Eu cheguei em Londres em setembro deste ano para morar, como contei aqui. E, mesmo chegando no final do verão, em a cidade ainda aproveitava o resto dos seus dias limpos e iluminados, eu meio que antecipava um desafio na minha cabeça: minha prova de fogo de adaptação na cidade seria atravessar o inverno inglês.

Que, inicialmente, eu imaginava que era aquela coisa linda, nevada, branquinha e cheia de cobertores e chás quentinhos. “Não”, disse o maridão inglês. “O inverno aqui é cinza, gelado, escuro, chuvoso e depressivo”. Não por acaso, a expressão “miserable weather” tinha sido cunhada pelos britânicos – eles sabiam do que estavam falando.

Normal que com essa descrição de cenário eu não poderia estar menos empolgada, né?

Mas aí aconteceu uma coisa linda que eu tinha esquecido: o Natal.

E se tem uma coisa que é pura verdade, em Londres, é que o fim de ano pode até ser gelado. Mas a cidade fica, ó… linda!

Oxford_Street_natal_shopping2

Eu saía encantada pelas ruas. Cada cantinho, cada uma das principais avenidas de Londres se vestia de cores e luzes encantadoras.

E se no inverno, a gente morre de vontade de ficar dentro de casa ou das lojas porque está frio lá fora, com as luzes o efeito era o contrário: era fácil perder noção do tempo (e da sensação da ponta dos dedos) só de ficar na rua tentando fotografar.

molton2

Importante: ao fim do ano, os dias vão ficando mais curtos – 4 horas da tarde o dia já está escuro, por exemplo. Mas o lado positivo é que as luzes de natal acendiam mais cedo – e a gente aproveitava o astral de natal.

E eu, que nunca morri muito de amores no Natal (que me lembrava um calor absurdo, como fez nos últimos natais no Rio de Janeiro; aquela corrida monstruosa para comprar presentes; e 1.876 confraternizações de Natal, o que me fazia já chegar esgotada antes mesmo do feriado começar), passei a curtir a vibe. Essa era a primeira vez que eu curtia um “Natal frio”, no Hemisfério Norte.

Em tempo: eu já passei o fim de ano no Hemisfério Norte duas vezes, mas não era natal, natal. O primeiro foi em Las Vegas (que, convenhamos, tem um tipo de festa bem diferente) e o segundo foi num deserto no Egito (que, como país muçulmano, não celebra natal. Mas foi inesquecível mesmo assim). 🙂

Onde ver as luzes natalinas

Foi num dia em que eu voltei para casa meio cansada demais para pegar o metrô, e voltei de ônibus, que me deixava mais perto. Consegui pegar o primeiro assento do segundo andar do clássico ônibus vermelhinho, o que me dava uma vista privilegiada.

E aí ele entrou na Regent Street. E eu morri de amores com o que vi.

regent_street

Foi aí que eu decidi reservar uma noite lá para sair andando pela cidade e fotografar tudinho, para contar aqui para vocês. E ter a tal overdose de luzinhas e Jingle Bell para contar como é.

O resultado taí: foram dois dias andando com câmera na mão, casaco a tiracolo, num roteirinho improvisado que eu fiz pela cidade – que começou por alguns pontos famosos de Londres e que eu sabia que estavam todos iluminados (como Covent Garden e Oxford Street) e de lá saí sem rumo, pegando as ruas laterais e parando para registrar o que eu via.

Fica a dica: se você quiser fazer o mesmo, aproveite. E eu coloquei um mapinha aqui com alguns dos lugares de Londres que costumam sempre estarem com iluminações bem bacanas no natal. Então, se você não estiver indo agora, salva mesmo assim – provavelmente terá algo bem bonito por lá ano que vem também! 🙂

Oxford Street (Pin vermelho)

A rua queridinha de quem vem a Londres fazer compras – é onde tem a Primark, a Marks & Spencer, Debenhams, Forever 21, H&M, Disney Store, entre mil outras – está especialmente bonita!

