Importante: lançamos um post mais recente sobre esse assunto, dando 3 opções de como chegar de Cusco a Águas Calientes (e por consequência, em Machu Picchu!). Leia aqui – tem dicas detalhadas, preços, dicas de horários, tudinho!

Finalmente, vamos ao que interessa: você pode chegar a Macchu Pichu de duas formas: ou você vai de trem ou vai pela trilha.

As trilhas tem, se não me engano, de 2 a 5 dias, mas como não fizemos essa opção, honestamente não sei onde nem como você começa a andar e onde pernoita (mas creio que é em tendas que eles montam). Só quem Cusco tem várias empresas de turismo, uma em cada esquina, e quase todas oferecem esse passeio, com guias especializados, e onde você pode levar seu próprio equipamento (mochila, barraca, saco de dormir) ou alugar deles)… Eu não sei o preço que eles cobram porque eu não fui, de modo que eu só posso falar por alto dessa opção.

Aliás, se alguém foi e tiver mais detalhes para dar, por favor, fique a vontade! Fico muito “agradicida” pelas informações, porque ainda acho que é um passeio a se fazer na vida!

Mas sei que quem foi, e pessoas que eu conheci lá na época me disseram que é uma experiencia fantástica, por que das trilhas é possível ter vistas fantásticas da cidade de Machu Picchu (tem um morro na frente das ruínas, do outro lado, de onde tenho certeza que a vista é show, mas só pode chegar se for pela trilha… É também nesses lugares onde você acorda e vê o nascer o sol de lá, que é uma experiência única.

Eu vou ser bem sincera: eu imagino que deve ser trash a trilha (afinal, 5 dias andando na altitude, dormindo em barraca e sem banho… três dias no deserto e eu já tava surtando!), mas acho que eu me amarraria em fazer, pela experiencia, e se vc for guerreiro seria um bom programa sim… Eu não fiz pq não tinha tempo nem preparo físico para isso… Não fiz nem a travesia petrópolis-teresopolis, por exemplo, que é pertinho e são 3 dias… Ou seja… sou uma esportista muito café-com-leite… Ou “coffee-latte”, melhor dizendo!).

Quanto a chegar de Machu Picchu de trem, vamos lá…
Como é o esquema: você pode comprar os tickets por sua própria conta ou por uma agencia (eu fiz por uma agencia). Se você for pela agencia, eles te vendem o pacote todo, que inclui: ticket de ida e de volta de trem até Águas Calientes, que é a cidade mais próxima de Machu Pichu, ticket de ida e volta de ônibus (que leva de Águas Calientes até o portão de Machu Pichu) e a entrada do parque em si. Esse é, disparado, o passeio mais caro, em comparação com os outros tours. Então você pode encontrar esses pacotes vendendo nas agencias pelos mais diversos preços possíveis, pq nego viaja na hora de botar preço, então pesquise muito e pechinche sempre…

Dica: E se você optar por se hospedar em Águas Calientes pelo menos uma noite, para ter mais tempo para curtir Machu Picchu (o que eu recomendo bastante, pois foi o que fiz, e dá para assistir o pôr do sol de lá sem ter que voltar desesperado para não perder o trem), você pode fazer a pesquisa do hotel e a reserva diretamente aqui no site (e ainda ajudar a blogueira por ter dado a indicação!) 🙂 

Os hotéis onde ficar em Águas Calientes: o que ficamos não existe mais, mas recebemos sugestões do Hotel Muyurina (opção econômica), o Hotel Pachamama Inn (prático por ser perto da estação de trem) e o Império MAchu Picchu (opção mais confortável!).

Para vocês terem uma idéia, eu comprei o meu pacote por 150 dólares, que foi o mais barato, mas teve agencia que nos cobrou 300 dólares… Então uma sugestão é, no primeiro ia que vc chegar em Cusco, tira o dia para andar pela cidade e vá em todas as agencias que vc vir… Sai perguntando… Até porque se vc deixar para a última hora, podem esgotar as vagas (lembre-se que é um trem só)… A agência que eu fui não lembro o nome (sorry), mas ela ficava no final de uma galeriazinha de bugingangas e souvenirs que fica na praça principal, de frente à catedral… Vc pode procurar por lá… E pechinche…

