[adpost]

Voltei de Bonito e essa foi uma das perguntas que mais me fizeram, especialmente quem estava planejando ir para lá e tentava organizar poucos dias para passear com tudo o que o destino oferece – e que no caso de Bonito é muita coisa!

E porque a dúvida? Acontece que a Nascente Azul é uma das atrações de Bonito que foram abertas recentemente, e que também inclui flutuação numa nascente cristalina onde a água é absurdamente cristalina – como acontece em muitos dos passeios de Bonito – e cheia de peixes.

Sim, o lugar é lindo. Mas se você já tem a flutuação do Rio da Prata incluída no seu roteiro, vale a pena vir para cá também?

A resposta, como sempre, é “depende” – vai do que você quer. Eu diria que é uma excelente alternativa como passeio de flutuação, se por algum motivo você tiver que escolher entre ela e o Rio da Prata. Mas eu vou explicar aqui direitinho o porquê, bem como é o passeio em si, para você poder comparar melhor antes de tomar qualquer decisão.

A atração fica  a 29 km do centro de Bonito, e acontece numa fazenda com uma estrutura maravilhosa de lazer, com lagoa, espreguiçadeiras, quedas artificiais para banho e muita área verde.

Bonito_MS_Nascente_azul_fazenda

Bonito_MS_Nascente_azul_fazenda2

Porque eu gostei: de todas as fazendas com atrativos de Bonito, essa foi a que achei que contava com uma estrutura mais recente e gostosa para ficar. Por isso acho que, se você considera fazer a flutuação e depois reservar um tempo para ficar de bobeira na fazenda descansando, como se fosse um clube, a Nascente Azul é uma boa opção. E eu não tenho filhos, mas imagino que com crianças maiores que podem se cansar no passeio do Rio da Prata (que é mais longo), levar na Nascente Azul pode ser uma boa opção, já que a flutuação dura menos tempo e elas tem todo um espaço amplo para brincar.

Lá na fazenda, a equipe responsável pelo passeio já começa a pegar o seu tamanho e a disponibilizar roupa de neoprene, sapatos e snorkel para a atividade. Todo mundo se veste e segue por um trilha curta, acompanhando um guia do local.

Nascente Azul Bonito

Uma observação: de todas as trilhas de Bonito, achei a da Nascente Azul a mais bem organizada (talvez, ainda, por ser a mais recente). O caminho é feito por uma trilha de tábuas, e ao longo do percurso há várias placas e desenhos sinalizando, de forma lúdica, as espécies de animais e plantas que tem na região.

Bonito_MS_nascente_azul_caminho

Porque eu gostei: eu estava acompanhada do meu namorado, que é inglês e era a primeira vez dele no Brasil. No grupo, havia mais alguns estrangeiros também. E me pareceu que todos eles gostaram, pois era uma forma quase pedagógica e interessante de apresentar nossa fauna para eles. 

E, mais uma vez, acho que deve ser interessante para quem vem com crianças ou adolescentes também!

A trilha é fácil, leve, e não demora muito. E vai ficando cada vez mais bonita à medida em que vamos chegando na Nascente propriamente dita.

NAscente Azul Bonito 4

Até que chegamos enfim na Nascente Azul. Que é linda, cristalina e caleidoscópica:

Bonito_MS_Nascente_azul_fazenda8

Bonito_MS_Nascente_azul_cor_das_aguas

Talvez aqui já dê para perceber as principais diferenças do passeio da Nascente Azul:

A flutuação é numa nascente, e não num rio: ou seja, você não percorre um trecho de rio como acontece com o Rio da Prata.  Ou seja, se num rio a visão que se tem por debaixo d’água vai mudando conforme o curso da corredeira, na Nascente Azul você nada pela nascente mesmo, num único trecho.

A visão de dentro d’água é mais, digamos, caleidoscópica: no caso da Nascente Azul, o trecho de água que se vê dá a impressão de ser mais rico em vegetação aquática – e tem muitos peixes de tamanhos menores, também. Então, o visual é super colorido lá embaixo – dizem que é a nascente é azul, e é de fato (a água dá essa tonalidade), mas há horas em que ela parece até verde, de tanta vegetação. Muito bonita! 🙂

Bonito_MS_Nascente_azul

Bonito_MS_Nascente_azul_cor_das_aguas2

E por isso tudo, o passeio tem a duração mais curta, também – são em torno de 30 a 40 minutos de flutuação – contra 4 horas do Rio da Prata.

