Vem, coisa rica, que a gente está te esperando! ;)

[show_AdSense float=”left” ad_client=”pub-9501066899733075″ ad_slot=”6562283172″ ad_width=”250″ ad_height=”250″ ]

Em tempo: esse post foi feito antes do carnaval de 2013, mas as informações e dicas para a maioria dos blocos está valendo (exceto datas e horários, claro, que estão sempre atualizando à medida em que o carnaval chega! Então, dá uma olhada aqui neste link os horários e dias atualizados!

Confesse: você se prepara para pular seu tão sonhado carnaval no Rio de Janeiro, correu atrás da programação dos blocos e –  Beleza! –  são 245 blocos autorizados a desfilar no Rio de Janeiro. E aí, qual escolher?

Literalmente, tava devendo este post já de outros carnavais… Digo isto porque, desde que o Carnaval do Rio de Janeiro vêm retomando fôlego total e mostrando que existe vida, confete e serpentina muito além da Sapucaí, venho experimentando como boa foliã e intrépida jornalista cada um dos bloquinhos já tem alguns anos (sempre profissionalmente, claro)… E achei uma boa compartilhar aqui algumas dicas de quais são as boas pedidas da folia carioca, com base nas impressões minhas e de amigos, conhecidos e desconhecidos (estes de opinião igualmente importante).

Fica aqui então um despretensioso “caminho das pedras” (ou dos blocos, se preferir), um roteiro testado, aprovado, curtido e compartilhado, além de dicas e infos gerais do que levar, como curtir, que momento do bloco chegar, etc.

Porque informação pela metade, pouco confete e cerveja quente no carnaval ninguém merece, né?

Muitos bloquinhos “desembocam” nas praias do Rio. Aposte em alguns – geralmente sempre rola uma brisa para refrescar o calor carnavalesco!

Pré-Carnaval?

Para quem estará no Rio de Janeiro em pleno janeirão e antes da folia propriamente dita, fica a boa notícia: dá para se divertir (e muito) na folia que precede os dias de Carnaval.

E, quem não é muito de bagunça, ou até curte uma mas por pouco tempo, fica a dica: particularmente (e aí é super pessoal) eu prefiro até a bagunça pré-carnaval: a animação é a mesma, mas com menos trânsito nos arredores e mais fácil de entrar e sair da bagunça. Então, fica uma sugestão. 😉

O calendário oficial ainda não saiu, porque muitos bloquinhos ainda estão sendo confirmados, especialmente no que tange a horários e locais de saída, mas um site que dá para ir seguindo e ficar de olho é este: Blocos do Carnaval 2012 na Cidade do Rio de Janeiro. Eles já estão com uma lista com vários blocos confirmados, então você já pode fazer sua programação! 🙂

[alert style=”1″]Atualização do post com outro link bacana: Agenda dos Blocos. Vale conferir![/alert]

Massss, como a gente prometeu dicas, dessa penca toda de blocos aí, seguem as nossas dicas preferidas (leia-se “onde você provavelmente vai nos encontrar por lá!“):

