[adpost] Sempre me senti devedora, de certa forma, a Bonito. Primeiro, porque sempre quis ir e conhecer as belezuras de lá, de que todo mundo fala – curiosidade puramente viajante de se ver um dos cantos declaradamente mais bonitos desse nosso Brasilzão.

Segundo, porque fui conhecendo aos poucos, na minha vida de blogueira iniciante (embora tenho aprendido tanto sobre blogs e afins que sempre acho que tô no início dessa caminhada cibernética) muita gente que tinha ido até lá e que voltava declaradamente apaixonada. “Bonito é lindo demaissss!!!”, diziam. Taí; poucos lugares foram apresentadas a mim com tantos pontos de exclamação. 🙂

E por fim, porque geralmente quem falava de Bonito também prestava lá suas admirações respeitosas ao Bonito Hostel, o albergue filiado à rede Hi Hostel e – depois fiquei sabendo – ganhou o prêmio de melhor hostel da rede no Brasil. Nada mal – e eu, que já fui filiada a rede e usei-a em vários cantos do mundo, fiquei curiosa em conhecer.

Aí, um dia, tive a felicidade de conhecer todo o pessoal do Bonito Hostel, e consegui em parceria com eles viajar e conhecer o destino (todos os posts, detalhadíssimos sobre as belezuras de Bonito e os macetes para curtir melhor o lugar estão aqui).

HI Hostel Bonito

Mas sobre o albergue, fiquei devendo aqui de contar minha opinião. O que é uma tarefa difícil, porque devo concordar com o que disse lá o Hi Hostel brazuca: o albergue de Bonito é seguramente o melhor que eu já fui em todo o Brasil (e olhe que eu rodei um bocado!).

Mas assim, olha só a minha situação: eu fui para lá convidada e volto falando com toda a sinceridade que o Bonito Hostal é exatamente essa cocada toda aí. Você não vai duvidar de mim?

Então, bom… vou tentar explicar o porquê dessa preferência toda, que vai além de um convite – e quem conhece o blog sabe que a gente prima pela atenção e sinceridade mesmo em todas as dicas que a gente dá! 🙂

1. A estrutura é excelente e completa – superior a muitas pousadas por aí

Isso é um ponto importante num albergue, hotel ou qualquer serviço de hospedagem, na minha opinião: quando a gente está hospedado por alguns dias em um outro lugar, a gente sente falta – e espera – uma gama de serviços que atendam as necessidades que vão além do simples cama e café – como wifi, um bom café da manhã, uma lavanderia, um bom sistema de informações para fechamento de pacotes (nem que seja uma atendente simpática e bem informada na recepção). Em se tratando de um destino como Bonito, que envolve atividades ecoturísticas (= muita roupa suja para lavar), passeios (= gente para te atender e explicar as opções) e fotos bacanudas (= postar no Facebook para fazer os amigos morrerem de inveja depois), serviços como esses são fundamentais.

Eu sou daquelas que viajo bastante – a trabalho inclusive – e particularmente gosto de ficar em hotéis, não pelo fator econômico exatamente, mas por geralmente ser um tipo de hospedagem em que o perfil das pessoas é mais heterogêneo, e eu gosto de fazer amigos. Por isso, uma das coisas que mais gosto num albergue é ir lá na recepção e perguntar todas as atrações e passeios que eles organizam, para saber se me interessa e poder me juntar em cima da hora (ou simplesmente, não ir. Mas gosto de saber). Como costumo viajar muito sozinha e de forma independente, estar em um local cuja recepção possa me informar das atividades é de fundamental importância – especialmente porque muitas vezes eu gosto de marcar as coisas em última hora.

59_foto_hostel03

Então, nesse quesito, o Bonito Hostel atendeu lindamente: há uma recepção e, em separado, uma agência de viagens, onde na primeira a gente pode fazer pagamentos, alterações, check-in e etc em relação aos quartos, e na segunda há toda as informações disponíveis, com uma equipe sempre presente, para ajudar quanto aos roteiros. Uma mão na roda.

E demais serviços? Tinha wifi lá, gratuito e que funciona bem na recepção; tinha uma área ENORME para camping e motorhomes, para os interessados; tinha uma lavanderia grande e espaçosa (detesto ficar apertadinha disputando espaço na lavanderia em hostel. E ali, considerando-se um destino que envolve trilhas, mergulhos, bikes e etc, a lavanderia foi bem utilizada.

Pois é. Curti. Ponto para eles.

 

2. A área de lazer e convivência é fora de série

Ainda seguindo a explicação ali de cima, esse é um dos pontos altos de um albergue para mim. Porque, de novo, eu viajo muito sozinha, tanto a lazer quanto a trabalho, e dependendo do destino eu dou preferência de longe a ficar em albergues, porque a interação entre hóspedes é melhor. São inúmeros os amigos que eu fiz em albergues e que um tempo depois eles abriram as portas das suas casas para mim.

(e para quem duvida, até o namorado eu conheci num albergue. A história tá aqui).

