[show_AdSense float=”left” ad_client=”pub-9501066899733075″ ad_slot=”6562283172″ ad_width=”250″ ad_height=”250″ ]

Oxford fica a apenas alguns de Londres, coisa fácil de se visitar num bate e volta vindo da capital inglesa. E foi exatamente isso que eu tinha feito: um dos tours da Evans e Evans, agência londrina, incluía Oxford, Stratford-upon-Avon (a cidade de Shakespeare) e um pulinho em Warwick, castelo lindinho bacana para crianças.

 Bacana, mas pouquinho. Ou seja: Oxford para mim teve gostinho apenas de 1 hora e meia.

Mas tudo bem, porque um mês depois eu receberia um convite bem especial para voltar à cidade. E o pré-requisito era levar a câmera.

Turismo? Não, eu ia fotografar um casamento!

Casamento_oxford7

 Pois é: para quem não conhece, a série Travel Love Stories eu comecei ano passado, publicando aqui no blog histórias de casais e aventuras amorosas que começaram em uma viagem. Só que essa é a primeiríssima que eu participei… como fotógrafa!

Devo dizer: fui a Oxford duas vezes, e continuo sem conhecer a cidade direito – mas vi um dos casamentos mais simples e bonitos da minha vida.

E quem conta é a própria noiva, Letícia Roese, uma amiga de Foz do Iguaçu que hoje mora na Inglaterra, e o Daniel, hoje marido dela. Como a história é uma gracinha, eu intercalei os depoimentos dos dois, separados por cores, para facilitar a compreensão – e também porque é a primeira vez que o meu Travel Love Story vem com os pontos de vista dos dois, ao longo da história.

Já as fotos que ilustram o post são as fotos do casamento dela (que eu tirei) e de quando eles se conheceram!

Espero que gostem… 🙂 Afinal, em dia de Valentine’s Day, nada melhor do que publicar mais histórias de amor, porque esse mundo está precisando mesmo! 

E com a palavra, Letícia e Daniel… 🙂

 (Por Letícia)

Vou começar falando que sempre engasgo quando tenho que escrever sobre mim mesma. Já tentei redação do colégio, diário, blog, de tudo um pouco… E sempre era a mesma coisa: ou eu não sabia como começar ou não sabia como terminar.

Mas agora a Clarissa me pediu algo diferente. Eu demorei sim (desculpa, Cla!) mas cá estou com minha “Travel Love Story”! 🙂

Vamos lá: Saí de Foz do Iguaçu e vim pra Inglaterra para passar um ano morando com a minha madrinha,  mas o destino não quis que fosse exatamente assim. Houveram alguns desentendimentos, acabou que ela ficou na casa dela e eu tracei um caminho diferente.

Quando os desentendimentos começaram, eu comecei também a me questionar se valeria a pena estar num país diferente, com idioma, costumes e clima (ui!) muito diferente do que eu estava acostumada. Eu estava ali  na Inglaterra, sozinha, sem família e com apenas alguns bons amigos.

Mas eu queria mais, estava solteira e, como diria Tom Jobim, “é impossivel ser feliz sozinho…” 🙂

Mas então: numa noite de tédio absoluto de uma sexta-feira, abri uma conta no Badoo (sim, um site de encontros inglês! Podem rir, agora!) por pura curiosidade e cansada de resistir à insistência dos amigos (o que não vem ao caso agora!).  Fui lá, inseri alguns gostos pessoais, fotos e pensei “vamos ver no que vai dar…”

 (Por Daniel)

Minha história na Inglaterra começou há cinco anos e meio (sou da Hungria), quando cheguei em Oxford. O plano original era continuar meus estudos em Direito na universidade daqui. Mas sabe como é: tem horas que, não importa o que a gente planeja, a vida sempre tem um plano diferente para a gente. Então, algumas coisas mudaram em relação ao que eu queria para a minha vida, e acabou que eu não entrei na universidade porque não queria mais continuar em Direito. 

Eu tinha um emprego, eu não planejada sair de Oxford, eu estava gostando de morar aqui – e ainda gosto muito.

Mas algo faltava. E não eram amigos bacanas nem festas divertidas – isso eu tinha bastante por aqui – mas algo, definitivamente, faltava. Então eu abri uma conta no Badoo, o tal site de relacionamentos, porque eu estava curioso do que poderia acontecer. 

