um dica: geralmente estes beefeaters estão dando as boas vindas aos visitantes, e uma vez formado um grupo, eles saem fazendo uma breve visita guiada por alguns dos pontos principais, contando histórias sombrias e dando detalhes de como funciona a torre hoje. Se puder e se o seu inglês estiver em dia, tente juntar-se a um destes grupos: o passeio é interessante e eles contam bastantes detalhes sobre o passeio.

Macete: mesmo que o seu inglês esteja afiadinho, rola uma dificuldade em entender o que eles falam. Os beefeaters são simpáticos, mas como anfitriões clássicos do lugar, eles geralmente contam as histórias da Torre de uma forma que é quase uma performance teatral, impostando a voz como se fossem narradores dos tempos de antigamente (e até querendo dar um toque meio, hã, de suspense). Somado a isso, a linguagem que eles usam é de um inglês antigo, que somado à um vocabulário não dos mais fáceis (afinal, eles descrevem masmorras, equipamentos de tortura, cavaleiros e guerras), o resultado é que às vezes a gente fica meio perdido. 

Então já sabe: se tá com o inglês afiadinho, mesmo assim cola com eles prestando atenção. Se não, fica a dica (importantíssima) de reservar audioguides para lá. Há guias em português e a reserva deve ser feita com antecedência (todos os detalhes do audioguide estão lá ao final deste post). Mas vale a pena – a visita fica outra coisa com um guia do lado.

Explicação sobre a Torre de Londres com os guardas

E aí, uma das primeiras paradas do tour acontece na parte do castelo com os nomes mais “assombrados”: Bloody Tower (Torre Sangrenta) e “Traitor’s Gate” (portão dos traidores). Era por esse último que entravam os condenados por alta traição na corte – e dizia-se que que passava por lá só passava uma vez , com vida: na hora de entrar.

Histórias horripilantes da Torre de Londres Bloody Tower

Traitors gate na Torre de Londres
Detalhe do Traitor’s Gate: Ana Bolena, a rainha que se casou com Henrique VIII e que foi o pivô do rompimento da Inglaterra com a Igreja católica, entrou por esse portão antes de ser decapitada a mando do rei.

Dali, a tour continua pelo pátio principal, onde o beefeater vai contando algumas histórias horripilantes e curiosidades do lugar. Por exemplo:

1. O caminho que levava ao “Traitor’s Gate” pela London Bridge era cheio de estacas de madeiras de cada lado, cada uma com cabeças de prisioneiros condenados à morte.

2. Quando estiver lá, vá até o topo da torre branca: lá foi, na época de sua construção, o ponto mais alto de Londres. Vale a pena ver para ter uma idéia de como era o horizonte da cidade naquela época;

Torre de Londres dicas onde ir Londres Inglaterra

3. As dependências da Torre de Londres já abrigaram animais selvagens, que eram presentes dados aos reis. Leões, tigres e até ursos polares já deram as caras por lá, e foram exibidos à população como uma espécie de zoológico. Séculos depois, os animais seriam transferidos para o novíssimo (na época) London Zoo que abriria na cidade, mas hoje muitos estão representados por esculturas espalhadas pelos jardins da torre.

Urso polar torre de londres inglaterra

4. A Torre de Londres é cheia de histórias de fantasmas: foi lá o local da decapitação de Ana Bolena, segunda esposa do rei famoso Henrique VIII, que ficou famosa porque Henrique rompeu com a Igreja Católica na época para poder casar com ela (começava ali a Igreja Anglicana). Foi ela também a mãe da rainha Elizabeth I, uma das mais importantes da história do país. Diz-se que é possível ver o fantasma dela vagando pelos corredores da Torre de Londres carregando sua cabeça debaixo do braço. Outra história mal-assombrada é que os dois filhos do rei Eduardo IV, de 11 anos de idade, foram presos pelo tio que queria tomar o trono e nunca mais foram vistos – mas duzentos anos depois seriam descobertos dois esqueletos de crianças por lá. Tenso, né?

E quando você estiver por lá, fique atento à pessoas que estarão circulando pela Torre em trajes de época: são atores que fazem a performance de momentos históricos importantes que aconteceran por lá. Fácil fácil você vê a Ana Bolena e o Henrique VIII saracoteando por aí – e super disponíveis para foto, também!

Encenação Torre de Londres Inglaterra 2

5. Os corvos tem um papel especial – e acredite, você vai ver muitos por lá. Nada de mau agouro, pelo contrário – uma lenda chegou aos ouvidos do rei Carlos II (lá para os anos de 1600) que se os corvos fossem removidos da Torre de Londres, a monarquia cairia na Inglaterra. Pelo sim, pelo não, o lance é não arriscar, e hoje os beefeaters cuidam direitinho para que sempre tenha um grupo de corvos por lá.

Corvos na Torre de Londres Inglaterra

6. Mas apesar de ter essas histórias cavernosas, a Torre de Londres tem uma ala onde ficam os equipamentos de tortura, mas que há ao redor dela mais lendas do que efetivamente torturas, de acordo com a história.

