Sempre achei que Ano Novo tem uma vibe tipo Papai Noel, só que para adultos. Foi só uma idéia, mas me diga aí se a dinâmica não é a mesma: se a gente quando era pequeno escrevia cartinhas para um ser abstrato que a gente nunca viu pedindo uma bicicleta, um Playstation ou a Barbie Noiva, troque as cartinhas pelas listas de desejos que a gente faz e o Papai Noel pelo idéia de um Ano Novo que traz tudo o que a gente pede, adicione rituais aqui e ali (sai o sapatinho na janela, entra a roupa branca, amarela, rosa, os pratos de lentilha e os caroços de romã na carteira)… e não ficou uma idéia parecida? 🙂

A diferença é que a gente não precisa pôr a carta no correio e tá liberado ficar acordado até depois da meia-noite.

Vibe do dia: esperando o Ano Novo Passar...
Vibe do dia: esperando o Ano Novo Passar…

Por isso, acho que o dia 31 de dezembro é tipo uma margem de erro do calendário: todo mundo amanhece nele como se o ano já tivesse acabado, mas a cabeça está só no que vai começar depois da meia noite. Logo, hoje é o dia de se preparar para fazer os pedidos, para ter certeza de que à meia noite de hoje, o que quer que a gente queira que 2015 traga está devidamente gritado para o universo na nossa roupa, na ceia, nos barquinhos para Iemanjá ou em qualquer lugar que você queira.

E se esse é o seu caso hoje, eu desejo que você esteja aproveitando os seus preparativos de vida nova.  Inclusive se você não souber ainda o que pedir do Ano Novo – eu também não sei direito o que pedir, à parte do principal: tudo de bom que a merece (o que é bem diferente do que o que a gente precisa).

2014 foi um ano muito bom – o que não impede que ele não tenha sido bastante difícil. Porque foi: pelo menos para o meu lado, foi um ano de muito trabalho, contas absurdas, burocracias monstruosas, coisas para resolver e um desapego que me obrigou a ter que me aprender a me reinventar inteira.

Na prática, para mim, esse dia café-com-leite de 2014 está acabando bem parecido como começou: na frente de um computador, trabalhando, com exatamente a mesma quantidade de dinheiro na carteira do que eu tinha ano passado. E eu já disse aqui, no meu post mais pessoal desse ano.

P1060896_edited

Mas sabe? Estou ADORANDO a Clarissa que (re)nasceu desse processo. Mais madura, mais ciente do que é capaz, com uma paciência maior (esticada à força, devo dizer) e com alguns vários medos bobos (novos e velhos, mas tudo bem porque medo só anda com a ousadia, medo e quietude nunca vi andar junto).

O mesmo aconteceu com alguns amigos, leitores e pessoas próximas também. Chegaram ao dia de hoje exaustos, mas serenos e inquebrantáveis.

Então, se hoje é dia de entrar na ciranda dos desejos de Ano Novo, eu acho que eu gostaria de te desejar uma coisa além de paz, dinheiro, esperança, fartura e todas essas cores que estarão desfilando em tudo quanto é canto hoje. Disso tenho certeza, você já estará recheado. 🙂

Eu te desejo, além de tudo isso, um pouco de medo. Mas um medo na medida.

paraquedas1

Medo é sinal de que as coisas estão andando e que tem um caminho novo e obscuro à frente. Medo é indício de desafio. Medo é pista de que mudanças estão chegando. Medo exige, mais que coragem, jogo de cintura – e taí uma coisa que a gente nunca aprendeu na escola.

Duna sandboarding

Que esse ano você viaje muito também – especialmente para aqueles lugares que dão frio na barriga, mas que lá você vai descobrir o outro lado de você. E se você não viajar para longe, viagem para perto: fazer o que dá é sempre melhor do que fazer o que gostaria e não pôde.

E se não der para viajar na prática, viaje nas idéias e nas histórias – assim você não tem desculpa para se encher de ousadia. E se não der nem para viajar nas idéias, que pelo menos a companhia seja maravilhosa: pelo menos o melhor de qualquer jornada você já vai ter com você, juntinho.

Mas reserve na lista de desejo um espacinho para os medos: eles te dão a exata medida do quanto seu 2015 está sendo poderoso.

Bungee jump

E se o medo for só da parte de não saber como planejar a viagem, eu topo te ajudar com isso: aqui no blog está cheio de dicas e passo a passo para lugares bem bacanas. Leia, use, abuse e se tiver uma dúvida, pergunte que eu respondo e te ajudo: eu quero mais é te ajudar a matar os medos de ordem prática para você poder se focar naqueles que são mais importantes e engrandecedores para você.

Sabe aquele medo do "e se eu não entender nada lá"? Deixa que a gente te ajuda.
Sabe aquele medo do “e se eu não entender nada lá”? Deixa que a gente te ajuda.

É isso. Um Feliz 2015 cheio de futuros ex-medos para você!

E amanhã mesmo, a gente tá de volta aqui! 🙂

 *********

Só para vocês verem que vida de blogueiro de viagem parece mais glamour do que é, de verdade! 🙂

Esse ano, eu já tinha explicado aqui, eu viajei pouco. Na prática, teve só uma viagem importante: a ida a Lima, Cusco e Machu Picchu, que rendeu esses posts bacaníssimos aqui.

A segunda viagem, que é mais importante, virou mudança: como contamos aqui, eu mudei para Londres, na Inglaterra, e vai ser de lá muitos dos posts num futuro próximo do blog.

Só que como era mudança, eu estava mais na vibe “a vida como ela é” do que turistando. Então, ao invés de buscar dicas da cidade, meu foco era comprar conjunto de cadeiras, fronhas de travesseiro, ralador de queijo e coisas assim.

Sabe qual foi a minha última aventura? Três semanas atrás, o ralo da pia entupiu. No Brasil, eu compraria o Diabo Verde. E na Inglaterra, compro o quê? Green devil? Aí você vê que ninguém te explica isso na aula de inglês!

Já resolvi o problema, aliás. Mas é glamour puro, né?

E, por incrível que pareça para uma blogueira de viagens, ano passado eu casei, mas não rolou neca de lua-de-mel. Nadinha.

1924320_10154350792205526_836656808722482663_n

Então, se vocês notarem um certo acúmulo de posts e dicas de lua de mel variadas esses dias no blog, tão sabendo o porquê, né? Sou eu desejosa das minhas merecidas férias a dois. 🙂

Acho que essa seria uma boa meta de viagem de 2015, para mim – além de atualizar o blog com os destinos que eu já fui, tô cheia de dica e tô precisando de tempo para arrumar.

Já melhorei nisso: publiquei uma série bacaníssima sobre mochilão de 21 dias na América do sul (inclusive com a parte dois) e agora tô fazendo uma série de dicas de viagens de férias para cada mês de 2015. Os meses de janeiro e fevereiro tão lá.

E vai ter muita coisa aqui também, que já está em andamento. Me aguardem.

Mas é isso: se vocês seguirem uma das dicas, me contem aqui depois como foi? E assim que eu conseguir parir minha viagem da lua de mel, vou contando também por aqui. A gente vai trocando pitacos!

Ficamos combinados? 😉

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.