Cusco (ou Cuzco) é uma cidade linda e é a base para se conhecer todas as ruínas incas no Peru. Vale a pena perder-se nos arredores e na própria cidade em si, cheia de praças e com construções em pedra, estilo barroco, bem semelhante às cidades espanholas.
Gosto de cidades que me façam retroceder no tempo e no espaço em uma única caminhada, e acho que Cusco é uma das poucas na América do Sul que merece esse título com louvor.

Acho que, para aproveitar o mínimo com qualidade e sem correria, ficar 5 dias em Cusco está de ótimo tamanho (e aqui eu explico porquê)… Menos tempo e vc deixa de aproveitar, e mais tempo você acaba ficando meio ocioso… Claro que isso não se aplica se você optar por fazer a trilha Inca, por que aí tem tours de 2 a 5 dias andando, dependendo da trilha que for fazer – mais os tours básicos. Mas em regras gerais 5 dias é o mínimo de tempo para você curtir numa boa os “main spots”de lá.

Vamos lá:

Hospedagem: Eu fiquei num hostel chamado Pirwa que é de uma rede de hostels. Mas só em Cusco tem quatro Hostels Pirwa, então procure o Pirwa Posada del Coregidor, que fica numa rua bem pertinho da praça principal da cidade, é o mais bem localizado (tem também o Pirwa Backpackers e o San Blas. O hostel é fofo, limpinho, arrumadinho e tem café da manhã incluso, que você toma em um restaurante parceiro deles em frente à praça. Não lembro os preços que paguei para ficar nele na época, mas pelo que vi no site o quarto mais caro, que é o privado (e muito bonzinho, por sinal, pois foi o que fiquei) custa 20 dólares. Tranquilíssimo!

Tours: No próprio albergue você pode reservar os dois principais tours: O City Tour e o Valle Sagrado dos Incas. Cada um tem a duração de um dia e não é caro (só que mais uma vez não lembro de quanto eu paguei, mas que concerteza não ultrapassou 30 dólares) e te leva às principais ruínas incas que ainda existem em torno da cidade. Cusco era a capital do Império Inca, e que foi totalmente destruída pelos espanhóis. Então você pode reparar que as construções de toda a cidade de Cusco (onde vc vai ficar principalmente, que tem as catedrais e casas) é toda naquele estilo espanhol antigo, mas que nos arredores da cidade você já vê aquelas ruínas incas, com aquele tipo de construção peculiar deles (pedras polidas, sobrepostas uma à outra, sem cimento, naquele formato de trapézio… mesmo quem não estudou construção civil vai saber e se impressionar com a diferença dos estilos). No City Tour, inclusive, tem uma igreja que você visita (linda, por sinal!) que foi construída pelos espanhóis sobre um templo inca.

 Ou seja, você vê exatamente a diferença entre os tijolos em uma mesma sala, por exemplo. E, uma curiosidade segundo eles: Cusco já foi devastada por 4 terremotos desde a invasão espanhola. Todos os terremotos foram sérios e em todas as vezes as construções espanholas foram abaixo – mas as incas permaneceram intactas… E no Vale Sagrado você visita algumas cidades nos arredores, onde dá para ver cidades incas maiores, só que todas destruídas… leve uma câmea boa, pq dá para tirar fotos fantásticas!

Compras: Caso você queira, vale a pena deixar uma dia de bobeira para ficar andando pela cidade de Cusco. E se quiser, pegue um taxi (cuidado, negocie o preço antes pq eles são malandros) e vá para o Mercado de Artesanias Municipal. Dá para comprar badulaque de tudo quanto é tipo (jóias de prata a tecidos) muito mais barato e com muito mais variedade…

Tecelagem em Chinchero- Crédito da Foto: Nicolas Nazareth

Comida:
Atualização: Falamos de dicas de ótimos restaurantes em Cusco aqui.

Ah, você tem que experimentar a Inca Cola! É o refrigerante deles, cuja cor é de um amarelo não muito convincente – e também não muito gostoso, tem gosto de tuti-frutti… Mas tem que tomar, faz parte do programa!