Então, moral da história: vale a pena conhecer ou não? Acho que vai do tipo de passeio que você tá planejando. Vê só:

Conhecer a Nascente Azul pode valer a pena se:

  • Se você quer conhecer tudo o que Bonito tem para oferecer: Para quem amou esse canto lindo do nosso Brasil e pode dedicar um tempo para conhecer cada atração, vale a pena sim: a
  • Se você gosta muito de flutuação: Você foi ao Rio da Prata, à Lagoa Misteriosa, foi no Rio Sucuri e sua praia mesmo é rio e snorkel? Então vem para cá também que você vai gostar.
  • Se você não conseguiu vaga no Rio da Prata: lá, como em muitas atividades em Bonito, tem limite de vagas, e como é um passeio concorrido pode acontecer de estar com as vagas reservadas em datas de alta temporada. Nesse caso, corra para a Nascente Azul: você vai voltar super satisfeito.
  • Se você não quer dedicar 4 horas a uma atividade de flutuação: Seja porque você está com crianças ou adolescentes e eles podem se cansar. Seja porque você tá com pouco tempo e na hora de encaixar as atividades o bicho pegou. Seja porque ficar de snorkel muito tempo te dá uma agonia. Seja qual for o motivo e você quer ficar só meia horinha na água, considere a Nascente Azul. O tempo será curto, mas será muito bem aproveitado!
  • Se você quer aproveitar uma tarde preguiçosa numa fazenda: isso vale para quem pensa em ficar descansando, lendo livro ou deixando as crianças brincarem, como fariam em qualquer balneário. A sede da fazenda da Nascente Azul tem uma estrutura ótima para isso, e já que você já vai ter que pagar o transporte até lá mesmo, porque não pedir para a agência e para o táxi combinar de deixar você esticando por mais algumas horinhas?

No meu caso, a Nascente Azul foi a primeiríssima atração que fiz em Bonito assim que pus os pés na cidade. O Rio da Prata eu só fiz dois dias depois – o que foi ótimo, porque me deu tempo para apreciar as duas atrações com um intervalo de outras atividades entre elas, e com isso não misturar as coisas.

Adorei ambos. Mas sou sincera: porque dia desses um leitor daqui do blog entrou em contato dizendo que tinha pouquíssimos dias em Bonito e que gostaria de seguir a programação sugerida aqui no blog (nesse post aqui) mas que teria que sacrificar alguns passeios por causa do tempo, e me perguntava a minha opinião. E no caso dele, eram poucos dias e com a agenda que ele tinha, teria que escolher entre a Nascente Azul ou o Rio da Prata (e no caso, este último sendo feito no mesmo dia em que a Lagoa Misteriosa).

Aí, num caso desse tipo, eu particularmente (e isso é muito pessoal) optaria pelo Rio da Prata, e deixaria a Nascente Azul para uma outra ocasião.

E, cá para nós, essa é uma das coisas boas de Bonito. A gente sempre volta com a sensação de que tem mais coisa para fazer numa próxima vez! 🙂

Mas ó: se você estiver indo para Bonito e optar por fazer algum dos dois passeios, ou os dois (Nascente Azul e Rio da Prata), conta aí sua opinião! 🙂

Essa blogueira e jornalista visitou Bonito (Mato Grosso do Sul) e a Nascente Azul em parceria com o Bonito Hi Hostel e parceiros.

*************************************************************************************************

Links para ajudar a organizar sua viagem a Bonito:

Hotéis e pousadas em Bonito Agência para reservar os passeios | Aluguel de carros no aeroporto de Campo Grande (MS)

E mais posts:

Bonito para iniciantes: como ir, onde ficar, o que fazer e qual a melhor época para visitar?

Nascente Azul: vale a pena incluir no seu roteiro?

Flutuação no Rio da Prata: porque esse é o melhor passeio de Bonito

Bonito by bike: Esporte, trilhas e ecoturismo sobre duas rodas

Lagoa Misteriosa: um dos melhores lugares para mergulhar no Brasil

Onde comer em Bonito: dicas de restaurantes, bares e lanchonetes por lá

Bonito Hostel: um review da melhor hospedagem econômica de Bonito

Bonito: escolhendo as atrações e planejando o seu roteiro

Comments

10 COMENTÁRIOS

  1. Oi Clarissa,

    Eu estive em Bonito entre os dias 11 de maio até 18 de maio eu concordo com você foi o melhor lugar que visitei em Bonito o lugar é lindo e fiquei contente pois a guia Carminha foi muito paciente comigo e com outros que estavam com dificuldade em flutuar. O lugar é lindo me senti em um aquário. Um lugar que achei caro e não gostei do atendimento foi o Aquário Natural R$200,00 por 40 min de flutuação com muita pressa não consegui flutuar e tive que ir para o barco de apoio pois eles apressavam o grupo. Achei a cidade um pouco limitada no atendimento aos turistas sem Banco Itaú e dificuldade para recarga de celulares mas o povo é muito simpático e acolhedor. Visitei a Casa da Memória Raída com a Fernanda que procura transformar a sua casa em um centro cultural para a cidade mas não tem nenhum apoio do governo. O tataravô dela foi o fundador da cidade ela tem muito material com fotos e documentário sobre a história da cidade. Ela me pediu para divulgar o blog. Casadamemomoriaraida.blogspot.com Agradeço se você puder ajudá-la na divulgação. Fatima Castro

  2. Olá Clarissa,

    Muito obrigado pela resposta!
    Adorei a página, você transmite alegria nos textos, muito legal, está sendo muiiiiito útil, também pretendo ir em maio. Na verdade sem sua ajuda estaria 100% perdida…rs

    Vou confessar, estou em dúvida se faço o abismo. estou achando meio salgado o preço. você acha que realmente vale a pena, mesmo para os mãos de vaca… kkk
    Não vou ficar com aquela sensação de que não valeu o preço?

