Bolo de rolo. Se servir com sorvete de tapioca e calda de goiabada então, fica divino!

Como ex-moradora da cidade, eventual visitante e incondicional fã dos quitutes pernambucanos, geralmente eu recomendava alguns restaurantes que eu particularmente adoro para colegas de trabalho quando iam para lá fazer algum evento. Dica vai, dica vem, e a lista foi crescendo, e resolvi fazer uma análise de mercado (que me rendeu uns 3 quilos a mais) para definir os “top foods” da cidade. Segue abaixo, portanto, as minhas dicas:

Casquinha de Siri do Camarada – entradinha deliciosa

 

Camarada

Conheci este por acaso, levada pelo meu amigo carioca-pernambucano Felipe Breyer. Como o nome sugere, é um bar só de quitutes feitos à base de camarão. Terrível para quem for alérgico, mas certamente um oásis na Terra para quem não é. Lá tem pratos e aperitivos, mas eu humildemente sugeriria vocês ficarem só nos aperitivos, simplesmente porque dá para pedir mais de um e de tipos diferentes, e ao final você fica com a sensação de que comeu de tudo!
Destaques vão para:
Caipirinha de Frutas – você pode escolher três frutas e misturá-las;
Camarão no Chopp – Sim, isso mesmo. Trata-se de um camarão servido na chapa com alho e feito com chopp! Para quem olha de longe, não é nada mais do que um camarão ao alho e óleo, mas experimentando… Não sei o que o chopp faz ali de bom, mas que fica uma delícia, isso fica;
Camarão Carneiros – Camarão empanado e recheado com catupiry e servido com molho de mostarda e mel;
Camarão Gaibu – também empanado, mas com gergelim e molho teriaki.

 

Tio Pepe

Restaurante clássico e simpatia pura de recife. A história do restaurante começa com José Garrido Cid, conhecido como Pepe, um espanhol que chegou em terras pernambucanas, apaixonou-se por uma nativa e não arredou pé daqui, abrindo o restaurante Tio Pepe.
A decoração é fofa e bem humorada. Vale a pena entrar e passear pelo lugar prestando atenção a detalhes como os quadros quebrados que enfeitam a parede e o teto, os guarda-chuvas sobre as mesas, as garrafas diferentes e a Dona Pepa, que está sempre lá dando as boas vindas aos visitantes!

É difícil falar dos destaques por que são vários, mas as grelhas são o ponto forte da casa (seja peixe, lagosta ou camarão). A carne de sol vem com um pedaço generoso de queijo coalho envolvendo-a. O peixe ao molho de camarão é divino. O surubim com alcaparra dá prazer só de olhar. E a sobremesa, o doce-de-leite bêbado, traz a iguaria gelada e acrescida de rum, que desce lindamente pela garganta e garante a dose final de endorfinas de que precisávamos para o resto da semana.

Paranóia do Mar

Simpático restaurante em Setúbal, pertinho de Boa Viagem, me apresentado pela minha amiga Ticiana Pinho, também residente na cidade. O destaque vai para a Cajaroska (ou caipivodka de cajá, deliciosa, que parece um sorvete, mas que pega rapidinho!) e um ensopadinho de aratu, maravilhoso!

Bar da Praia

Também apresentada pelo Felipe, meu parceiro em aventuras gastronômicas, o bar fica – adivinhem! – na praia de Boa Viagem, e exatamente por isso um dos pontos altos é a brisa do mar, a vista da praia, o clima descontraído, etc, etc, etc. Mas devo dizer que, além da localização e do clima do lugar, os quitutes são simplesmente perfeitos.
Nosso oscar vai para:
Casquinha de Siri: sim, todo o lugar lá tem. Mas a de lá tem o equilíbrio perfeito entre a textura crocante e gratinada da cobertura e o recheio cremoso, quente, que derrete na boca. Fora que o siri de lá deve ter sido alimentado a Toddy quando vivo, porque o bichinho é grande…
Escondidinho de Camarão: Deixemos claro – é um escondidão, que merece todo o meu respeito. Primeiro, porque é servido naquelas chapas – e chega fumegando na mesa. Segundo, porque lá embaixo tem vários camarões rosados e suculentos soterrados, tadinhos, por uma generosa camada de macaxeira (ou aipim, dependendo de onde você é), tão cremosa e quente que aquece até os corações mais gelados. Terceiro, porque a superfície tem aquele crostinha delicada e indefesa de queijo gratinado à perfeição, que faz com que você não saiba se come ou fica olhando.
Sabe aquele prato que interrompe a mais empolgante das conversas, impondo um silêncio só ocasionalmente quebrado por “ohs” e “hummns” de puro deleite gastronômico? Então…

Atualização: Parece que o Bar da Praia mudou de endereço e de direção. Se for, não sei dizer se os quitutes permanecem com o mesmo padrão delícia de qualidade – mas se você tiver ido para lá recentemente, conta aqui!!! 

Novo Endereço: Avenida Conselheiro Aguiar, 723 – Recife.