Eu fui no trem dos mochileiros (pq sou mao de vaca e acho um absurdo pagar 300 dólares só num trem), que sai super cedo (6 da matina) e volta umas 4 da tarde… Tem gente que faz o passeio e volta no mesmo dia, mas eu acho que não vale a pena (porque você chega lá meio dia e tem que descer às 16 para pegar o trem… pouco tempo, não compensa). Então algo legal é você reservar um albergue em Águas Calientes (isso o hostel Pirwa pode fazer por você ou qualquer outro albergue que eles tem lá) e, ou ir direto para Machu Picchu (você chega lá em torno de meio dia e meio, se sair do trem e já for para o ônibus) e descer só às 18 horas, que é quando o parque fecha. Ou seja, eu não vi o nascer do sol, mas vi ele se pôr, o que tb é lindo (vide foto acima) … Aí desci, pernoitei em Aguas Calientes e no dia seguinte voltei no trem… Ou vc pode chegar em Aguas Calientes um dia, pernoitar, ir cedo para Machu Pichu no dia segunte e voltar no outro dia… São várias opções, mas ainda assim, já que você já vai estar lá para ver o lugar, faz valer a pena e fica um pouco mais para curtir… Tem uma vibe muito boa aquela região!

Comments

33 COMENTÁRIOS

  1. Primeiramente, gostaria de parabenizar a Clarissa pelo seu novo site. Eh uma honra poder estar participando dele mandando meu relato sobre como esta a situação em Machu Picchu atualmente e dar minhas recomendações.

    Como todos sabem andou chovendo muito na área do Vale Sagrado durante o começo do ano e varias pontes, estradas, e linhas de trem foram danificadas. Devido a isso, Machu Picchu ficou fechado ate o dia 1 de Abril desse ano. Estive em Machu Picchu no dia 6 de Abril e minha experiência foi a seguinte:

    Um mês antes de chegar em Cusco anunciaram que Machu Picchu seria reaberto para os turistas no dia 1 de Abril. Como minha viagem estava marcada para Cusco durante essa semana, eu fiquei com medo de que as passagens de trem se esgotassem antes de eu chegar la devido a demanda extra de turistas que estavam esperando por semanas que Machu Picchu reabrisse. Entao eu fui no site da perurail e comprei logo minhas passagens de ida e volta entre Poroy e Aguas Calientes para o dia 6 de Abril e fui dormir tranquilo.

    Chegando perto de Abril anunciaram que o trecho entre Cusco e Aguas calientes somente seria reaberto depois de Junho e que em Abril o trem somente funcionaria entre Pisacucho e Machu Picchu. Ai eu fiquei meio nervoso. Sera que a minha passagem ainda esta valendo? Onde eh que fica Pisacucho? Sera que vao devolver meu dinheiro? Bom, chegando em Cusco eu teria resolver isso…

    Já no aeroporto de Lima (falando nisso eh o melhor aeroporto que eu já vi) perto do meu portão de embarque havia um kiosk da perurail. Entao fui la perguntar se minha passagem ainda estava valendo. A simpática mulher do kiosk falou que estava valendo sim e imprimiu para mim a correcao da minha passagem. Agora deveria eu estar na estacão de Wanchaq em Cusco as 5 da madrugada para pegar um Ónibus provido pela perurail ate Pisacuchu (2 horas de viagem) e de la pegar o trem para Aguas Calientes. So que na volta, como eu tinha comprado o trem backpacker o Ónibus so me traria de volta ate Ollantaytambo (15 minutos de Pisacuchu e 1 hora e 45 minutos de Cusco).

    Entao, cheguei la na estacão de trem as 5 da manha. Entrei numa van provida pela perurail e seguimos para nossa viagem de 2 horas ate Pisacucho em uma estrada horrorosa de Mao dupla e cheia de deslizamentos pelo caminho. Mas não deve ser perigosa já que o motorista da lotada estava tao tranquilo que atendia o telefone celular a cada 2 minutos (ligação para celular no Peru deve ser muito barata ou motoristas de van no Peru devem ganhar muito dinheiro) enquanto ia ultrapassando pela contra-mao os carros, moto-taxis, e outras lotadas pelo caminho.

    O trem em si vai bem devagar também. Não sei se eh por causa da manutenção que ainda estão fazendo nos trilhos ou se eh assim mesmo. Mas os 40 km de percurso o trem faz em 1 hora e meia. Parando algumas vezes para tirar pedaços gigantes de galhos e pedras do trilho do trem. Bom, o dia em Machu Picchu foi otimo e maravilhoso. Realmente não tenho porque perder tempo tentando colocar em palavras o que eh estar em Machu Picchu.