Detalhe do bloco “Imaginô Agora Amassa”, no Leblon. Junto com o “Me Esquece” e o “Vira-Lata”, são as grandes pedidas para aquecer os tambores
  • Me Esquece – sai no Leblon, bem cedinho, uma a duas semanas antes do Carnaval oficial. Ainda não está com a agenda de eventos marcada, mas é só curtir a página deles no “Feici”, aqui, e saber de tudo!
  • Imaginô, Agora Amassa – bloco de Ipanema, bem animado (é de lá a maioria das fotos deste post, tiradas de outros carnavais). Desemboca na praia, o que é uma boa pedida para um bom banho de mar após o suadouro da batucada. Siga os caras no Face, mas programe-se: é o tipo do bloco que vale a pena chegar bem cedo, ainda na concentração.
  • Spanta Neném – O desfile acontece na Ciclovia da Lagoa Rodrigo de Freitas em frente ao Corte do Cantagalo, mas o batuque já está rolando solto: datas marcadas nos sábados antes do desfile oficial incluem festa adoidado, fechando com a festa pós-desfile no último dia da apresentação do bloco (sim, porque a festa só acaba quando termina!). Já esgotaram os kits das camisas com ingressos para todas as festas, mas ingressos avulsos podem ser comprados nos dias das festas, da bilheteria da Sede de Remo do Flamengo, na Lagoa. Todos os detalhes aqui.
  • Vira-Lata – Ainda tá sem data, mas é famoso por tocar músicas baianas, mas com uma pegada, digamos, bem carioca. Como assim? Há quem diga que é meio trio elétrico, há quem diga que é meio bloco. Na dúvida, confira: você vai gostar. Desfila na praia do Leblon (também dá para o folião dar aquela fugida para o mar). Para saber da programação, basta curtir a página deles no Facebook, aqui. Ah, eles também organizam ensaios muito animados, já com data marcada para o dia 12 de janeiro: todas as informações de onde e quanto é, estão aqui.
  • Sargento Pimenta – Bloco fofo e bacana toda a vida, que toca música dos Beatles em ritmo de carnaval. Chiquérrimos, já até saíram nos jornais lá fora (New York Times e The Washington Post já falaram deles aqui). Eles vão fazer shows na Fundição Progresso nos dias 23 de Dezembro, 6 e 20 de Janeiro e 3 de fevereiro. Preços incluindo a tarifa cheia e meia-entrada, com ou sem feijoada, estão aqui, e no site da Fundição, aqui, você fica sabendo de como fazer para comprar. Yeah, yeah, yeah!
  • Desliga da Justiça: Parodiando o nome, você pode encontrar vários heróis, vilões, anti-heróis e outros mentirosos ao som da batucada, num dos blocos mais bem humorados da cidade. Eles farão ensaios no Bar da Boa, na Lapa, no dia 19 de janeiro, e rola o desfile parado no dia 26 de janeiro, no Baixo Gávea (BG, para os íntimos!). A programação está aqui e o blog da banda, aqui.

 [box type=”tick” style=”rounded”]Dica: para saber tudo, mas tudo mesmo, dos blocos do Rio, vale a pena curtir a página “Blocos de Rua”. Lá tá tudo explicadinho, e muitas infos práticas a gente tirou de lá.[/box]

Em tempo: são dicas absolutamente particulares, minhas e de amigos que curtem um bom carnaval carioca há tempos. Claro, 2013 tá chegando e a gente vai conferir de perto o que rola de bom pelos blocos do Rio (dicas são bem vindas!). Mas assim: grandes possibilidades de vocês encontrarem com a gente correndo atrás de um desses blocos aí!

Carnaval com crianças

Além dos blocos especificamente voltados para crianças, tem também alguns blocos adultos bem “kids-friendly”, que dá para levar os pequerruchos e se divertir junto!

Sim, elas também brincam! Olha só onde:

  •  Spantinha: O Spanta Neném também tem a versão kids, que acontece no dia 26 de janeiro, a partir das nove horas, no Corte do Cantagalo. Estrutura para os pimpolhos foliões, pintura no rosto, música e brincadeira… Começa a sair no dia 15 de fevereiro às 9 da manhã.
  • Cordão do Boitatá: O desfile acontece em geral no domingo de Carnaval pela manhã (mas para a curtir com as crianças vale a pena chegar bem cedinho). É considerado um dos melhores blocos da cidade!
  • Gigantes da Lira: Um bloco exclusivo para os pimpolhos. Uma fofura só. Corre lá – a data não está confirmada, mas siga a trupe no Face, que eles dão as informações.

 Observação: Muitos blocos da Zona Sul, se você chegar bem no início da concentração e não ficar no meio da muvuca, são perfeitamente agradáveis para participar com as crianças. Até porque folia é algo que se ensina cedo, né?

Blocos do Carnaval: nossas dicas

 

Carnaval Rio de Janeiro
Você está na vibe da paquera? Bom, demos as dicas dos blocos bacanas, mas o resto e com você! E já sabe: o importante é jamais perder a ternura!

Brincadeiras à parte (em especial a que diz que cerveja ajuda muito nessas horas), todos os blocos do pré carnaval, anotados ali em cima, são frequentados por uma galera bonita e animada. Além deles, no carnavalzão mesmo, nossa pedida seria seguir os blocos abaixo:

Carmelitas –  Esse ano ele rola no domingo de carnaval, às 10. Então, nada de ressaca e  programe-se para chegar antes  em Santa Teresa, para pegar um dos blocos mais tradicionais da cidade. Ele desfila de novo na terça de carnaval, às 10 horas. Qual é o melhor dia? Vá nos dois – é Carnaval!