Night: Tem várias boatezinhas lá legais, mas a que eu fui era a Mama Africa, que também fica na praça onde vc vai se hospedar (tipo, do seu hostel vc escuta o barulho da boate)… É super animada! Dá para ir todo dia e é de graça, vc só paga o que for beber! Não sei se é a melhor, mas é a mais famosa e eu gostei bastante!

Chá de coca: ajuda, mas não muito

Altitude: Então… Eu não passei mal, porque quando fui tinha ficado antes uns 4 dias na bolívia, a uma altitude de 4.600m, e já tinha passado mal tudo o que tinha direito, de modo que ao chegar em Cusco (2.600m) eu tirei de letra… Mas vi muita gente passando mal do estomago, dor de cabeça… Então sugiro você comprar muita bala de coca (vende em tudo quanto é esquina e não, não dá barato nenhum!) ou então comprar um remedinho chamado Soroche Pills, (vende em qualquer farmácia) e toma uma pílula de manhã e outra a noite! Ele ajuda vc a não passar mal… Tomei isso e passei os dias lá tranquila… Mas de qualquer modo rola uma certa dificuldade em subir escadas, subir trilhas… vc fica mais lerdo… Mas sem passar mal já está de ótimo tamanho!

Comments

14 COMENTÁRIOS

  1. Massa! To morando aqui em Cusco e amo demais. Tem outras boates legais como MITHOLOGY, INKATEAM e THE TEMPLE… todas perto da plaza de armas. E quanto ao cuy: vale a pena comer… e’ uma coisa boa de se experimentar.. Um prato tipico do peru e so tem em festas de luxo!!!!!! Outra coisa e unica que eu nao concordei: A comida de cusco eh maravilhosa!!!!! Vale a pena experimentar outras coisas. Ai vao alguns restaurantes TOP: Cicciolina, Baco (Experimenta o sandubao de alpaca – DELICIOSO), juanitos, sorveteria El Hada, Ceviche (Fica proximo a praca tupac amaru), the meeting place (cafe da manha maravilhosooooooo… fica na San Blas), Jacks Cafe (melhor brownie do MUNDO e tb tem sandubas e saladas e pastas e etcetcetc)……. enfim, cusco eh perfeito e vale a pena conhecer e provar todas as comidas!!!!!

    Gostei do post!! bjs

    • Oi, Eduarda!
      Obrigada pelos comentários! 🙂
      Eu não conhecia essas boates, só a Mama Africa que adorei! Mas bom saber, fica de dica para os próximos visitantes! Eu achei Cusco com um astral gostoso demais.
      E, nossaaaaaaaaaaaaaaa, adorei as dicas dos restaurantes! Acredita que quando eu fui, eu só fiquei indo em um lugar – uma pizzaria, acho – quase todos os dias? Eu tinha tido uma gastrite recentemente e tava com receio de aventurar meu estômago com outros sabores, por isso fiquei só nos conhecidos.
      Tái… Um ótimo motivo para voltar!
      Obrigada! Ah, e volte sempre aqui no blog! 🙂

    • Oi, Andrea!
      De Novembro a Fevereiro é uma época bem ruim para ir a Cusco e Machu Picchu, porque é a temporada das chuvas. Não só você não aproveita muito a beleza do passeio, como também os acessos à região e aos vales correm risco de deslizamento, já que é muita água mesmo.
      A melhor época é a partir de abril (sendo que maio e junho são os melhores períodos por lá!)

  2. Olá Clarissa, adorei sua página, sempre é bom ter um bate papo de alguém com experiências nos lugares que pretendemos ir.
    Estou querendo ir ao Peru em maio deste ano (2015) com meu namorado. Porém estou aflita quanto a questão da altitude, pois ele tem labirintite e o nosso medo é de acabar a viagem por causa de problemas de saúde.
    Vi dicas de começar por Lima, depois Cusco e Águas Calientes.