    Mas agora para volta: Peguei o trem de volta de Aquas Calientes para Pisacucho. Sem problemas. Chegando e Pisacucho já estava de noite e pensei eu: Nada contra Ollantaytambo. Me parece ser um lugar maneiro e tal com varias ruinas e trilhas para se fazer mas realmente eu estou baseado em Cusco. Não estou muito afim de chegar na Plaza de Armas de Ollantaytambo a noite e ter que me virar para achar um Onibus ou qualquer outra coisa ate Cusco. Entao, pensei eu como bom brasileiro: “Eu vou eh entrar na van que vai de volta para Cusco”.

    Chegando no estacionamento da estacão de Pisacucho me perguntaram:

    Hasta Ollantayntanbo?

    Ollantaytambo no, Cusco!

    Ai claro que pediram para ver a minha passagem. Malandro que sou, mostrei apenas a correcao da passagem que dizia que o trem era o vistadome e não a passagem original que era o que eu tinha pago e era do train backpacker. Me deixaram entrar na van de Cusco e voltei eu dormindo feliz de volta ate Cusco.

    Entao a situação atual eh a seguinte: Machu Picchu esta aberto. Tem varias opções para você chegar la, embora não seja tao conveniente como era antigamente. Ambos a perurail e a incarail vendem passagem ate Machu Picchu (apesar dos trens não estarem saindo de Cusco). A trilha para cominhada do Vale Sagrado também esta reaberta (apesar de que pelo o que eu ouvi falar tem q ser marcada com varias semanas de antecedência). E finalmente eu vi varias agencia de turismo anunciando Machu Picchu de carro! 3 dias e 2 noites.

    De qualquer maneira você vai ter que passar em Cusco antes de ir a Machu Picchu pois o ingresso a Machu Picchu so vende em Cusco. Entao eh melhor comprar todo o pacote por uma agencia mesmo ao invés de comprar tudo por si próprio como eu fiz. Para mim a melhor opcao que eu vi a galera fazendo eh a seguinte: Faz o tour do Vale Sagrado que acaba no final da tarde em Ollantaytambo. Ai de Ollataytambo ate Pisacucho pega um taxi ou moto-taxi (se você quiser emoção para valer; para quem nunca pegou um eu recomendo tentar) que sao 15 minutos. Você pega o trem a noite que vai de Pisacucho ate Aguas Calientes, dorme em Aguas Calientes e no dia seguinte você acorda cedo e vai ver o sol nascer em Machu Picchu. E não esqueça que se você quiser voltar para Cusco, não compre o backpacker na volta!

  2. Oi! Voltei de lá essa semana… a volta “de trem” está sendo feita somente até Ollantaytambo (Mapi-Ollanta) e a partir daí até Cusco, em ônibus. Um saco, pq o onibus nem tem banheiro! Achei pessima essa parte do serviço da peru rai. Entao, na hora de comprar a passagem, acho que vale a pena comprar so MP-Ollanta pra volta (a minha ida tinha sido assim pq eu tinha ido passar o dia em Ollanta, entao subi de la pra MP a noite) e economizar e voltar de onibus normal de ollanta pra cusco.
    bjs,