Eu preciso confirmar uma coisa para vocês: tem muita gente estranha, assustadora e desesperada ali (e sim, não são só os homens). Mas um dia, chegando em casa depois do trabalho e sem muita vontade de fazer nada de especial, eu abri o app e comecei a ficar olhando para algumas das fotos dos perfis que tinham lá. E de repente, um grande sorriso apareceu! Claro, não era só o sorriso, mas todo o rosto – e você sabe quando a gente tem aquela sensação de que não pode explicar, mas que a gente se sente atraído por aquela pessoa? Pois é, era esse o sentimento; e antes de eu próprio perceber, eu já estava escrevendo uma mensagem para ela.

 (Por Letícia)

Pois é, deu! Minha primeira – isso mesmo, PRIMEIRA mensagem –  foi de um jovem muito simpático chamado Daniel (e eu coloco abaixo a reprodução da conversa para vocês verem!). 🙂

1st message1

Quando li, logo pensei:  “Sera que ele é sincero? Não pode ser, deve escrever isso pra todas…”

Mas respondi. E depois da minha resposta ficamos conversando horas! E aqui,  confesso que também conversava com outros caras além dele no site, mas com ele desde o início era diferente: ele não falava de sexo, não mostrava o passarinho (sério, gente, vocês não tem noção do tanto de gente bizarra que tem nesses sites! Uma comédia!)…

Enfim, parecia ser um “menino sério e direito”! 🙂

 (Por Daniel)

Então, acabou que conversamos muito, mas muito mesmo. É muito bacana essa sensação de que você nunca sente que nunca tem coisas o suficiente que você gostaria de compartilhar com o seu companheiro. E na época, ela nem tinha nada comigo, mas mesmo assim nós não parávamos de conversar!

E na verdade, até hoje a gente não parou! 

 (Por Letícia)

Durante uma semana conversamos mais de 3 ou 4 horas por dia, sempre por mensagem no site, até ele me pedir o meu “whatsapp”:

asked whatsapp

Vale dizer que eu morava ainda morava com a madrinha em Faringdon, mas todos os fins de semana eu ia para a cidade de Oxford para ficar na casa de amigos, e era bem lá que ele morava. Isso facilitaria nosso encontro.

Marcamos de nos encontrar em um sábado pela manhã, para um café da manhã. Ora bolas! Eu estava num país diferente e nem falava o idioma direito, não arriscaria encontrar com o moço no meio da noite em num pub e/ou numa balada. Afinal, vocês sabem o tipo de precaução que devemos tomar (ou, pelo menos, achamos que devemos) ao nos encontrar com estranhos, né? Enfim…

Nos encontramos na estação de ônibus em Oxford e saímos tomar um café. E quando eu o vi pela primeira vez, lembro de ter pensado “Ok! Vocês me pegaram, onde estão as câmeras?” Afinal, ele era (é) lindo! Eu me apaixonei na hora – na verdade, acho que já tinha me apaixonado pelas nossas conversas e sinceridade, e quando eu o vi pessoalmente foi só pra ter a certeza. 

Mas fica um detalhe: ele só tinha uma foto no perfil dele no Badoo, e por ela eu achava que ele era bem mais alto,  hahahahah! 🙂 

 (Por Daniel)

Então, era dia primeiro de dezembro, na estação de ônibus de Oxford. E lá estava ela, Letícia, em pessoa… Não apenas um nome e algumas fotos de um perfil virtual, mas uma pessoa real. Ou seja, até então o site de relacionamentos inglês estava funcionando! 

E o café da manhã inusitado que tomamos acabou por tornar as coisas mais sérias. Foi ainda melhor falar com ela ao vivo do que online – nada mal para algo que acontece via site de relacionamento, não é? Eu estava absolutamente cético ao abrir minha conta lá, mas parece que há, de fato, pessoas reais que estão querendo, de verdade, encontrar outras pessoas reais também. 

Nesse ponto, não tenho nada a acrescentar ao que ela já disse – apenas que ela era realmente um doce de garota naquela manhã, e isto é, definitivamente, uma das minhas mais belas recordações.

(Por Letícia)

Depois do café da manhã ele foi trabalhar e eu voltei para casa. Ele já havia me convidado pra sair à noite mas eu estava sempre na defensiva, sempre pensando “é muita areia pro meu caminhãozinho…” Mas aí aceitei e levei dois amigos a tiracolo, pois o encontro seria na casa dele E se ele falou que a irmã dele e alguns amigos estariam lá,  por que não levar os meus amigos?