Escangalha – costuma rolar no sábado de manhã, na Gávea. O forte são marchinhas e sambas antigos. Super alto astral.

Azeitona sem caroço – aproveita que você vai estar no Escangalha, ali em cima, e já estica para esse, que começa às 11 na Dias Ferreira, Leblon. Animação e gente bonita!

Céu na Terra – Confirmado, sábado de manhã ultra cedo, em Santa Teresa. Diz os calendários que começa 8 horas da matina, mas recomenda-se chegar bem antes lá. Repito: bem antes. É um dos mais animados e coloridos da cidade.

Barbas – confirmado, sábado, às 3 horas, no cruzamento das ruas Arnaldo Quintela e Rua Assis Bueno, em Botafogo. Famoso por andar com um caminhão pipa e sair molhando todos os foliões. Uma benção, aliás, dado do calor senegalês, ops, carioca. Ah, o próprio povo do bloco avisa: leve seu celular e seus pertences num saco plástico, para proteger da água. Porque entrou no bloco, é para se molhar. Mesmo.

Bangalafumenga – confirmado, domingão de carnaval. Era no Horto, agora está previsto para sair no Flamengo. Chegue cedo, porque lota mesmo. Pense numa multidão.

Bloco de Segunda – confirmado, saindo às 16 horas da Rua Marques, do ladinho da Cobal do Humaitá. Bem humorado e cheio, como o são quase todos os blocos de Botafogo. Curtimos!

A Rocha – confirmado, terça feira de carnaval, 8 da matina. Deixa para descansar da folia depois, porque o bloco é bem legal. Rola na Gávea, na Praça Santos Dumont.

Orquestra Voadora – agita muitos ensaios no pré-carnaval da cidade, e está agendada para terça feira, 14 horas, no Flamengo. Mas ainda não está confirmado, vale a pena acompanhar a página deles.

E para esticar o carnaval: para os foliões incansáveis, sexta feira às 17 horas rola o bloco Mulheres de Chico, formado por percussionistas mulheres (óbvio!), cantando músicas do meu, do seu, do nosso Chico Buarque no ritmo do batuque. O nome é divertido e bem humorado, assim como o grupo. Na praia do Leme.

Atenção: estes são os dias e locais que os blocos costumam sair – em anos seguidos, inclusive – mas sempre, sempre confirme no dia anterior nos jornais, nos sites (como esse aqui) ou nas páginas do bloco. Uma pequena precaução para não ver a banda passar – literalmente.

Mais uma vez, galera, os lugares que não foram apontados aqui não quer dizer que não eram bons. Afinal, são 200 e poucos blocos espalhados pela cidade nos quatro dias, e nem com muitos carnavais dá para conhecer todos de perto (a gente ficaria, literalmente, ruim da cabeça e doente do pé!). Se você tiver uma super dica ou uma informação quentíssima que precise ser atualizada aqui, manda ver aí na caixa postal. Foliões unidos jamais serão vencidos.

Vem, coisa rica, que a gente está te esperando! ;)
Vem, coisa rica, que a gente está te esperando! 😉

Dicas Gerais

 

Blocos no Centro X Zona Sul ou Santa Teresa? Cada um tem sua própria característica, mas a localização do bloco interfere em alguns fatores sim. Por exemplo, os blocos que acontecem em Ipanema, Leblon e Copacabana tem a vantagem de desembocar na praia, o que refresca um pouco a folia ( e dá para fazer a dobradinha praia e bloco, e já sair com roupa de banho por debaixo da fantasia). No Centro acontecem os blocos mais tradicionais, e a questão do deslocamento também ajuda, já que terminam ali quase todas as linhas de ônibus (mas se você vai de carro, esquece! Muitas ruas fecham e é um caos achar uma vaga). Lapa tem a vantagem de ter um bar em cada esquina e várias festas rolando em paralelo, e Santa Teresa tem o clima ímpar próprio do bairro (com o “plus” da vista 🙂 ), mas só faço uma ressalva: pela própria estrutura do bairro, é muito difícil se você está no meio do bloco e de repente quiser sair por uma rua paralela. Muitas vezes não dá para fazer isso e a solução é descer a ladeira junto com o bloco – a opção de “fugir” da bagunça por uma rua paralela é mais fácil no Centro e na Zona Sul, por exemplo.