  3. Oi, Clarissa. Descobri seu site, porque estava procurando “aventuras” em BBAA e Santiago, para onde viajarei em julho, e ADOREI!
    Parabéns pela (divertida) iniciativa! Você é de um bom humor ímpar!
    Fiz a trilha em Macchu Pichu entre outubro e novembro/2010 e foi uma experiência única!
    Estava num momento de redirecionamento de carreira e reestruturação pessoal e essa trilha foi muito importante para “reorganizar as ideias”, entende?
    Fiz tudo por meio de agência de turismo, por isso não sei os valores de cada coisa, mas, na época, o pacote completo saiu por algo em torno de US$1,500.00 (10 dias, com traslados, hotéis – excelentes, por sinal -, trilha e guias em Lima, Cusco e Águas Calientes). Sei que a agência que nos atendeu no Peru foi a Viages Pacifico.
    Bom… a trilha tem cerca de 45km, leva 4 dias e 3 noites para ser percorrida e nos leva à exaustão, é bem verdade… mas é divertida, principalmente, quando feita em um grupo como meu: um inglês, 6 argentinos e 2 brasileiros. Ainda tínhamos 2 guias peruanos supersimpáticos, atenciosos e disponíveis a nos dar todas as informações de que precisávamos.
    No dia anterior à trilha, os guias nos procuram no hotel e nos fornecem todas as informações possíveis e imagináveis sobre o trajeto, as bagagens, as dificuldades, etc, etc, etc. E deixam um mapa conosco, mostrando a trilha e os pontos que “visitaremos”.
    No dia seguinte, passam no hotel por volta das 5h da manhã (os hotéis já estão preparados para isso e deixam o café pronto cedinho, para a gente não sair sem comer nada ou sem tomar um chazinho de coca!). Entramos em um ônibus que sai circulando pelos hotéis dos outros “trilheiros” do grupo e leva também os “porteadores” (carregadores) do material do grupo. Os porteadores, aliás, são importantíssimos, porque carregam as barracas, a “cozinha”, os alimentos do grupo e, se você se dispuser a pagar, carregam, também, sua mochila (a estrutura na trilha é impensável! A cada dia ficava mais admirado com a organização!).
    Antes de entrar na trilha, o ônibus faz uma parada em Ollantaytambo, para que compremos água/cantil, biscoitos ou outros alimentos (a gente só para nas horas das refeições – fartíssimas, diga-se de passagem), um cajado (importantíssimo para dar suporte à caminhada), capa de chuva e quaisquer outras quinquilharias que a gente (ache que) precisa (só lembrando que na altitude, dependendo da sua adaptação à altitude, uma caneta vai ter o peso de um elefante).
    Ah! Compra-se também uns saquinhos de “hojas de coca” (folhas de coca), que são mascadas e aliviam um pouco o “soroche” (mal das alturas).
    Finalmente, o ônibus nos deixa no km 82, próximo à entrada da trilha, Piscacucho.
    No primeiro dia o grupo caminha junto, vai ouvindo as histórias do guia e faz a primeira parada às 12h para o almoço. Neste dia, caminhamos cerca de 10km e o caminho é mais ou menos plano, então, mesmo quem não está muito preparado, vai bem.
    Paramos por volta das 17h para jantar, receber as orientações do guia para o dia seguinte e… finalmente, descansar. O incrível é que a temperatura que estava em uns 30°C durante o dia cai para 5°C/6°C à noite.
    No dia seguinte, a caminhada muda completamente de figura! São pouco mais de 6km, mas, inicialmente, é SUBIDA, e depois uma descida. E que descida!
    Então, haja fôlego… e joelho!
    Mas cada um vai no seu ritmo!!!
    O legal é que vamos conhecendo as pessoas, identificando as dificuldades e “correndo os riscos”.
    Nesse dia se sobe a maior altitude da trilha, Warmihuañusca (mais de 4.200m). Neste dia começamos a trilha com 6°C, passamos a manhã com uns 25°C, e quando chegamos lá no alto (umas 12h), a temperatura começou a cair de novo, além de ter começado a chover e se formar neblina. Nesse dia não paramos para almoçar, fizemos lanches com o que tínhamos na mochila, água, porque até chegar lá no alto estava muito quente e seco, e muita folha de coca.
    Nos outros dias a diferença de distância é compensada, mas o caminho é mais plano, você passa por lugares lindíssimos, paisagens inimagináveis, “tambos” (postos de vigia Inca), pontos de observação Inca, a “fenda da vibração”.
    Como o tempo oscilava muito, chegamos a ver a formação de um arco-íris!!!!
    No final do terceiro dia, o local do camping tem um estrutura de chuveiros para banho (US$1.00) e bar, onde, depois que a gente toma banho e janta com nosso grupo, pode se confraternizar com os outros trilheiros (são 500 todos os dias!) e tomar uma “cerveza Cusqueña” ou uma “Inca cola”. Mas temos de ir cedo para a barraca, porque no dia seguinte, saímos por volta das 5h para estarmos no Intipunku (Porta do Sol) antes de o sol nascer.
    Mais uns 90 minutos de caminhada e avistamos Macchu Pichu, onde deixamos a mochila no guarda-bagagens, carimbamos nosso passaporte, fazemos uma visita guiada e depois temos tempo para “viajarmos” na cidade.
    O guia entrega nossas passagens de ônibus para descermos a Aguas Calientes na hora em que quisermos…
    Passamos a noite em Aguas Calientes e o hotel em que ficamos, o Hatuchay Tower, nos ofereceu um “welcome drink” e um jantar maravilhoso, porque éramos trilheiros.
    No dia seguinte, descemos de trem para Poroy e de ônibus para Cusco.
    O trem realmente faz o trajeto muito lentamente, leva umas 5h para percorrer a distância entre Aguas Calientes e Poroy e a viagem é fantástica, porque eles fazem brincadeiras, tem desfile de modas (para a venda das peças, lógico). Descontando-se a paisagem que é um espetáculo a parte até o por do sol, ou seja, é atividade o tempo todo!
    Na mochila, como disse, uma caneta pesa muito, então, temos de ser franciscanos. Algumas coisas não podem faltar: máquina fotográfica, lanterna, cantil, protetor solar, lenços umedecidos (são fundamentais para o famoso “banho de gato” na barraca,né?) e poucas roupas: casacos (é bom ver a temperatura à época da viagem), camisas tipo dry-fit (dessas de futebol, porque elas secam fácil e, especialmente, no segundo dia a gente sua muito, com a temperatura oscilando, precisamos trocar, para não trazermos uma pneumonia de presente – aliás isso foi orientação do guia), calça de moleton, bermuda e boné.
    Ah! E tenham tênis muito confortáveis e macios nos pés!
    São mais de 40km, né?
    Os meus, eram velhinhos, deixei numa lixeira em Aguas Calientes, porque peguei chuva, sol, neblina e tudo o que tive direito!
    Ah! Outra coisa que levei são umas pastilhas para potabilizar a água, porque tem umas nascentes na trilha e se você tiver sede, é só recolher a água no cantil, dissolver a pastilha, e beber!
    Independente de qualquer possível “estrago”, foi uma experiência inesquecível e, mesmo hoje, completamente fora de forma, penso em voltar a fazer a trilha…