Naquele sábado à noite eu só consigo me lembrar do quanto eu estava ansiosa, de como ele me olhou e repetia varias vezes “Uau!” cada vez que me olhava e de quando ele decidiu me dar um beijo bem no meio da festa ( posso ouvir o “owwwwnnn” ao fundo toda vez que conto isso!).

Casamento_oxford4

E depois da festa? NUNCA mais nos largamos! <3

Casamento_oxford2

Todo fim de semana eu já tinha programa garantido em Oxford. Ele passou o Natal e Ano Novo comigo e com minha “nova família” em Oxford, e no meu aniversário (no meio da semana) foi até onde eu morava, na outra cidade, para me levar bolo, flores e presentes. Só fazia 3 meses que estávamos juntos! No fim de semana, ele ainda organizou na casa dele uma festa surpresa com todos meus amigos e com amigos dele pra me apresentar. Como não amar? 🙂

Daí pra frente o amor foi só crescendo, e não nos largamos. Em abril de 2013 eu mudei pra Oxford, para a casa desses meus amigos, facilitando ainda mais nossos encontros.

E aí, no dia 27 de julho de 2012,  fomos para Londres “passear”.  Nova vida, novo emprego, muito stress e blablablás. “Vamos relaxar?” ele sugeriu.

Andamos o dia inteirinho, curtimos nosso dia juntos e no pôr-do-sol, no alto da Primrose Hill,no Regent’s Park, ele se ajoelha, pega uma caixinha e me pede em casamento, falando em português!!!!!

Casamento_oxford3

Se eu chorei? Quase meia hora depois do pedido eu ainda estava chorando! Hahahahahaha!

engagement
Crédito da Foto: Letícia Roese

(Por Daniel)

O tempo provou rápido para nós que aquilo era amor à primeira vista. Então, como surgiu a necessidade de agilizar as coisas, eu tive que fazer um truque com ela: levei-a para ver anéis de noivado, como quem não quer nada, apenas “sonhando” que a gente pudesse ter um “um dia”. E, claro, ela acabou se apaixonando por um modelo e eu tive que voltar lá correndo, imediatamente, para buscá-lo. Vocês não imaginam como é difícil “roubar” um anel de uma garota só para descobrir qual o tamanho certo do dedo dela! 🙂

E depois, a tarefa seria “aprender” português, e rápido! Bom, na verdade, aprender apenas a a tradução correta em português para o que eu queria dizer – afinal, seria uma situação bem constrangedora se ela não entendesse o que eu estava dizendo, enquanto eu estivesse lá, ajoelhado na frente dela com um anel na minha mão!

Bom, ela entendeu… 🙂 Mas ela não conseguiu nem dizer “sim” em português… 

 (Por Letícia)

Eu SEMPRE acreditei no amor e em contos de fada, queria que meu momento fosse especial, e foi. Foi perfeito! <3 <3 <3

Depois disso, avaliamos qual seria o melhor a fazer, já que meu visto estava vencendo e eu precisaria voltar para o Brasil, ou casar logo. Como eu não queria voltar, nos casamos! E foi no dia 17 de agosto de 2013, apenas 21 dias depois de estar noiva – e namorando por apenas 8 meses. Loucura! Eu sei, eu sei, mas não me julguem! :O Quem já encontrou o amor da sua vida sabe do que eu estou falando! Fazemos as maiores loucuras mesmo. 🙂

E como eu contei pra minha família e amigos? UMA semana antes,  via skype! E no dia do casamento, lá estavam mãe, pai, tios, primos, amigos e a irmã e avó dele no Skype conosco. Foi lindo!

Casamento_oxford9

Casamento_oxford8

A Clarissa, blogueira daqui, também estava lá!

Casamento_oxford10

E eu ficava sempre pensando: “não faz nem um ano que o conheço e já vou casar!” Mas eu sempre tinha a certeza de que era ele, nao importasse o tempo que demoraríamos pra casar. Tanto que (conto um segredo aqui) comprei os tubinhos pra fazer bolinhas de sabão do nosso casamento em janeiro, e eu nem sabia que ia casar ainda! Eu sou boba, eu sei. Mas ele adorou saber e disse que também sabia que seria eu quando viu meu sorriso pela primeira vez – pausa para um geral “Owwwhhh!” 🙂

(Por Daniel)

E teve também outras surpresas. Um grande amigo meu fez nosso bolo de casamento vegan, em segredo. Foi fantástico!