Oxford_Street_natal_shopping

Eu, confesso, não gosto dessa avenidona: me estressa o tumulto de muita gente passando, cheias de compras, cheias de sacolas, cheias de pressa. E se já é assim todo ano, no Natal o fuzuê é ainda maior.

Mas, juro… com essas luzes… virou um passeio alegre, sabe? 🙂

Oxford_Street_natal_shopping3

Minha sugestão: vá passear por lá à noite (em Dezembro, à partir das 16 horas já está escuro), mas opte por andar pela parte da Oxford mais perto do cruzamento com a Regent Street (para quem vem de metrô, a melhor saída é a da Oxford Circus). É a parte mais cheia e mais tumultuada (acho muito tumultuada para compras, por exemplo, mas quem for shopaholic não vai se incomodar), mas se o seu objetivo for ver as luzes, é a parte mais iluminada também.

Outra dica: Se você quer ver uma parte da Oxford Street mais tranquila, salte na estação da Tottenham Court Road (aproveite para conhecer a Foyles, a melhor livraria “ever” de Londres) e vai andando pela Oxford Street. O trecho a pé que fica entre essas duas estações também tem as bolinhas de natal, mas é (um pouco) menos lotado de gente (embora acho que à medida em que o natal chegar, essa realidade não vai mais acontecer!).

Veja também: hotéis perto da Oxford Street.

Regent Street (Pin Azul):

Não sei dizer nos outros anos… Mas foi a decoração dessa rua que me encantou!

regent_street2

Essas “folhagens” de luz decoram toda a avenida, e cada uma delas mostra uma decoração diferente: parte delas contam com as promoções de “Uma Noite no Museu”, que foi filmado em Londres (e ainda tem a participação do Robin Williams, um dos últimos trabalhos antes de ele falecer). Em outras decorações, um globo transparente com água fica rodando, fazendo um efeito bem legal.

Regent Street

Minha dica: Eu adorei andar a pé por ali (e para quem vai fazer o mesmo, pode repetir a dica da Oxford Street, já que o cruzamento destas duas ruas é bem iluminado. Mas, secretamente, eu recomendaria muito pegar um ônibus que passasse ao longo de toda a avenida (tente pegar o primeiro assento do andar de cima!). A vista é privilegiadíssima e a parece que a gente consegue alcançar as luzes. Lindo, lindo! 🙂

Veja também: Hotéis próximos à Regent Street.

Covent Garden (Pin Amarelo)

Atenção: se o Covent Garden, mercado famoso de Londres que é parada obrigatória para todo mundo que passa pela cidade, já é o queridinho dos visitantes e londrinos, ele fica ainda mais bonito no Natal.

Covent Garden

Aqui o clima de Natal começa já do lado de fora, te dando as boas vindas. No lado leste do mercado, uma estátua de uma rena enorme e prateada posa de musa para suas fotos. Do lado oeste, uma árvore de natal enorme, toda vestida de vermelho e branco, anuncia que o natal taí, chegando. Hora de sair largando o dedo nas fotos! 🙂

covent garden 4

A brincadeira de luzes e decoração continua do lado de dentro. Aliás, ao contrário das grandes avenidas de Oxford e Regent Street, aqui reserve um tempo para passear mais. Porque cada cantinho de Covent Garden tem uma decoração especial.

covent garden 6

covent garden 2

Minha dica: se der, reserve uma horinha para comer lá dentro – pode ser um jantar ou só um lanche (tem o Shake Shack, um dos melhores hambúrgueres e milk-shakes ever, que fazem valer cada uma das milhares de calorias que eles tem; ou o Janie, do chef Jamie Oliver, para quem quiser experimentar – eles tem até assentos aquecidos, para você não passar frio!). E eu não falo só pela comida: é que o teto interno do Covent Garden está decorado todo de bolas gigantes de natal e globos de luz, que se ligam de tempos em tempos fazendo um efeito bem legal! Vale a pena ficar ali dentro para curtir! 🙂

covent garden 3

covent garden 7

Veja também: Hotéis perto de Covent Garden

Bond Street (Pin Preto)

Ela corta a bonitona Oxford Street, e merece um desviozinho da sua rota. O motivo: as luzes lindas em forma de penas de pavão que decoram a avenida. Na minha opinião, entre as luzes de rua das vizinhas Oxford e Regent, a Bond Street ficou mais diferente.

bond_street

E, entre uma sequência de penas de pavão e outra, arcos de luzes imitando as penas da cabeça ou um rabo aberto de pavão iluminavam os cruzamentos. Super diferente! 🙂

Bond Street

Minha dica: A New Bond Street é mais estreita do que a Oxford e a Regent, e talvez por isso não tenha o mesmo efeito “ooohhh” que as outras tem. Mas vale o desvio.