    Grande abraço e sucesso!

    • Eduardo, muito, muito obrigada pelas suas dicas, preciosíssimas! Eu conheço várias pessoas que fizeram essa trilha, mas nenhuma delas tinha dado o relato tão mastigadinho que você deu! Sério, muito obrigada mesmo! Imagino que essa trilha deve ser um tudo – não fiz porque na época estávamos vindo de uma série de trilhas na Bolívia, e eu já tava bem legal com os enjoos de altitude!
      Ah, e a minha dica é a mesmíssima da sua: lencinhos umedecidos tipo Baby wipes são a salvação de uma viagem dessas!

  4. Por favor, alguém responda a uma dúvida de um marinheiro de primeira viagem!
    Em Cusco, nas agências, quando eu contrato um pacote para Machu Picchu, o que, exatamente, está incluído? Mais especificamente: o pacote inclui um pernoite em algum hotel ou hostel de Águas Calientes?

    • Oi! Geralmente, o “pacote” vendido por agencia, o mais básico, inclui bilhete de ida e volta do trem até Águas Calientes, bilhete de ida e volta do ônibus de Águas Calientes até o parque de Machu Picchu e a entrada de Machu Picchu propriamente dita. Isso é para quem topa fazer um bate e volta no mesmo dia (que, sinceramente, eu acho que não vale a pena, porque é cansativo e você quase não aproveita nada). Então, peça para a agência orçar um pernoite em Águas Calientes, é bem melhor! Algumas já fazer essa cotação e já apresentam preços com tudo certinho!

  5. Oi Clarissa, muito bom o seu site. Li tudo. Só queria uma informação sobre os ingressos vendidos para entrar em Macchu Picchu. Vc comprou qual? Eu estava bem interessada no ingresso que vai até Huayana Picchu, mas não sei se a subida é muito difícil. Será que vc ou alguém pode me ajudar?

  6. Olá, primeiramente parabéns pelo site nos ajuda muito ter essas informações na preparação para viagem. Bom gostaria se possível que você tirasse algumas dúvidas que tenho.
    Gostaria de saber se é vantajoso comprar pela internet as passagens de trens de poroy para Machu pichu como a Peru Rail tá vendendo. IDA por pessoa: Poroy (Cusco) 07:42 Machu Picchu 10:51 USD 77.00
    Volta por pessoa: Machu Picchu 16:43 Poroy (Cusco) 20:23 USD 80.00
    Custo Total : 494 Soles por pessoa ou seja R$ 1000 mais ou menos para o casal ir de cusco (poroy) para Machu Pichu tá dentro dos preços bons? Essa estação que eles dizem Machu pichu é na verdade Aguas Calientes? tô querendo fazer essa opção de bate e volta para não ter que ficar em hotel em machu pichu. Gostaria de saber se você tem valores médios de passeios e cuzco e onde posso encontra-los. Desde já agradeço estou indo dia 01 de junho pra lima com volta para o brasil dia 9 de junho. Nesse meio termo estou pretendendo ir para Machu Pichu só de Passagem pela Star Peru 1500 Reais podendo ser mais dependendo de como eu consiga o cambio do real para o dolar esse valor é para o casal e também o peru rail que é mais 1000 fora os hoteis em cuzco . Estou com os valores na média? Obrigado desde já.

