Se a gente já adora bater um papo de viagem, imagine acompanhado com os amigos?

Para quem acompanhou a gente por aqui, pela nossa Fanpage do Dondeando por aí… e do site Papo de Viagem,  já ficou sabendo: sábado, dia 23 de março, aconteceu o lançamento do livro “Papo de Viagem & Outras Histórias de Bar” na Casa Beludi, Bed and Breakfast charmosíssimo aqui no Rio de Janeiro.

A ocasião foi luxo total – e já já postamos as fotos do evento na Fanpage do Papo de Viagem.

Mas para o pessoal de São Paulo, que está convidadíssimo para o lançamento que acontecerá no dia 22 de abril, às 19 horas, na terra da garoa, a gente precisava preparar uma surpresa…

 Untitled-1

E o que deu? Um concurso cultural chamado “Vamos bater um papo de viagem?”, organizado pelas autoras do livro Papo de Viagem & outras histórias de bar – Janaína Calaça e Clarissa Donda (“moá”) –, em parceria com o Hostelbookers e o descoladíssimo Telstar Hostels, para presentear um viajante sortudo!

Vê só se não é só coisa bacana? É para participar, hein! 🙂

 

Quem são os parceiros

(e quem está com a gente para te colocar nessa boa!)

Dois parceirões se juntaram a nós para tornar possível essa promoção!

Um dispensa apresentações: o Hostelbookers, em sua versão em português, que opera como uma agência online de viagens há sete anos recebendo mais de cinco milhões de viajantes em seu site todo ano. Vale conhecer os caras de perto através do site, da página no Facebook e no Twitter (@hostelbookerspt).

E o outro é o Hostel Telstar: para quem não conhece, é um albergue descoladíssimo, a apenas 200 metros do metrô Vila Mariana. Grafites na parede já denunciam de cara a vibe jovem do local, ultra íntima do cenário urbano e cosmopolita de São Paulo (acompanhe os perfis robóticos deles nas redes Facebook e Twitter).

Fachada do Hostel Telstar. Crédito: Divulgação do albergue.
Fachada do Hostel Telstar. Crédito: Divulgação do albergue.

Na verdade, é um albergue que já deixou de ser albergue há tempos para se tornar, digamos, tendência: transcende os conceitos de uma hospedagem moderna para ser também área de convivência e também palco – de arte, de exposição, de grafites e de artistas. Rola por lá exposições e eventos todo mês, de grafiteiros, skatistas, arte urbana: toda essas correntes que, como o hotel, são explosões próprias de atitude e cultura reinventada.

Hostel Telstar
Lounge de exposição do Hostel Telstar. Bacana, né? (Crédito: Divulgação do Hotel)
HOstel Telstar Lounge
Lobby do hostel, aconchegante e moderninho. Crédito da Foto: Divulgação

E isso são só os eventos: porque o hostel em si é ultra bem localizado, tem piscina, wi-fi, café da manhã, cozinha à disposição dos hóspedes, armários nos quartos (um contraponto aos lockers apertadíssimos), computadores de uso liberado e um bar que serve bebidas – basta ter sua comanda e controlar seus gastos. TV a cabo e quartos rigorosamente limpinhos completam a estadia.

Foto dos quartos coletivos: armários com trancas para conforto dos hóspedes. Crédito: Divulgação
Foto dos quartos coletivos: armários com trancas para conforto dos hóspedes. Crédito: Divulgação

 

Quais são os prêmios?

O objetivo do concurso é premiar o participante que contar a melhor história de viagem com hospedagem no Telstar Hostels  em São Paulo, para duas pessoas em quarto com banheiro, para os dias 20 a 28 de abril de 2013 (check-in dia 20; check-out dia 28).

[box type=”note”]

O que você ganha com isso: uma agenda lotada! Porque, estando no hostel de 20 a 28 de abril:

  • Você participa de pertinho do lançamento do livro Papo de Viagem & outras histórias de bar, que acontecerá no dia 22 de abril, às 19 Horas no próprio Telstar, às 19 horas;
  • Participar da abertura do evento Bang! (promovido pelo Telstar em parceria com a SPTUR), uma mostra de quadrinhos com a participação de renomados autores paulistanos, cuja abertura acontecerá no dia 20/04 e se estenderá até o dia 18/05.
  • E ainda aproveita a hospedagem em São Paulo em um período fantástico, quando acontece a WTM – World Travel Market Latin America (http://www.wtmlatinamerica.com/), o maior evento mundial do segmento de viagem que acontece nos dias 23, 24 e 25 em São Paulo.