Por isso, onde você vai ficar faz toda a diferença.

[alert style=”1″]

Dicas de hospedagem para quem tá na pilha de curtir o carnaval

Seguem aqui sugestões de lugares pela cidade (que, claro, tem várias opções, mas eu tô comentando de uns que eu conheço por morar na cidade e ter tido amigos se hospedando lá, ou considerar a localização bem boa!):

Na Zona Sul:

Ipanema:

Bonita Ipanema: é diferente, e charmosinha e democrática: você pode ficar na sua, curtindo uma rede ou a piscina, ou interagir com os outros, porque as áreas de convivência são agradáveis (tem uma sala de jogos bacana) e um astral jovem e bem animado. Os quartos são simpáticos e bem limpinhos. E o melhor: ultra bem localizado para quem quer correr de bloco em bloco – fica ali pertinho da estação de metrô de Ipanema e a algumas quadras da praia, na Barão da Torre. O que é bom, porque você pode entrar e sair da bagunça dos blocos facilmente.

Che lagarto Ipanema: o que eu mais gosto daqui é o andar de baixo: rola uma varandinha gostosa e um bar bem animado de frente da praia, e todas as vezes que eu passei em frente, vindo da praia ou do bar, tava rolando uma festinha animadíssima por lá,e  cheia de gente bonita. Eu, como não era hóspede, não podia entrar (humpf!). Mas fica a dica para quem quer festa o tempo todo – para melhorar, do lado ainda tem um pub bem gostosinho, com boa cerveja  e música de rock ao vivo, raridade em Rio de Janeiro. Os quartos são limpinhos, mas a maioria é coletivo. Ou seja, quem quer sossego e privacidade não vai curtir – mas aí fica a pergunta, porque vir ao Rio justamente no carnaval? 🙂

Copacabana:

Copa Hostel: Eu comemorei meu aniversário aqui, uma vez – mais especificamente, no Guimas Pub, que tem no andar de baixo. O Hostel ficana Avenida Nossa Senhora de Copacabana, mas bem no final e a dois quarteirões da estação do Cantagalo, o que é uma boa se você está pensando em perambular pela cidade atrás dos blocos. É perto da praia também, e se você gosta de uma caminhada dá para curtir ir andando até o post 6 de Copa, de longe o meu ponto favorito. Lado bom e lado ruim? Fica perto de um monte de padaria, supermercados e restaurantes – mas tem o entorno meio barulhento, também!

Walk on the beach hostel: Para quem gosta de estar num albergue cheio de gringos e ter aquela sensação de estar ouvindo todos os idiomas pertinho de você. Eu gosto daqui pela localização: fica escondidinho na Dias da Rocha, em Copa, uma rua para lá de tranquila e arborizada. Ao mesmo tempo, fica a apenas 4 quarteirões da praia e perto do metrô Siqueira Campos, também. Táxi, um monte, ali perto. ônibus também. Padarias e supermercados à rodo ao redor. OS quartos são bem espartanos, mas se a sua proposta é ficar mais na rua do que no hotel, a localização é ponto altíssimo aqui.

Rio Rockers: Bem localizado, rua tranquilinha, perto do metrô da Siqueira Campos, da praia de Copa e da muvuca toda em alguns passos. Mas, em comparação com o Walk on the beach aí de cima, eu achei esse mais simpático. Os quartos também são coletivos e fazem a linha espartana.

Bamboo hostel: Fica na mesma rua que o Rio Rockers – ou seja, tem também toda aquela questão de ótima localização e tal – com a diferença que o clima aqui é bem mais gostoso: O hostel é maior e oferece quartos privativos com banheiro, o que faz toda a diferença: são confortáveis, gostosos e alegres. Tem uma piscina gostosa e um bar, mas ao contrário dos outros hostels de Copa, nunca me passou a imagem de que fosse “party all the time” – embora o pessoal seja animado e você possa se juntar a eles para curtir, o hotel é gostoso o suficiente para você ficar na sua sem ser perturbado. Fora que, particularmente, acho ele uma gracinha!