    • Luiz, tudo bem? Fico feliz que você gostou do post – vamos ver se eu consigo te ajudar!
      1) Eu peguei exatamente esses horários de trem da primeira vez que fui, só que indo num dia e voltando no outro. Acho que os horários e preços estão na média sim. EU só sugeriria MUITO você não fazer Machu Picchu num dia só, chegando às 10 e saindo às 16 e pouco. É factível, sim – mas também cansativo (duas viagens longas de trem) e você vai chegar em Machu Picchu junto com toda a horda de turistas, nem dá para curtir o lugar com paz (e acredite, o lugar merece!!!). Outra, você vai perder o melhor de lá, que são exatamente as “pontas do dia”: a manhãzinha e o pôr do sol. Sério, recomendo muito, se possível, você pernoitar pelo menos uma noite lá. Há pousadas mais em conta (embora Águas Calientes não seja necessariamente barata) e vale a pena afinal, você já viajou tanto para ir para lá! 🙂 Nesse post tem um roteiro de como ir indo de Ollantaytambo e “Pegando carona” num dos tours de Cusco: dá uma lida: http://www.dondeandoporai.com.br/quantos-dias-ficar-em-cusco-e-um-roteiro-bonitinho-para-cada-um-deles/)
      2) A estação é Águas Calientes sim – que eles chamam de Machu Picchu Pueblo.
      3) NO post que eu te sugeri em cima fala dos principais passeios de Cusco. Não sei os preços atuais, mas você pode perguntar. Eu fui com a Viajes Pacifico (eles falam português perfeitamente e são uns queridos, excelente estrutura), mas lá você vai encontrar em tudo quanto é lugar (literalmente) várias agências oferecendo os passeios.

      No mais, não sei os valores na média, porque eu teria que pesquisar agora e, bem, o câmbio muda muito. Mas junho é alta temporada, então deve estar com os valores mais altos (porém, é a melhor época para ir, o tempo é excelente). Mas acho que os cálculos que você está falando é por aí mesmo!

      DICA: tente reservar o trem para Machu Picchu com antecedência – esse sim, esgota rápido e encarece rápido tb! 🙂

      Boa viagem!! Aproveite muito Lima também! 🙂

  7. Ola Clarissa!
    Adorei seus relatos… e pelo que percebi vc fez machu-pichu, uyuni e atacama. Foi essa a ordem?
    Qual época que vc foi? pois estou em um dilema com relação a isso, pq não quero chuva em machu-pichu e quero água no uyuni!! pensei em sair de sp dia 27 de fevereiro, faria MP, depois uyuni, por fim atacama… e voltaria para sp lá pelo dia 17 de março… oq vc acha???

    Mto obrigada pela ajuda!!!!

    • Oi, Cintia, tudo bem?

      Então: eu fui primeiro para Uyuni, depois atacama e depois Machu Pichu. Sendo que essa viagem, de uma vez só, foi feita em março (com água em uyuni, porém com chuva em MP). O roteiro completíssimo dessa viagem você acha aqui: http://www.dondeandoporai.com.br/mochilao-de-21-dias-pela-america-sul-o-roteiro-definitivo/
      Depois, fui só para Machu Picchu de novo, só que em maio. Peguei dias lindos, sol perfeito, clima tudo de bom. Mas acredito que Uyuni estaria mais seco!

      Então… eu sei que é um dilema mesmo, e que você tem que escolher…! 🙁 Porém, acho que o tempo tem andado tão doido e esquisito em todos os lugares, que todo mundo fala que as previsões de chuva não tem funcionado mais (por exemplo, estamos tendo mais tempo seco que o normal, né? E nossos invernos demoram para acontecer).
      Dito isso, você pode tentar arriscar e, talvez, ter um pouco dos dois mundos (mas também contar com a sorte). De qualquer forma, Janeiro e Fevereiro é desaconselhável nos dois destinos, porque costuma chover muito – isso já te deixa com as opções de março em diante. Você pode tentar pegar a temporada de metade para o final de março (que, se não tiver tido muita seca, ainda vai restar um pouco de água em Uyuni) e início para metade de abril (quando já começa, devagarzinho, a temporada de seca em Machu Picchu).
      Essa, talvez, seria a melhor aposta. Mas clima é aquela coisa, tem que contar um pouco com a sorte! 🙂

      Espero tê-la ajudado!