Mas minha maior surpresa estava sendo difícil de manter em segredo. Era difícil ficar dizendo, o tempo todo, que nós faríamos alguma coisa com nossos amigos à noite após o casamento, mas ao mesmo tempo fazer com que ela não fizesse muitas perguntas e, especialmente, que não fizesse nenhum plano. 

Eu aluguei um carro e reservei uma hospedagem em um pequeno e charmoso hotel de família, apenas a poucas centenas de metros da costa em Southbourne, que é provavelmente a área mais tranquila e bonita perto de Bournemouth. Aliás, eu recomendo para todos! 🙂

Essa “fuga” realmente funcionou como uma lua de mel dessas de filme, quando o casal deixa a festa de casamento para passar seus primeiros dias, apenas um com o outro. Como um filme mesmo… apesar da chuva que não parou de cair em todo o caminho até Southbourne. Mas no dia seguinte, nós acordamos com um belo dia se sol, então tudo deu certo! 

E ainda está sendo maravilhoso! Eu sou muito feliz com minha esposa, e foi muito bom ter nossos amigos ao nosso lado, nos ajudando!

Agora só temos que começar a planejar nossas férias no Brasil. Quero muito conhecer aqueles famosos 45 °C 🙂

(Por Letícia)

E foi assim que agora, dia 14 de fevereiro, completamos nosso primeiro Valentine’s Day casados, com 1 ano e 2 meses que nos conhecemos, casados há quase 6 meses e mais felizes do que nunca!

Casamento_oxford5

E nem me perguntem se eu quero voltar pro Brasil. Só volto pra apresentar a terrinha pra ele, já que ele é húngaro, e conhece calor como no máximo uns 30 graus! Ah, se ele soubesse que em Foz (minha cidade Natal) faz 45 graus no verão, na sombra! 🙂

E é essa minha “Travel Love Story”. Um pouquinho resumida e com fotos do meu casamento, tiradas pela queridíssima Clarissa!

casamento_oxford

Cla! Aproveito aqui pra agradecer mais uma vez você ter aceito o convite pra participar da minha cerimônia,  tirar fotos da gente e dessa historia tão maluca mas tão cheia de amor, como você pôde conferir de pertinho. Foi um prazer tê-la conosco! Muito, muito, muito obrigada, as fotos ficaram LINDAS!

 (Por Daniel)

Eu nunca escrevi em um blog em toda a minha vida – então essa tarefa foi bem interessante. Eu estou bastante grato pela oportunidade de compartilhar com vocês nossa história, e espero que ela ajuda a dar boas idéias para vocês criarem seus próprios momentos, que virarão recordações para toda a vida! Um ótimo Valentine’s Day para todos! 

E, mais importante, eu gostaria de agradecer à Clarissa por ter estado lá em nosso casamento e ter tirado essas fotos lindas! São elas que estão guardando conosco nossas belas recordações daquele dia para sempre!

Espero vê-la novamente em Oxford!

************

 Letícia e Daniel, espero mesmo visitar vocês aí em breve! 🙂 E obrigada por contar essa história tão bonita! 🙂

E vocês gostaram? Se você tiver mais histórias de amor e viagens para contar, divide aqui com a gente: manda para o email contato@dondeandoporai.com.br com fotos e texto, que nossa série “Travel Love Stories” está sempre sendo atualizada. Afinal, esse mundo precisa é disso mesmo: muito amor por aí.

Comments

16 COMENTÁRIOS

  1. Vai ser demais se eu agradecer de todos os jeitos possiveis e em todos os canais? hehehe
    Muito muito obrigada!
    FIcou lindo Clarissa!
    Nós tbm estamos te esperando pra um chá em breve! 😉
    Beijao!

  2. Ownnnnnn
    <3 <3 Que história linda, ainda mais sabendo que é a Letícia que está in love agora!!!! <3 <3
    Não tive mais notícias dela depois do Blogtur e confesso que fiquei bem emocionada com o relato!
    Adorei Cla!!!! E… Letícia e Daniel, vivam cada momento com muito amor e respeito e vocês serão sempre felizes!!!

    Beijos

    • Carol!
      Obrigada o carinho!
      Somos bem cumplices um do outro e estamos vivendo cada momento intensamente!
      Espero nos encontrarmos logo nas viagens mundo a fora.
      Beijao!