Rio Deal Bed and Breakfast: Um charme! Faz a linah bed and breakfast, mas com uma cara de boutique bem gostosinha. O interior dos quartos e da área de convivência é bem confortável, e ele fica na Santa Clara – que é um bom entrocamento para quem quer ficar perto do metrô Siqueira Campos, da praia de Copa e de acessos rápidos de táxi para Botafogo (pelo túnel velho) e Lagoa (pelo Corte do Cantagalo).

Leblon:

Z.bra Hostel: hostel boutique bacanésimo de se ficar. Eu sou apaixonada pela decoração, vibe, estilo, tudo – bem Leblon mesmo, e a gente fica com um gostinho bacana de estar num hostel transadíssimo. E o melhor: é bem localizado, uma quadra da praia do Leblon e cheio de restaurantes ao redor.

Lagoa:

Lagoon: Aqui é para quem quer curtir o espaço e aproveitar o lugar, ao invés de ficar na farra. Sim, porque ele fica na Lagoa (o que é ótimo), mas numa rua meio escondida (o que é reservado), então você tem que considerar que o ir e chegar ali não é o das opções mais rapidinhas – mas aí é que está o trunfo, porque a casa é um sossego e uma delícia só. Piscina gostosa, TV de tela plana, TV a cabo, churrasqueira e uma esteira para cuidar da forma… Fora que a casa em si é bem charmosa – uma boa para aquele descanso merecido!

Laranjeiras:

Casa Beludi: Meu preferido de coração! è um Bed and Breakfast charmosíssimo que fica ali no Cosme Velho, escondidinho. Em tudo, é um charme: é no meio de um verde lindo, tem cachoeira com barulhinho de água atrás do terreno, tem decoração super diferente, tem um mate da casa que é delicioso (e já saiu até na Revista O Globo). Eu sou suspeita: fiz lá o lançamento do meu livro Papo de Viagem & Outras Histórias de Bar, à venda aqui. Alguns quartos tem banheira deliciosa incluída – é uma super perdida, mas super mesmo, de quem quer vir para cá em família ou a dois para curtir o carnaval no descanso, a dois ou em família. Mais particular, impossível. E prometo: nenhum bloco perto (mas o bondinho do Cristo é logo ali).

Centro:

Em Santa Teresa:

Terra Brasilis Hostel: Um hostel que é a cara de Santa Teresa. Colorido, confortável, com vista bonita e um toque de irreverência. Eu curto a comodidade da recepção 24 horas (que não tem em todos os albergues) e a varanda, super agradável para tomar uma bebida e curtir a vista, o grande tchã de Santa. Os quartos e banheiros são bem limpinhos, também. Curti.

Quinta Azul Boutique: Um hotel chiquezinho, gostoso, do estilo “esquecer da vida” quando você chega (tem até cama com dossel) mas que fica ali, pertíssimo do Largo dos Guimarães. Quer pular direto do bloco para a piscina ou banheira? Bora.

Santa Teresa Central Hostel: Fica na ladeira de Santa Teresa, pertinho do melhor dos dois mundos do carnaval: Lapa e Santa – basta escolher se vai subir ou descer a ladeira. A decoração obedece ao padrão Santa de irreverência, e os quartos são confortáveis. Tudo o que você precisa saber, né?

Relais e Chateaux Santa Teresa: O nome diz tudo – um hotel para os abonados. A casa faz a linha antiga e luxuosa, super bem conservada, com espaços amplos, decoração simples e fina, com obras de arte aqui e ali e um ambiente melhor do que o outro. Como é a proposta de qualquer hotel da rede Relais & Chateaux, é desligar-se do mundo – mesmo que esteja rolando o maior carnaval do lado de fora. Quer ficar em um oásis de puro luxo e mimos intermináveis em pleno carnaval do Rio, porque você merece? Então!