O que visitar na Torre de Londres:

O tour com o beefeater compreende algumas partes do castelo, de modo que vale a pena dedicar algumas horas para passear por lá por conta própria. Experimente:

Torre Branca: é a maior parte do palácio e que vale a pena conhecer por dentro, especialmente pela coleção real de armaduras, que ali estão expostas de todas as épocas e lugares: armaduras inglesas, espanholas, árabes – todas com explicações em inglês e algumas atividades interativas que contam a história;

Exposições no Interior da Torre de Londres Inglaterra

A Exposição das Jóias da Coroa: Isso não se pode perder mesmo!!! Uma pesadíssima porta de metal dá acesso à uma área enorme onde estão expostas todas as jóias da coroa – e aí falamos de jóias, cetros, ornamentos, tudo – que já pertenceram a cada rei na história de lá para cá. Não tenho fotos de lá, porque fotos são estritamente proibidas e o acesso à essa área é muito bem guardado: mas é imperdível. Dá para evr de perto as coroas que só saem dali para ocasiões especiais (como a coroação da Rainha Elizabeth II) e diamantes que fizeram história, como o Diamante Hope, cuja lenda diz que todos os homens que já o tiveram sofreram mortes estranhas depois (dois exemplos de ex-donos foram Luís XVI da França e Maria Antonieta, que foram à guilhotina durante a revolução francesa).

A cerimônia das chaves: Acontece todos os dias à noite, onde os beefeaters fazem o mesmo ritual há 700 anos de trancar a Torre de Londres para que nenhum prisioneiro pudesse escapar. O ritual é cheio de mistérios e encenação, e é bacana para fazer uma volta ao tempo para uma Inglaterra medieval. Só que rola uma burocracia para assistir, e eu explico melhor lá embaixo.

Informações práticas:

1. Reserve metade de um dia para o passeio se quiser aproveitar com calma os ambientes. Acho que duas a 3 horas está de bom tamanho para poder passear e conhecer sem pressa as histórias dos cômodos e fazer valer a pena o passeio, até porque a entrada não é barata.

2. Vai bater perna por Londres? Então considere encaixar a visita da Torre de Londres com a Tower Bridge, que fica ali pertinho. E se você quiser combinar um roteiro assim, meio cheio de histórias fantasmagóricas, fica aqui uma dica logística: marque a Torre de Londres para logo depois do almoço, e estique o bate pernas até a Tower Bridge. Depois, volte andando até a estação de metrô Tower Hill, que é a mais próxima da Torre de Londres. Lá, a partir das 19 horas, saem todos os dias um tour a pé do Jack Estripador, com contadores de história guiando você pelos cantos escuros de Londres onde o Jack matava suas vítimas. Horripilante sim, mas muito interessante também!

Tower Bridge vista da Torre de Londres Inglaterra

3. Compre com antecedência a entrada, especialmente se estiver indo para Londres na época de alta temporada (junho a outubro). Costuma encher bastante e ter filas na bilheteria. Você pode comprar o bilhete pela internet aqui (temos uma parceria com a TicketBar, onde você compra ingresos sem fila das principais atrações, imprime em casa, tudo sem custo nenhum – e ainda ajuda a blogueira aqui a ganhar uma comissão e comprar o leite das crianças!).

4.  A Torre de Londres é bem sinalizada, mas com tanta história para contar, é daqueles lugares que chega a ser uma pena se você não for com guia. Então, salvo se você está indo lá com algum guia de excursão, uma dica bacana é pegar os Audioguides de lá. Estão disponíveis em português e precisam ser adquiridos com antecedência, junto com a compra do bilhete – custam £4.00 (adultos),  £3.00 (crianças até 16 anos) e £12.00 (família de 2 adultos e 3 crianças). Se você já comprou seu ingresso online, você pode fazer a pré-reserva do seu audioguide neste link.

5.  Para participar da cerimônia de troca das chaves não é preciso pagar a mais pelo bilhete, se você já tem a entrada da Torre de Londres, mas é preciso fazer a reserva do lugar. Você manda uma carta informando todas as pessoas que estarão presentes na cerimônia e informa duas opções de data. Em seguida, envia a carta para este endereço:

Ceremony of the Keys Office Tower of London LONDON,

EC3N 4AB Great Britain

Tel: +44 (0)20 3166 6278

E aí, mediante a disponibilidade de espaço físico (é uma torre, antigo calabouço, lembra?), os tickets são emitidos imediatamente. Aqui nesta página todas as informações certinho.

Esta jornalista e blogueira visitou a Torre de Londres a convite do Visit Britain em junho de 2013.

[box]

Para ajudar na sua viagem:

Hotéis em Londres | Passagens aéreas para Londres | Ingressos para atrações em Londres (compre em português)

Dicas Gerais:

Do baratinho ao classudão: dicas de onde comer em Londres

Onde se hospedar em Londres: dicas para cada bolso

Vale a pena ver a troca da Guarda Real do Palácio de Buckingham?

Lojas e compras:

Cat-cafés: tomar café com gatos virou moda em Londres

Foyles: a melhor livraria de Londres

Fortnum and Mason: Compras com gosto de realeza

Atrações e Passeios:

Visita aos Estúdios do Harry Potter

Torre de Londres: Histórias, Fantasmas e Ursos Polares

Outras cidades da Inglaterra:

Stratford Upon Avon: Tour de um dia só na cidade de Shakespeare

Legoland: Um passeio com crianças nos arredores de Londres

Banksy, street-art e uma caça aos graffitis em Bristol.

Brighton: Todas as dicas (e vários motivos) para você se apaixonar por lá

Warwick: um castelo para crianças a duas horas de Londres

Festival de Balões em Bristol: Um show de luz e de graça (de graça!)

[/box]

Comments

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.