    • Hahahahaha Carol!
      De repente. Nao mais que de repente…ainda que me lembre o soneto da separacao de Vinicius de Moraes aqui a historia é outra. De repente, nao mais que de repente do riso fez se o casamento e uma vida inteira de amor pela frente <3
      Beijos "Elba" 😛

      :***

    • O Garon querido!
      Quando a gente acredita o amor acontece, na sua forma mais pura e natural.
      Sempre soube que eu ainda teria meu final feliz, que na verdade agora é só um grande comeco…
      Obrigada o carinho, espero nos vermos em breve na terrinha!
      Beijos!

  3. Q legal eu conheci meu marido em uma viajem p suica..bom na verdade foi pelo orkut.
    e ele morava em londres…ficamos noivos no aeroprto de geneve, em apenas 45 dias de namoro…lendo esta historia vejo q a melhor loucura q devemos cometer e de amar sem fronteiras.
    LU

    • Olha só Lucimara, vc tambem tem sua travel love story!
      Coisa mais linda!
      Desejo muitas felicidades ao casal e muitos anos amando e viajando por esse mundo afora 😉

  4. Nossa, Le! Eu te conheci bem pequena, talvez com uns quatro anos a mais que minha filha mais nova, Suelen. Por algum tempo perdi contato com sua mãe, mas ainda bem que eu a reencontrei, não lembro como, mas o importante é que mantemos contato hoje em dia. Isso me faz muito bem, pois ela me ajudou muito nos momentos que precisei, quando morava em Foz do Iguaçu, de frente pra casa de vocês. Como as coisas acontecem, não é? Quando olhei a tablet ligada, com alguns dos familiares de vocês conectados e ansiosos pelo desfecho do enlace de vocês, senti a emoção que ainda sentirei daqui a alguns meses, quando terei que fazer o mesmo para assistir o casamento da Suelen, em Nova Iorque. Então, a partir daí, eu e sua mãe teremos mais um elo: duas filhas muito amadas vivendo longe fisicamente, mas bem próximas do nosso coração. Desejo mil felicidades pra você, Letícia. Que Deus os abençoe sempre! Com carinho, Sueli.

    • Dona Sueli!
      Que bacana saber que a senhora e as meninas estao bem!
      Quantos anos faz que nao tinhamos mais contato e agora as coincidencias da vida nos ligam novamente.
      Minha mae está aqui me visitando neste momento e comentamos sobre o carinho que temos por voces e pelas meninas.
      Desejo que o casamento da Suelen seja lindo e que ela tenha uma vida inteira de amor pela frente. Espero que a senhora possa ir visita-la o quanto antes tambem e matar a saudade fisica da sua pequena.
      Um super beijo!

  5. A história da Leti é mais que fantástica, e ela mereceu cada pedacinho dela! Cada pedacinho que já aconteceu e que ainda vai acontecer! Isso é um grande fato!
    Essa menina é tão, mas tão iluminada que traz alegria pra vida de todos.. Tenho sorte de conhecê-la há um tempinho e de tê-la bem próxima a mim (corações nunca se distanciam).
    E, ela é uma das “responsáveis” pela minha história de amor 🙂
    Também encontrei “the love of my life” no mesmo site de relacionamento, por causa DELA, que me sugeriu fazer o cadastro e “ver qual é”… E, há quase 1 ano, tenho vivido meus dias com mais amor e alegria 🙂
    Não disse que a Leti era iluminada? 🙂

    • Ahhhhhh sua linda!
      Nao esqueco do dia que nos encontramos no aeroporto quando eu estava na conexao pra vir pra cá. Era tudo novo e eu estava insegura e voce foi toda querida me dar aquela forca como quem diz “Segue teus sonhos!” e me deu um livrinho sobre Contos de fadas, que eu tenho ate hoje!
      E meu conto de fadas aconteceu, assim como o seu esta acontecendo…
      Voce tbm é iluminada, acredite. Nesses dois anos trocamos tantas experiencias e historias que é impossivel nao dizer que já nao vivo sem voce, ainda que de longe.
      Espero eu logo poder receber um convite lindo de casamento, pq te ver feliz me faz muito feliz e saber que tive um pedacinho nessa historia me deixa muito orgulhosa.
      Que NUNCA deixemos de acreditar no amor.
      Um super beijo amiga <3

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.