[/box]

 E, além disso, o vencedor da promoção também ganhará um exemplar do livro Papo de Viagem & outras histórias de bar, autografado pelas autoras Janaína Calaça e euzinha! Com direito a um abraço!

Livro "Papo de Viagem & Outras histórias de Bar". Crédito da foto: Erik Pzado
Livro “Papo de Viagem & Outras histórias de Bar”. Crédito da foto: Erik Pzado

Como participar:

1. Acesse o post sobre o concurso nos blogs participantes (no caso, este aqui mesmo, o post no blog Jeguiando, ou o do blog em português do Hostelbookers) e postar nos comentários uma história curta, que responda à pergunta:

Qual foi a melhor história de viagem que você já contou para os seus amigos?

2. Abra o coração e conte para a gente! Quanto mais divertida e diferente a história de viagem, melhor! Mas a data limite é até o dia 5 de abril!;

3. Após o dia 5 de abril, dia do encerramento do concurso, os três blogs participantes reunirão todas as histórias contadas num só post, que publicaremos no dia 8 de abril. Assim, todos os leitores, participantes ou não, poderão ver as histórias que estão concorrendo ao prêmio.

4. Um júri formado pelas autoras Clarissa Donda (essa que vos fala, do Blog Dondeando por Aí…), Janaína Calaça (Blog Jeguiando) e Rodrigo dos Santos (editor do blog em português da Hostelbookers) terá a difícil tarefa de escolher um único vencedor do prêmio;

5. O participante que contar a melhor história de viagem será anunciado no dia 8 de abril e, em seguida, entraremos em contato através de e-mail ou mensagem por Facebook para conversarmos sobre a entrega do prêmio. O vencedor terá direito às diárias com 1 acompanhante nos dias 20 a 28 de abril em São Paulo no Telstar Hostels e um exemplar do livro Papos de Viagem & outras histórias de bar.

Alguns detalhes importantes:

  • O prêmio é pessoal e intransferível e só pode ser utilizado pelos vencedores do concurso e nas datas mencionadas (20 a 28 de abril), não podendo ser repassada a terceiros. Também não há possibilidade de pedir compensação financeira dessas estadias ou trocá-las por qualquer tipo de serviço. E sem chororô.
  • Este concurso permite a participação apenas de maiores de 18 anos;
  • Os contos que estiverem participando do concurso cultural serão republicados apenas no post com todas as histórias de viagem reunidas, na véspera da eleição do vencedor. As partes organizadoras do concurso se comprometem a não utilizar os contos enviados em nenhum material que não seja relacionado ao presente concurso e unicamente como forma de divulgação do concurso cultural e do vencedor do mesmo;
  • Histórias com conteúdo que aborde qualquer tipo de preconceito, seja ele religioso, racial, sexual ou xenofóbico, bem como comentários que agridam outros participantes envolvidos, serão imediatamente desclassificados.

 

Então… Bora participar? 🙂

 

O livro Papo de Viagem & outras histórias de bar é uma realização dos blogs Jeguiando e Dondeando por aí, do selo editorial Papo de Viagem e contou com o apoio do Hostelbookers, do Skyscanner, do Grupo Rio da Prata e da Estância Mimosa para sua primeira impressão.

 