  8. Olá, Clarissa.

    Como os demais comentários, gostaria de te parabenizar pela estrutura e organização do site, considero-o incrível. Consegui obter várias dicas para a viagem que estou prestes a fazer em junho de 2016. Porém, surgiu algumas dúvidas e acredito que você possa me ajudar. Tenho interesse em ficar apenas cinco dias em Cusco. No primeiro dia, estou pensando em fazer a aclimatização para evitar algumas surpresas, o segundo dia ficará por conta do tour pelo vale sagrado – este passeio você recomendaria fazer com qual agência de turismo?! – e, como existe a opção de terminar em Ollantaytambo estou pensando em pegar um trem direto para Águas Calientes, pernoitar por lá e no terceiro dia bem cedo partir para Machu Pichu. – após conhecer Machu Picchu existe a possibilidade de voltar direto para Cusco?! Ou você recomendaria pernoitar mais uma noite em Águas Calientes e deixar para voltar à Cusco no quarto dia?! O quinto e ultimo dia ficaria livre para algumas compras e retorno para o Brasil. Com base na sua experiência, você considera o roteiro viável?! Você pode me responder via e-mail se não importar. Desde já agradeço a atenção. Grande abraço.

    • Oi, Caique!
      Eu sugeri um roteiro parecido com o que você perguntou neste post aqui: http://www.dondeandoporai.com.br/quantos-dias-ficar-em-cusco-e-um-roteiro-bonitinho-para-cada-um-deles/
      veja, especificamente, o roteiro de 4 dias em Cusco.
      Sim, dá para pernoitar em Águas Calientes ou Ollantaytambo (sendo que se você pernoitar em Águas Calientes pode chegar a Machu Picchu bem cedinho, antes da chegada de todos os ônibus de turismo na cidade. Foi o que eu fiz da segunda vez que fui e recomendo). Porém, no dia seguinte, depois de você curtir Machu Picchu, dá para voltar pegando um trem direto a Cusco (por exemplo, pegue os trens que partem na metade da tarde, para dar tempo de você voltar de MP, pegar suas coisas no hotel e comer alguma coisa, sem pressa e sem estresse). Só certifique-se de comprar o bilhete dos trens com uma boa antecedência, porque eles lotam rapidamente (e isso não é exagero).
      O único detalhe do seu roteiro é que provavelmente você não voltaria direto de Cusco ao Brasil no quarto dia, porque não há voos diretos (é preciso ir para Lima) e porque pode ser que os horários não batam, e você vai ter que pernoitar em Lima por mais uma noite de qualquer jeito. Então, dá uma olhada no roteiro que eu indiquei no link acima, o de 4 dias em Cusco: considere 4 dias inteiros em Cusco mesmo, sem contar as conexões com o Brasil. menos do que isso você não aproveita nada e é super cansativo (e acredite, essa área é uma graça, vale a pena reservar mais tempo!).
      Outra coisa: em relação à agências, eu fui com a Viajes Pacífico e adorei. Eles tem guias e atendimento em português e são muito atenciosos.

      Espero ter ajudado!

  9. oi. estarei em cusco e queria ir ate MP, sera que sabe quanto custa ir e voltar ? li que recomenda dormir em AC, mas nao daria so tenho um dia para conhecer MP. sera que irei perder dinheiro ou vale a pena conhecer mesmo rapido?
    Obrigada

    • Se você só tem um dia, é melhor fazer o bate volta a Machu Picchu mesmo – você vai obrigatoriamente passar por Águas Calientes mas não perderia o tempo conhecendo a cidade. Só daria a opinião de que, se possível, você tire dois dias para isso, pernoitando em Ollantaytambo ou Águas Calientes no dia anterior, porque assim você fica com mais tempo em MAchu Picchu. Acho que o custo-benefício é melhor nesse caso! Minha humilde opinião!

      Quanto a preços, neste post (http://www.dondeandoporai.com.br/como-ir-para-machu-picchu-3-opcoes-detalhadas-partindo-de-cusco/) eu explico as opções de como ir e como chegar, e você pode ver os links atualizados dos preços de trem que fazem o trecho!

  10. Olá! Bons comentários. Poderia responder a minha dúvida? Estarei em Cusco 13 de Maio e vou a Machu Picchu dia 15 de Maio 2016. No site da Peru Rail não há trem saindo de Cusco, então pretendo sair de Ollantaytambo e queria aproveitar uma excussao para o Vale Sagrado e no final pegar o trem a Águas Calientes pernoitando lá. Qual hora recomenda marcar o trem de ida e volta? De Ollantaytb a Cusco como faço? Ônibus ou Vans? Da pra comprar a passagem de trem lá em Cusco ou é arriscado?

  11. Olá Clarissa. Parabéns pelas dicas de Machu Pichu. É o melhor blog.
    Qual melhor maneira pra retornar de MP para Cusco na sua opinião: trem até Poroy, ou até Ollanta com van até Cusco?