    Gostaria de saber mais sobre isso sabe, tipo se tem algum tipo de atendimento médico nessas cidades, como é farmácia, essas coisas…

    Agradeço se puder ajudar.

    Bjos

    • Oi, Brunna! Tudo bem?
      Olha, maio é o melhor mês, na minha opinião, de ir a Machu Picchu (fui em maio do ano passado pela segunda vez, e o tempo é ensolarado e gostoso, infinitamente melhor do que a primeira vez em que fui)!
      Quanto à altitude, vamos lá: em Machu Picchu vocês não vão sentir muito a altitude (no máximo, sentirão uma moleza, uma “preguicite”), porque a altitude não chega a ser o suficiente para incomodar. Em Lima vocês estarão ótimos.
      Só em Cusco que vocês podem vir a sentir um mal-estar. Na primeira vez que eu fui eu estava aclimatada, mas na segunda eu sentia uma dor de cabeça beeeem chata, um incômodo geral (vale avisar que haviam várias pessoas no meu grupo, de idades e condições físicas variadas. Eu estava na categoria “sedentária”, mas havia também uma senhora e uma menina que fumava. As três sentiram de alguma forma, mas não chegou a prejudicar a viagem em termos de saúde não. E ninguém deixou de curtir por causa disso).
      O que você pode fazer é seguir algumas dicas do pessoal de lá para contornar um pouco esses contratempos.
      – Tem um remédio que vende lá chamado Soroche Pills. Ele ameniza bastante os efeitos da altitude, como dor de cabeça e mal-estar. Foi providencial para mim, e funcionou melhor do que as balinhas de coca (que ajudavam um pouco). Isso vende em qualquer farmácia e você compra numa boa. Toma um de manhã e um à noite, se não me engano (mas vale se informar com o pessoal de lá). Isso já ajuda.
      – Alguns hotéis mais chiquezinhos de Cusco emprestam um balão de oxigênio para você ficar quietinha respirando ali por alguns minutinhos. Parece aquelas nebulizações de asma, sabe? Mas ajuda na dor de cabeça. Você pode fazer alguns minutinhos desses por dia, se a coisa estiver muito feia (acho que não, se você tomar o Soroche Pills). Mas fica a dica. Se você está com receio de ter problemas desses, vale investir um pouquinho mais num hotel que tenha isso.
      – Tem atendimento médico sim! Eles recebem sempre turistas do mundo todo e volta e meia tem gente que tem o mesmo problema, eles já estão acostumados. E peruanos são uns queridos. Não se preocupe, você estará em ótimas mãos.
      – Não sei quanto a labirintite, mas acho que seu namorado não deve ter muitos problemas. Eu só diria para ele não fazer atividades físicas em demasiado, como trilhas ou a Trilha Inca.
      – Dica principal: vá devagar. Na altitude, qualquer movimento parece exigir um enorme esforço, então não programa seus dias lá num ritmo corrido não. Se dê tempo. Marque os tours de carro, quando tiver que subir escadas, suba devagar, coma devagar, mastigue bem, respire fundo… Coisas assim. Você mesmo vai sentir que o seu corpo vai ditar seu ritmo e em pouco tempo você já vai se adaptar. E olhe, você vai ver que vai ser bem melhor do que você imagina – Cusco é uma cidade encantadoramente linda, uma das mais fofas que eu já visitei na vida, daquelas que você tem vontade de ficar mais tempo.
      Espero que eu tenha ajudado! 🙂 aqui no blog tem alguns posts sobre dicas do que fazer em Cusco, quantos dias ficar, como ir de uma cidade à outra, coisas assim. Dá uma olhada em: http://www.dondeandoporai.com.br/category/destinos/america-do-sul/peru/

      E boa viagem!

  3. Olá, adorei as dicas. Pretendo ir em agosto. Acha que pode ser uma boa época? Uma coisa que ficou confusa para mim. Após o passeio no Vale Sagrado é melhor já partir para Águas Calientes ou voltar para Cuzco e ir para Águas Calientes no dia seguinte? Bjos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.