Na Lapa:

Manga Hostel: fica na Lapa, a 400 metros do fuzuê de barzinhos e boates. É charmoso, colorido e confortável, e super bem localizado para chegar e sair logo da folia do centro. Mas o que me ganhou foi o lado de dentro, todo arrumadinho e charmoso, com detalhes super bem cuidados e quartos bem confortáveis, que fazem com que a gente nem perceba que está na Lapa, pertinho daquela telecoteco todo.

BananaZ: Pertíssimo dos Arcos da Lapa – e consequentemente, do Circo Voador, da Fundição Progresso, do Bar da Boa, do Brazooka, do Carioca da Gema e dos milhões de barzinhos incansáveis daquelas bandas. Eu gostei dos dormitórios: são simples, ok, mas bem alegres, coloridos, limpos e confortáveis para passar a  noite. Honestamente? Achei uma super boa dica para quem quer ficar no combo Lapa-Santa-Sambódromo.

[/alert]

 Dica de ouro: chegue cedo. Nos blocos, muitas vezes o mais bacana é a concentração. Ou seja, veja nos jornais a hora em que o bloco está marcado para sair, e não duvide que ele pode sair antes. Ficar na concentração é bacana, você encontra com seus amigos, bebe sua cervejinha e se diverte  por um bom tempo: não raro, na metade para o final de alguns blocos é tudo tão cheio e apertado, ruim de se andar e tudo, que acontecem os famosos roubos, empurrões e estresses. Se dá para se poupar disso, então por que?

Reparem que eu não falei de: Monobloco, Suvaco de Cristo, Simpatia é Quase Amor, Banda de Ipanema… Nada contra os caras, muito pelo contrário. Mas esses blocos são os mais super ultra mega famosos e tradicionais da cidade, então é certeza absoluta de estarem lotados, lotadíssimos. Por isso, resumi a dica aqui a outros lugares. Mas só por isso, tá?

 

Aulas de percussão

Entrou no cordão, vai ter que tocar:  Saiba onde fazer aulinhas de percussão e participar de um dos blocos atrás dos tamborins?
Entrou no cordão, vai ter que tocar: Saiba onde fazer aulinhas de percussão e participar de um dos blocos atrás dos tamborins.

Ok, será difícil você entrar já no ritmo ainda a tempo para o carnaval, mas vai que você gosta da brincadeira e resolve, ano que vem, estar por trás dos tamborins? Bom, se você é que nem eu e faz parte do grupo “Inimigos do Ritmo”, uma boa dica é fazer aulas de percussão antes. O Bloco do Baqueta, que começou em Fortaleza e hoje já existe aqui no Rio, dá aulas de todos os instrumentos a preços bem camaradas. Basta escolher o seu e partir para o telecoteco do ziriguidum. Segue a página dos caras. E, roda de samba é igual a roda de amigos: você se junta aqui e acolá, e já já escolhe um bloco para chamar de seu.

Fantasias: qual é a sua?

Fantasias: Cleópatra e Ramsés juntos?
Fantasias: Cleópatra e Ramsés juntos?

O Rio de Janeiro está bem animado nesse sentido, e é bacana ver como a galera é criativa. Então, há espaço para não ir de fantasia nenhuma, mas para quem quiser se empolgar e paramentar todo, fique à vontade!

Uma sugestão: combine com amigos de colocarem as mesmas fantasias, ou uma fantasia “em grupo”! Fica bem divertido! 🙂

Arrumar uma fantasia é bom; mas se for em grupo, é mais divertido!

 Só vale lembrar que em janeiro e em fevereiro o Rio está no auge do verão, e você estará pulando num bloco com várias pessoas, no melhor momento “calor humano”… Então, se você é calorento, fica a dica de tentar bolar uma fantasia mais “fresquinha”.

Segurança nos blocos: pulando tranquilo ou não?

 

Existirá algum carnaval verdadeiramente seguro nesta galáxia?

 Segurança: 

Então… Este é sempre um ponto polêmico, porque Carnaval é Carnaval, e sempre é difícil garantir a segurança de milhões de pessoas espalhadas e comprimidas por toda a cidade. O que posso dizer é que, de fato, tem-se visto muitos policiais espalhados pela cidade, o que dá aquela (falsa, talvez) impressão de segurança. Mas já vi, no mesmo dia e hora em que rolava um bloco em que eu considero bem tranquilo, circularem fotos no facebook de um bandido que foi fotografado após ser apanhado roubando dos foliões (e aí é interessante pensar como as redes sociais são uma mão na roda para divulgar essas coisas, né?).