E o que você não pode deixar de comer:

 

Bolo de Rolo
O delicioso, famoso, perfeito bolo de rolo (o famoso “rocambole” para os mais íntimos!). Ir para Recife e não comer bolo de rolo é igual a ir à Disney e não ver o Mickey. Praticamente vendido em todas as padarias e docerias da cidade, hoje você pode encontrá-lo com sabor de chocolate e doce de leite, mas o imbatível continua sendo o tradicional, feito com recheio de goiabada. Quanto mais fininhas as camadas da massa (e mais molhadinho o recheio de goiabada), melhor. É uma bomba calórica da melhor qualidade.

bolo de rolo
Melhor lugar para se comprar: Casa dos Frios (tem uma na Domingos Ferreira, em Boa Viagem, e um stand deles no próprio aeroporto de Guararapes). É carinho, mas é delicioso. Ou, se você conhecer uma tia dessas bem simpática, jogue seu charme de turista e peça para ela fazer um para você levar. Os caseiros são infinitamente mais gostosos.
Dica nossa de como servir:
Opção 1: coloca na geladeira um pouquinho e serve bem fresquinho… Fica uma delícia;
Opção 2: Corta duas rodelas de bolo de rolo, coloca em um pratinho e esquenta no forno de microondas por 30 segundos, potência média-alta. Aí, joga por cima dele quentinho uma colher de licor (pode ser o Cointreau, ou um de cereja, se tiver), e arremate com uma bola de sorvete de creme por cima. Imperdível.
Ah, se quiser tornar perfeito o que já é delicioso, basta acrescentar uns moranguinhos cortadinhos para enfeitar!

Tapioca da “tia”

Apesar do Nordeste como um todo ser a capital da tapioca, a melhor, disparada, é a de côco e queijo qualho, feitas pelas “tias” do Alto da Sé, em Olinda. A harmonização “tapioca” + “vista de Recife ao fundo do lado da igreja” é deliciosa. Se for num fim de tarde, com pôr do sol, melhor ainda. Ah, e isso, se não me engano, custa só 3 reais.

O blog Matraqueando tem um post especial sobre Olinda e suas tapiocas. Para ver mais, clique aqui!

Ensopadinho de Sururu ou de Aratu de Porto de Galinhas

Visualiza: você está em Porto de Galinhas, naquela vida difícil, sentada na cadeira de praia em frente ao mar, vendo aquelas jangadas à sua frente, descansando metade no sol, metade na sombra, depois de um breve interlúdio entre a sua pessoa e os peixinhos dos corais de Porto. Aí, no meio disso, bate aquela fome. O que fazer? Esticar o dedinho, no melhor espírito preguiçoso, e chamar a primeira tiazinha que passar com um carrinho vendendo ensopadinho na areia.

A visão, à primeira vista, é meio chocante – não inspira nenhuma confiança ou higiene. Mas como a sabedoria popular diz que, se você quer continuar comendo e feliz, nunca entre na cozinha dos restaurantes ou descubra como são feitas a maioria das comidas que a gente se regala por aí! Então, acho que vale a pena tentar.

O ensopadinho custava, da última vez que fui, uns R$ 5,00 o potinho, e tinha de aratu (um caranguejinho de lá), sururu (espécie de mexilhão), carangueijo, camarão e peixe. Todos são deliciosos, mas eu, indecisa como toda libriana, geralmente vou em três: Sururu, Aratu e Carangueijo. Experimentem qualquer um destes sabores (ou os três, como eu), um limãozinho e a farofinha de dendê esperta por cima. Simplesmente melhor do que muito restaurante por aí!

[tabs slidertype=”top tabs”] [tabcontainer] [tabtext]Casa dos Frios[/tabtext] [tabtext]Camarada[/tabtext] [tabtext]Paranóia do Mar[/tabtext] [tabtext]Tio Pepe[/tabtext] [/tabcontainer] [tabcontent] [tab]Avenida Domingos Ferreira, 1920 – Boa Viagem. Fone: (81) 2125-0000[/tab] [tab]Rua Baltazar Pereira, 130, Primeiro Jardim – Boa Viagem – Recife – PE. Fone: (81) 3325.1786[/tab] [tab]Rua Professor Augusto Lins e Silva, 666 – Setúbal – Recife. Tel: 81 3462 7222 [/tab] [tab]Rua Almirante Tamandaré n.170, transversal com a Rua São Francisco – Boa Viagem/Setúbal – Recife, PE. Fone: 55 (81) 3341-7153[/tab] [/tabcontent] [/tabs]

Comments

4 COMENTÁRIOS

  1. Conheço a maioria dos lugares que vc citou no post. Tenho que discordar em alguns pontos e concordar em outro… ahahah
    Vc vei no Entre amigos? Eu acho a caipirinha/caipifruta de lá a mais gostosa da cidade. E eles tem umas de sabores bem exóticos, de abacaxi com hortelã e um licor, de cajú, etc.
    E já que estamos falando sobre o Entre amigos, a carne de bode de lá é a melhor da cidade. Tem tmb um franguinho assado na chapa com quijo coalho, o camarão ao alho e óleo e outros milhões de quitutes que eles são experts!
    Eu não conheço a casquinha de Siri do Bar da Praia, mas a do Guaiamum Gigante é muito boa… hahahah E, não é toddy que os siris comem, é que vc deve ter comido Guaiamum, porque normalmente eles são maiores que carangueijo e o siri. 🙂
    Ahhhh, a tapioca da Sé. Simplesmente MARAVILHOSA! Aquela vista então…… Vale todo e qlq esforço de subir a ladeira da misericórdia para chegar lá em cima.
    PArabéns pelas dicas!

  2. Procurei sobre melhores críticos gastronômicos de recife e seu site me apareceu logo acima das pesquisas. Gostaria de saber o quanto você é influente no ramo e quais proporções tem uma crítica sua em um restaurante…. construtivas ou não

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.