  12. Eduardo, penso em fazer a Trilha Inca Maio de 2017 e seu relato foi mito bom para mim.
    Penso em fazer Mochilão, saindo de Americana SP com destino a Corumbá MT e pegar o Trem da Morte e seguir para Cusco e de lá seguir a Trilha a Pé, ou seja de onde é permitido, creio que irei com mais algumas pessoas, grato pelo relato!

  13. Olá! Adorei o site! Mas to com uma duvida? Gostaria de pegar o trem de tarde, tipo sabado a tarde, dormir em aguas calientes pra pegar o nascer do sol em machu picchu, a duvida? Tem trem saindo de tarde de cusco?

  14. Algumas pessoas perguntam quando é melhor viajar a Machu Picchu?
    Machu Picchu fica numa região que recebe muitas chuvas no verão, e o período entre Janeiro e março não é aconselhável para sua viagem
    Porque as chuvas são intensas porem aconselhamos viajar nos meses secos.
    A alta temporada vai de maio a setembro, quando chove menos. Dentro desses meses, maio e agosto são os melhores para conhecer o legado inca, já que a probabilidade de precipitação é menor ainda. De dezembro a março chove com frequência, e, nos dias em que chove muito, o parque é fechado. Por isso é aconselhável viajar quando o tempo é mais seco mesmo.
    Ir com o tempo seco ainda evita o incômodo com pernilongos, que pode ser frequente na época de chuvas.
    A temperatura média anual da região está na casa dos 22ºC, e cai quase pela metade à noite, mas no inverno as temperaturas podem chegar a -0ºC.
    Desejo a todos uma ótima viagem!!

  15. ESTIVEMOS EM JUNHO, MELHOR ÉPOCA, POIS TEM FESTA E DESFILE O MÊS TODO DE JUNHO. PESQUISE PREÇOS DE TUDO .TÁXI EXPLORA.CUIDADO.DO AEROPORTO A CUSCO NUNCA PAGUE MAIS DE 15 SOLES.VÁ AO MERCADO SÃO PEDRO PARA CONHECER OS COSTUMES INCRÍVEIS DA CULTURA ALIMENTAR.CONHEÇA DE CARRO OU BUS, A ESTRADA DA MORTE.QUANDO FOR AO LAGO TITICACA, VÁ DE DIA , PARA VER A NATUREZA IMPAR.

  16. Muito legal as dicas e a iniciativa de compartilhar experiências. Good Job, Clarissa !!!
    Particularmente adorei Ollantaytambo e teria ficado pelo menos um ou dois dias mais, se soubesse que era tão legal. Isso foi em novembro de 2014. Mas eu estava numa viagem meio romântica e fiquei na Casa de Wow , que é um hostel muuuito maluco. Minha dica para comer bem lá é Il Picollo Forno. O dono é italiano e também faz lanche para viagem com Calzone , frutas e uns biscoitos” homemade” deliciosos. Eu e o Thomas fomos de taxi de Cuzco até Ollanta e pagamos menos de R$ 70.

  17. ADOREI SEU SITE. TENHO UM DUVIDA !
    VOU IR PARA O PERU EM SETEMBRO DE 2019, VOU ENCONTRAR UMA AGENCIA QUE FAÇA UM PACOTÃO COM AS PASSAGENS INCLUSAS E INGRESSO PARA MACHU PICCHU. SÓ QUE QUERO FICAR UMA PERNOITE EM AGUAS CALIENTES PARA DESCANSAR E IR CEDO PARA AS MONTANHAS. ENTÃO, MINHA DUVIDA: QUANDO EU FECHAR ESSE PACOTE EU AVISO QUE IREI DORMIR EM AGUAS CALIENTES E VOLTAR NO OUTRO DIA APOS MACHU PICCHU ? E NO OUTRO DIA É FACIL VOLTAR SEM DOR DE CABEÇA PELO PACOTE QUE FECHEI. TENHO ESSA DUVIDA SEMPRE POR QUE NESSA PARTE AINDA ESTOU SUPER CONFUSA. OBRIGADO PELA ATENÇÃO, ESPERO QUE POSSA ME RESPONDER 🙂

    • Vanessa, acho que é fácil sim, mas você sempre tem que deixar claro com a Agência que você estará um dia fora, e qual dia seria. Eles estão acostumados com isso.
      O mais importante, nesse caso, é que você feche os trens de ida e volta de Águas Calientes a Ollantaytambo ou a Cusco (dependendo do seu roteiro), porque esse é o único “funil”: os trens tem capacidade limitada de pessoas e as passagens esgotam muito rápido, então seria essa passagem que você tem que assegurar o quanto antes, ela é tão ou mais importante que o hotel!
      Espero ter ajudado! 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.