Logo, eu faria as seguintes recomendações – e seriam válidas independente se você for passar o carnaval no Rio de Janeiro,  Olinda, Salvador ou Cabrobó da Serra:

– Meninas: cuidado com essas bolsas de alça longa usadas atravessadas pelo corpo. Acredite, como elas são levinhas, é relativamente fácil para alguém mais habilidoso abrir o zíper e tirar o celular sem você ver. Aconteceu com várias amigas minhas. Sugestão: prefira as bolsas pequenas a tiracolo, que ficam embaixo do braço e são mais seguras (e chatas de carregar! Concordo!) ou aposente a bolsa e aposte em saias, shorts e bermudas com bolsos abotoados ou com zíper;

– Dinheiro, celular e carteira fica sempre mais seguro no bolso da frente, ou onde você pode ficar mais atenta. Vale para meninos e meninas;

– Mãos livres, para você curtir a folia. Bolsas clutch (já vi gente com elas em pleno bloco!) e qualquer coisa de valor que fique na mão é um convite irresistível para perder ou para ser afanado de súbito.

Se dirigir, não beba.

Por mais que tenham vias alternativas, o trânsito fica meio chatinho quando rola o bloco. Vale a pena, então aposentar o carro – até porque você provavelmente vai beber e no Rio a Lei Seca pega mesmo. Abuse dos táxis, metrôs, ônibus e da boa e velha caminhada de um lugar ao outro.

Ah, no Rio é comum, além das cervejas, encontrar um pessoal vendendo sacolé de caipirinhas e caipivodkas. Se você é adepto dos destilados, não dispensa uma caipirinha e o calor tá forte, vá nelas! 🙂

E aí, com tudo no esquema, é só cair no abraço deste Carnaval…! 🙂

 

Comments

9 COMENTÁRIOS

  1. Posso aproveitar e fazer um jabazinho? Bloco djilícia, que toca parado no sábado anterior ao carnaval (02/02/13) na Praça São Salvador, em Laranjeiras, a partir das 17:00 é o RIO PANDEIRO!!!! Com repertório brasileiro, não só samba, muito coco, maracatu, forró e marchinhas também. Se o lugar agradar, volte no domingo pra acompanhar o LARGA A ONÇA, ALFREDO, na mesma praça. Esse só toca samba bacana 🙂

  2. Morria e não sabia que a senhora era carioca, dona Clarissa!! 🙂
    Logo quando ia começar a programar meu carnaval, encontro esse teu post!
    Valeu muito 😀

    Beijos!

  3. Nossa, muito massa sua experiência por estes dois ótimos carnavais, o da Bahia e o do Rio. Mas, se me permite lhe convidar para um dos melhores do MUNDO, venha a minha terrinha, Pernambuco, e conheça o que o carnaval tem de melhor. Fico a disposição para lhe apresentar uma folia danada de boa. Isso inclui as nossas prévias carnavalescas, o maior bloco do mundo – o Galo da Madrugada -, os 5 dias de sobe e desce nas inesquecíveis ladeiras de Olinda, a noite dos Tambores Silenciosos e as noitadas pelo Recife Antigo.
    Prometo, você não vai se arrepender e muito menos deixar de vir todos os anos.

    Parabéns pelo excelente trabalho.
    Att.,
    Luana Mirela, uma mochileira iniciante (:

    • Oi, Luana!
      Olha, conheço bem o carnaval da sua terra!! Morei um ano e meio no Recife (em Boa Viagem, estudava no Contato e tudo!) e sempre que posso vou para lá passar o Carnaval. Já perdi a conta de quantas vezes fui a Olinda, Porto, Maraca(ípe) e Recife Antigo. O ruim é que as fotos que eu tenho dessa época não tem a qualidade que eu queria para transformá-las em post, porque na época eu não me ligava nisso ainda, de viver as experiencias e contar depois.. Ou seja, tenho que voltar aí o quanto antes! 🙂
      Mas obrigada pelo recado: quando eu for aí de novo, quem sabe a gente nao consegue combinar algo? 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.