    Da sua tabelinha vou fazer todos, minha única dúvida é essa.

    • Regiane, obrigada pelos elogios! Fico feliz em saber que você gostou do blog!
      Bom, essa é uma pergunta super pessoal! Você gosta de atividade esportiva? Gosta de rapel? Gosta de aventura radical? Se gosta, acho que o Abismo é salgado mas vale cada centavo.
      Mas se você não curte muito atividade radical (e eu digo que tem que curtir mesmo, porque você tem que subir sorrindo 72 metros de corda! No dia seguinte doía em mim músculos que eu nem sabia que tinha!) ou não liga muito para cavernas, eu acho que você pode pular esse passeio tranquilamente e investir seu dinheiro nas flutuações que são maravilhosas, nos transportes, etc…
      É sério! Acho que o Abismo é uma das principais atrações de Bonito, mas é um passeio bem peculiar e bem aventureiro mesmo. Então, acho que o seu critério de escolha deve ser mais se você gosta desse tipo de passeio a ponto de investir esse dindin ou não. O custo é caro, mas é devido aos procedimentos de segurança para fazer o passeio, o que tranquiliza muito. Então, acho que é por isso que você deve se basear.
      Conheço gente que foi a Bonito, fez tudo, mas não topou descer (e subir) os 72 metros não (e nem foi por causa de dinheiro). Conheço gente que foi e se arrependeu (não aguentou a subida), e gente que foi e voltaria de novo (eu sou uma!). Mas os perfis de cada um são bem diferentes.
      Se o que te incomoda é o preço, você pode pensar em outras alternativas. Por exemplo, tem um rapel no Boca da Onça, que é bem legal. E tem a Lagoa Azul, outro passeio de caverna. Ambos não são o que o Abismo Anhumas é, mas são alternativas.
      Acho que o que você tem que pesar mesmo não é a “pão-durice” 😛 mas se você gosta de um passeio assim a ponto de pagar isso – e aí, tomar a decisão de ir ou não sem se arrepender depois.
      Desculpe, não ajudei muito, né? 😛 Mas tentei ser sincera!

  3. Oi, Clarissa.
    Vou a bonito, mas não tem mais vagas para o rio da prata. Tenho que escolher entre nascente azul, aquário natural e rio sucuri. Qual vc recomenda? Qual tem mais peixes e águas mais cristalinas?
    E entre as cachoeiras, Rio do peixe, boca da onça ou estancia mimosa? Qual é mais bonito?

    • Michele, isso é bem pessoal. EU não fui no Rio Sucuri nem no Aquário Natural, mas fui na Nascente Azul e gostei bastante, acho que vale a pena compensar a visita lá se o Rio da Prata estiver esgotado. Veja um post sobre lá: http://www.dondeandoporai.com.br/nascente-azul-bonito-vale-a-pena-ir-no-roteiro/

      Entre cachoeiras, eu infelizmente não pude ir na Estância Mimosa porque tivemos um acidente com o nosso carro, mas estávamos agendados para visitá-la e ouvi dizer que é linda. Fui na Boca da Onça que é bem legal também (mas a trilha é mais pesada). Segundo a recomendação que eu recebi dos locais, vale a pena fazer os dois (Boca da Onça e Estância Mimosa). Se não der, acho que você vai gostar de qualquer um dos dois!).

  4. olá, cheguei de bonito agora dia 18 de junho.
    Fiz a flutuação no rio da prata, lagoa misteriosa e nascente azul. Todas Maravilhosas!
    É dificil definir uma como a melhor, porque cada uma tem uma beleza diferente.
    Eu me apaixonei pela lagoa misteriosa, e com certeza, se um dia voltar para lá é um lugar que repetiria, pela beleza e imensidão!!!
    Rio da prata é uma delícia também, mais para quem gosta de ver vários tipos de peixes!
    A nascente azul é linda! fiquei de boca aberta com as belezas das flutuações, quero voltar e fazer as outras que não deu tempo!!!

    bjss

  5. Olá Clarissa. Tenho viagem marcada para Bonito em agosto de 2017. Queria fazer o Rio da Prata, mas meu medo é cansar. Acho uma boa opção a Nascente Azul. 2 dias e meio de passeios o que vc me sugere? A água da Nascente Azul tbm é em torno de 24°? Obrigada. Aguardo sua resposta.

    • Olá, Márcia, obrigada pela visita aqui!
      Eu acho dois dias e meio de passeios muito pouco – o ideal seria no mínimo 4, 5 dias, para aproveitar bem a região (mas isso porque Bonito é longe e a própria logística dentro da cidade para ir até as atrações consome tempo). Eu fiz um roteiro de sugestão de passeios por dias aqui, veja se acha útil!

      A Nascente Azul de fato cansa menos (embora eu admito que o passeio do Rio da Prata foi bastante relaxante e cansou menos do que eu esperava). Pode ser uma boa opção sim!

      Não sei dizer a temperatura da água em graus, mas era fria sim! 🙂 Na hora do passeio é dado uma roupa de neoprene, que ajuda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.