Comments

1 COMENTÁRIO

  1. Ano passado, queria comemorar meu aniversário de 40 anos em grande estilo. Daí, a primeira coisa que me veio a cabeça foi: Caribe.
    Queria comemorar em alguma praia maravilhosa, muito sol, com coquetéis coloridos, em alguma imensidão bem azul, bem ao estilo Ilha da Fantasia.
    Comecei a reler antigas revistas do Boa Viagem, do O Globo e não achava nada. Mas, uma coisa me chamou atenção, nas contra-capas com promoções de pacotes havia sempre muita propaganda sobre San Andres, uma ilha no mar do Caribe colombiano.
    Comecei a pesquisar e só lia maravilhas sobre o lugar, sobre as pessoas e não só sobre a beleza de San Andres, mas muita coisa boa sobre a Colombia também.
    Enfim, fui para San Andres.
    Passei lindos e memoráveis dias naquele lugar.
    Mas, eis que chega o dia meu aniversario! O que eu queria mesmo era passar o dia em Old Providence, uma outra ilha pertinho de San Andres, onde faria só um bate-volta.
    No dia anterior, fui no aeroporto batalhar minha passagem e nada! Nao tinha! Ai que tristeza…
    De repente, alguns funcionários do aeroporto me viram tão triste e tão empenhada a ir que um deles resolveu me levar até uma agência para conseguir o pacote bate-volte (passagens de ida e volta e um tour de barco em volta da ilha). E lá foi, a maluca de carona na moto de um dos funcionários do aeroporto, um cara que nunca vi na vida. E não é que consegui?
    No dia seguinte, às 6:30 da manhã, estava eu lá no aeroporto esperando começar minha pequena aventura.
    Na hora de embarcar, era um teco-teco!
    Comecei a me arrepender mas entrei. De repente, uns galos começaram a gritar dentro da tal avioneta e aí pensei de novo: Vou descer! Que lugar é esse que eu tô me metendo? Um teco-teco com galos dentro e um calor. E, tudo de ruim começou a pesar.
    Mas aí, pensei. O que? Desistir! agora que já paguei uma pequena fortuna para apenas UM dia? Nananananão! Eu vou.
    E, lá fomos nós. Eu, a avioneta calorenta e os malditos galos gritando naquele vôo de 15 minutos que parecia in-ter-mi-ná-vel.
    Quase chegando, quando avistei uns morros e tal, olhei pra baixo e simplesmente fiquei encantada com todos aqueles tons de azul, verde e sei lá mais quantas cores tinha aquele mar…
    Lembra quando eu que queria como na Ilha da Fantasia? Então, só faltava o Sr. Roaker e o Tattoo.
    Finalmente, cheguei no lugar onde sairia o tour, onde uma mulher muito simpática me recepcionou e mostrou as casas que tinha bem ao lado, me deu seus contatos e disse que o dia que eu quisesse, era só ligar para alugar. Pensei, vou guardar por educação porque a verdade é nunca mais voltarei nesse lugar.
    Quando o barco chegou… Ferrou minha vida! Me apaixonei pelo barqueiro na hora que ele pegou minha mão pra entrar.
    Fiz meu tour em volta da ilha e durante o tour ficamos juntos e tal.
    No fim do dia, na hora de voltar para San Andres, ele (o barqueiro) vira e diz: vc precisa voltar. Eu disse: não posso, fiz um roteiro e preciso segui-lo. Ele: ano que vem, então. Eu: Não posso também, stou planejando outro país, preciso conhecer o mundo, não posso ficar repetindo lugares.
    Enfim, fui embora.
    Resumindo: me apaixonei! Me apaixonei por ele, pelo lugar, pelas pessoas, pela calmaria e pelo NA-DA que lá tem de sobra.
    Quando voltava para San Andres naquele fim de tarde, dentro daquela avioneta velha e toda remendada, senti um aperto no peito e uma enorme tristeza. E, durante aqueles outros interminaveis 15 minutos de vôo de volta pensei, preciso voltar.
    Cheguei no aeroporto e não tinha passagem para o dia seguinte. Mas, como o pessoal do aeroporto e eu nos tornamos amigos, disseram pra eu voltar às 5:00 manhã do dia seguinte porque caso houvesse desistência ou o vôo não ficasse completo (uma certa quantidade de assentos já fica reservado para os isleños) eu seria a primeira a estar na espera.
    No dia seguinte, às 4:30 da manhã, estava eu lá, aguardando ansiosamente com uma pequena esperança em ter um lugarzinho naquela avioneta remendada, houvesse galos ou não. Consegui.
    Lembra do papelzinho? Sorte eu não ter jogado fora aquele pequeno papel com o contato da dona da casa para alugar que guardei apenas por educação. Aluguei a casinha de madeira de frente pro mar e assim passei os 2 meses mais felizes da minha vida.
    Já voltei esse ano e voltarei em breve novamente pela 4a vez.
    O barqueiro? Vai bem, obrigada. Tá lá me esperando. Continuamos juntos e um dia quem sabe paro de ir e voltar e fico de vez?
    Bom, essa é minha história.
    Espero que gostem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.