[show_AdSense float=”left” ad_client=”pub-9501066899733075″ ad_slot=”6562283172″ ad_width=”250″ ad_height=”250″ ]

É fato que em Galápagos existem muitos tubarões de vários tipos, tamanhos, e sabores diferentes. O que não é muito divulgado, por óbvios motivos, é que freqüentemente tem ataque de tubarão no arquipélago. Por lá você vai ver vários sinais como esse ali em baixo.

Agora, não sou jornalista, e não tenho tempo para ficar pesquisando o numero de acidentes com tubarões em Galápagos. Pelo o que eu ouvi falar, por fontes não oficiais, é que nos últimos anos só houveram 2 ataques fatais com tubarões. Ambos durante o começo da noite, que é quando os tubarões costumam se alimentar. Além do mais, tubarões parecem preferir o doce sangue de surfistas. Então tudo beleza! Já que eu não sou surfista, nem estou planejando nenhum mergulho noturno, não tenho com que me preocupar, logo pensei.

Toda noite, antes do jantar no barco, o guia-naturalista do grupo fala sobre o plano para o dia seguinte. E em uma dessas noites ele disse que no dia seguinte faríamos snorkeling na ilha de Genovesa e que poderíamos encontrar tubarões durante o snorkeling. Mas não se preocupa não! Os tubarões aqui em Galápagos são muito amigáveis, garantiu ele. Fui dormir contemplando a idéia de ir nadar com tubarões apesar de achar meio difícil que eles sejam tao amigáveis quanto os Leões marinhos.

No dia seguinte, 10 minutos antes de sairmos para snorkeling, adivinha quem resolve nos fazer uma visitinha? 3 tubarões! Era exatamente tudo que queríamos ver antes de sair para fazer snorkeling. 3 tubarões dando voltas em torno do nosso barco. E o pior é que os bichos pareciam estar com fome… Agora é que ninguém do barco queria sair para o snorkeling! Pelo menos deu para tirar umas boas fotos como essa aqui:

Mas depois da insistência do naturalista que os tubarões são dóceis e de todos racionalizarem brevemente a situação: “ah, os tubarões nem são tão grandes assim, como uma boca pequena dessas, você perde no máximo uns 2 dedos!” Ou “é só você não ser o nadador mais devagar do grupo que o tubarão pega quem estiver em último lugar!” Resolvemos entao sair para o snorkeling.

Mas na hora de sair do bote que te leva do barco ate o local do mergulho, constatamos a seguinte situação: Quem quer ser a primeira isca para os tubarões? Já que existem rumores de que tubarões são atraídos por sangue e estava com um corte no meu dedo mindinho esquerdo devido a um acidente de mergulho no dia anterior, eu é que não ia ser o voluntário. Ainda bem que Deus inventou o Australiano! Esse povo que nasceu para pular das maiores pontes do mundo, beber vinho em caixa, abrir albergues, e é claro, nadar com tubarões. Entao foi a australiana primeiro e logo todos seguiram para o mergulho.

Depois de uns 20 minutos de snorkeling fiquei um pouco para trás por ficar brincando com uns Leões marinhos. Já tinha até esquecido dos tubarões. Estava tranqüilamente apreciando a natureza marinha da ilha de Genovesa quando escuto: Sharks! Sharks! Tiro a cabeça da água e logo vejo que o primeiro a voltar correndo, quer dizer nadando, para o bote , foi o naturalista. Filha da mãe! Friendly sharks o “cara*!&”!

Já que estava a uns 100 metros do bote. Achei melhor botar a cabeça na água e prestar atenção enquanto nadava de volta até o bote. Eu não sei se era porque o tubarão estava nadando bem ao fundo, não sei se era porque o tubarão não era tão grande assim (1.5 ou 2 metros), não sei se é a minha completa falta de bom senso, mas quando o tubarão estava vindo em minha direção não foi tão assustador assim. Na verdade, como aspirante a fotógrafo da National Geographic, ate resolvi tirar essa foto ai em baixo. Eu só vi esse tubarão da foto naquela hora apesar de algumas pessoas terem me dito que viram mais de um tubarão. E enquanto alguns dos meus amigos de barco resolveram voltar ao bote, eu não achei que o risco do tubarão era tao grande assim para fazer eu desistir do objetivo de ir nadando de volta até a praia.

Entao para quem estiver planejando uma viagem a Galápagos, esteja preparado para nadar com tubarões. O encontro acima não foi o meu único com tubarões em Galápagos mas com certeza o primeiro encontro é sempre o mais emocionante! E mesmo que o guia jure para você que os tubarões sejam amigáveis, lembre-se de que a docilidade dos tubarões é inversamente proporcional a fome que ele estiver sentindo no momento em que você encontrá-lo.

Comments

5 COMENTÁRIOS

  1. Que loucura, deve ter sido o máximo! Viajar para Galápagos é meu “sonho de consumo”, pois adoro animais e a possibilidade de contemplá-los assim de perto e ao ar livre como lá me atrai demais.
    Outra hora volto para ler mais, tem muita coisa interessante por aqui!

  2. Cheguei até esse post após pesquisar por “Bote tubarão”, pois estou desejando saber se tubaroes costumam atacar botes. Por que? por precauçao… acho que existe grande possibilidade de algumas profecias biblicas se concretizarem… . Muito bom colega, o post e as fotos. Congratulações.

  3. Eu topei com um tubarão tintureira em Galápagos fazendo skorkeling num mangue na Baia Tortuga (Ilha Santa Cruz). O guia tinha me avisado que eram dóceis, mas eu tava sozinho, então na duvida e no pavor voltei pra praia… rsrs.
    Esse da sua foto me parece um galha-branca, também costumam ser dóceis.

  4. Tensooo!!! Estou louca por Galápagos e minha meta é setembro deste ano! Me arrepio com a histórias dos tubarões, confesso… Bela história a sua! Fiquei imaginano a minha reação aiaiaiai

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.