Ah, e se você ainda estiver na vibe de comprar, tem uma Victoria’s Secret bem bacana ali na esquina, enorme e cheia de coisa legal. Recomendo! 🙂

South Moulton Street (Pin Verde)

Eu confesso que nunca tinha ouvido falar dessa rua antes: ela fica escondidinha, e liga a Oxford Street até a Brook Street. Mas ser escondida tem suas vantagens: é um cantinho escondido e privilegiado, restrito apenas a pedestres, e reúne várias boutiques chiqueretésimas com aquele combo “lojinhas-pequenas-e-preços grandões”.

Só que no Natal, ela fica linda de morrer!

molton

Minha dica: se você estiver abonado e quiser sair para umas comprinhas chiques, pode ir por todo o ano – lá tem joalherias linderésimas. Se você quer só morrer de amores pela decoração natalina, vá de metrô – a rua fica pertinho da saída da estação Bond Street.

Natural History Museum (pin roxo)

Aqui é o meu canto preferido de Natal! <3 <3

Não só porque o prédio do Museu de História Natural já é lindo o ano todo (tô devendo um post sobre os museus de Londres, mas disparado acho que esse é o mais bonito – e nem falo pelo acervo, mas pelo edifício, que é belíssimo).

E que no natal, ele ganha uma pista de patinação charmosíssima, com uma árvore de natal linda decorando o meio e várias luzes nos arredores! Como resistir dar uma patinada (ou no meu caso, um tombo espetacular) com a vista linda do museu logo atrás da gente? 🙂

Natural History Museum2

Aqui, eu acho que vale a pena inclusive você se arriscar nos patins – é lindo e divertido. 🙂

Ah, e tem também um carrossel funcionando ao lado do ringue – daqueles lindos e iluminados que, mesmo que a gente já esteja um pouco grandinho para ir, bate aquele encantamento do tipo que enche os olhos a criança que há em você! 🙂

Natural History Museum

Outros ringues de patinação: Não é só no Museu de História Natural que você pode soltar a Lu Patinadora que há em você. Tem também ringues charmosos no Winter Wonderland no Hyde Park (o maior ringue de patinação outdoor do Reino Unido), em Canary Wharf, no Jubilee Garden (esse, com a London Eye ao fundo – há pacotes de ingressos que ainda incluem uma voltinha nela) e, se você for uma pessoa de shopping, no Westfield.

Veja também: Hotéis próximos ao Museu de História Natural.

Winter Wonderland no Hyde Park (Pin Marrom)

Basta chegar o natal que Londres brinda todo mundo (de turistas a moradores) com o Winter Wonderland, um parque de diversões fofésimo instalado no Hyde Park.

Se você for a Londres em Dezembro, a visita aqui é obrigatória, não importa a sua vibe: tem parque de diversões com montanha russa, labirintos de espelhos e vários brinquedos bacanésimos, tem ringue de patinação no gelo ( o maior do Reino Unido), tem barraquinhas com quitutes gostosos de natal (aposte no mulled wine, o vinho quentinho deles) e outras tantas de decoração.

Winter wonderlandMinha dica: A entrada no Winter Wonderland é gratuita 🙂 mas os preços lá não são exatamente baratos 🙁 . Mas vale a pena a visita – tente chegar no anoitecer, quando o parque ainda está menos lotado e as luzes do anoitecer e das atrações em si ficam bem mais legais! Se você for com crianças, vá direto à parte dos parques: o trem fantasma é muito engraçado, e tem duas montanhas russas lá para alegria geral na nação.

Winter Wonderland 2

Se vocês estiverem só em adultos, dá um pulo na vila germânica: além das diversas barraquinhas de salsicha alemã, tem uma área de fogueira logo na entrada em que eles assam pedaços generosos de salmão na brasa – super tentador. Canecões de cerveja alemã são presença garantida e ainda rola uns showzinhos bacanas de música ao vivo.

As estações mais próximas de metrô são a Marble Arch, a Green Park e a Hyde Park Corner.

Veja também: Hotéis próximos ao Hyde Park

London Eye e Southbank (Pins laranja e cinza)

Fato: A área próxima ao London Eye e o Southbank (área gostosíssima às margens do Tâmisa e que é tipo o Baixo Londres) é deliciosa o ano todo para se passear.

E, em termos de luzes, bem bonita também.

london eye à noite

E é também nesta área que sempre tem alguma coisa acontecendo: no verão, rolou um parque animadíssimo por ali. E agora no inverno rola a Southbank Centre Christmas Market: uma vila de natal fofésima, que conta com 50 barraquinhas/chalés de madeira com lojas de produtos e gostosuras.

southbank5

Tem lanternas pintadas à mão lindas para velas, mantas de pelo de ovelha, lojas de crepes franceses, waffle, o tal do mulled wine…. E muitas luzinhas: seja para comprar ou não, é um charme andar por lá! 🙂

southbank2

E além da parte de compras, tem também o Rekorderlig Cider Lodge, uma construção em estilo escandinavo que é uma espécie de “cidergarten”, onde eles servem as famosas cidras (mas quem não curte cidra, como eu, tem vinho também!). 🙂

London Eye biergarten

E aí a pedida é, se não estiver chovendo, sentar por ali e curtir um vinho e o astral da noite inglesa.

southbank3

Minha dica: se você quiser esticar por lá, achar uma mesa e curtir a noite, chegue cedo – o lugar lota! Eu marquei lá com uma amiga em torno das 19 horas e foi bem difícil achar mesa disponível. Outra coisa: a Rekorderlig Cider Lodge não vende nada para comer (caso você queira algo para acompanhar seu vinho), mas do lado dela tem um stand de cachorro quente que dá bem para o gasto. Mas o melhor do cachorro quente mesmo é o nome: Föda. 🙂

Ah, lembra dos carrosséis vintage? Aqui na London Eye tem um também! 🙂

carrossel London Eye

Veja também: Ingressos para a London Eye (sem fila)

Hotéis próximos à London Eye: Premier Inn London County Hall, Premier Inn London Waterloo, Park Plaza County Hall, Park Plaza Westminster Bridge, London Marriot County Hall e London Eye Apartments.

[box]

Para ajudar na sua viagem:

Hotéis em Londres | Passagens aéreas para Londres | Ingressos para atrações em Londres (compre em português)

 

Dicas Gerais:

Do baratinho ao classudão: dicas de onde comer em Londres

Onde se hospedar em Londres: dicas para cada bolso

Vale a pena ver a troca da Guarda Real do Palácio de Buckingham?

Lojas e compras:

Cat-cafés: tomar café com gatos virou moda em Londres

Foyles: a melhor livraria de Londres

Fortnum and Mason: Compras com gosto de realeza

Atrações e Passeios:

Visita aos Estúdios do Harry Potter

Torre de Londres: Histórias, Fantasmas e Ursos Polares

Outras cidades da Inglaterra:

Stratford Upon Avon: Tour de um dia só na cidade de Shakespeare

Legoland: Um passeio com crianças nos arredores de Londres

Banksy, street-art e uma caça aos graffitis em Bristol.

Brighton: Todas as dicas (e vários motivos) para você se apaixonar por lá

Warwick: um castelo para crianças a duas horas de Londres

Festival de Balões em Bristol: Um show de luz e de graça (de graça!)

[/box]

Comments

4 COMENTÁRIOS

    • Oi Fernanda!

      Ainda não saiu a data em que as luzes serão ligadas, mas algumas já começam na primeira semana de novembro sim. Em geral no final de novembro todas as atrações natalinas já estão funcionando!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.