Mas voltando a Bonito: a área de lazer ajuda, e muito, nisso. Para começar: tem uma piscina maravilhosa, grande (para os padrões de muita pousada que vi por aí) e versátil, do tipo que dá para pendurar rede de vôlei ou só ficar de bobeira nas espreguiçadeiras, sem ter que ficar disputando espaço. Em frente a ela, o bar da Piscina – um balcão em que você nem precisa sair de muito perto da piscina para ir, é só esticar a cabeça lá e fazer o seu pedido. E por fim, a piscina tem uma iluminação especial à noite, e é mais do que convidativa para um mergulho nas noites quentes do nosso Centro Oeste brasileiro. Amei.

Bonito_MS_Piscina_Hi_Hostel_Bonito_piscina

Bonito_MS_Piscina_Hi_Hostel_Bonito

Bonito_MS_Bar_da_piscina_Hi_Hostel

Na área de convivência, sinucas, mesas compridas, televisão e uma área cheia de redes lá trás fazem a alegria para quem chega cansado dos passeios e dispensa uma caminhada até o centro. E geralmente fica um clima bem bom para interagir com outros visitantes.

Bonito_MS_HI_HOstel_Bonito_redario
Redário do Hi Hostel. Ok, minha foto ficou uma droga, mas preciso dizer que perto de cada rede tem uma tomada e um bom sinal de wifi, que é para você ficar de boa enquanto carrega seu celular ou navega na internet. Ah, fiz isso de noite, ao som de Dire Straits ao fundo, que tocava no albergue, debaixo de uma noite estreladíssima.
719_piscinajohan
Crédito da Foto: Johaan Campaan (Bonito HI Hostel)

3. Cozinha: além dos snacks básicos de albergues

Pelo menos na maioria dos albergues que fui, a diária incluía um modesto café da manhã e olhe lá – a cozinha que ficava à sua disposição quando você quisesse fazer algo. No máximo, uma geladeirinha oferecia bebidas e um balcão com balas e chocolates, mas nenhuma opção a mais do que isso.

Por isso que gostei do HI Hostel. A cozinha ali funciona mesmo – ou seja, há um menu simples e sempre tem uma funcionária à disposição para fazer o seu pedido e anotar na sua comanda – que, aliás, é depois paga no ato de check-out da pousada, como acontece nas pousadas. As opções de lanches são modestas (hamburguer, cheeseburguer, misto quente, macarrão), mas entregam o que prometem: comida boa, quentinha e barata logo ali, sem precisar se despencar até o centro.

87_hikitcheng
Crédito da foto: Bonito Hostel

Em quase uma semana de hospedagem lá, devo ter usado o serviço pelo menos umas quatro vezes – todas elas à noite, depois de ter chegado morta de cansaço de passeios como a Lagoa Misteriosa e o Rio da Prata, ou da Lobo Guará adventure. Quebra um galhão.

 

4. Quartos confortáveis (e privacidade quando você quer)

Primeiro, vamos alinhar as expectativas: o Bonito Hostel é um albergue, não um hotel, e por isso a estrutura dos quartos é condizente com o padrão que o hotel oferece. Dito isto (para ninguém ficar esperando confortos e frufrus de hotéis), pronto: podemos já falar dos quartos, que possuem um mobiliário e decoração enxutos, como acontece na maioria dos albergues, mas tudo limpo e bem cuidado.

95_aptoprivativogaleria
Crédito da Foto: Bonito Hostel

Bonito_MS_HI_HOstel_Bonito

Alguns dispunham de ar condicionado, outras de ventilador de teto – e para quem quiser mais privacidade, tem apartamentos de casal com banheiro privativo.

 

5. Localização não é central, mas compensa

Não,o albergue não tem uma localização central – você tem que ir andando umas boas quadras até o centrinho da cidade. O que não é um problema, para ser sincero: é só seguir uma linha reta andando, e mesmo à noite, a cidade é mais do que pacata, não precisa ficar encucado com a segurança.

36_mapabonitot
Crédito da Imagem: Bonito Hostel

 

Mas se você ainda acha ruim a distância, pensa só: Bonito é uma cidade que possui uma leve – levíssima – elevação no terreno, que se não é o bastante para virar uma ladeira e a gente reclamar para subir, é o suficiente para fazer com que as propriedades construídas no topo da elevação desfrutem melhor daquela brisa da tarde tão necessária em tempos de calor.

E guess what? O Bonito Hostel fica bem nessa área mais alta. Sua vida lá é bem mais fresquinha que no centro da cidade. 🙂

Mas olha: para quem tá com preguiça de ir andando, o Bonito Hostel aluga bicicletas. Dá para dispensar o táxi e ir pedalando até os balneários ao redor!

Bonito_MS_Piscina_Hi_Hostel_Bonito_bicicletas

 

6. Ótimo atendimento

Bem, do atendimento, você pode até duvidar, achando que isso aconteceu porque eu era jornalista e convidada. Só que não: o excelente atendimento acontece à todo momento e com todo mundo, e isso muito antes de eu sequer chegar lá. Foram eles que me explicaram como funcionavam os passeios – e me deram dicas de quais passeios combinar com quais, para que eu aproveitasse melhor os transportes (Bonito tem uma dinâmica particular de logística para os passeios e esse post aqui explica melhor). Foram eles que marcaram todos os passeios para mim, procurando fazer as melhores combinações.

Tive um probleminha com o chuveiro elétrico do meu quarto, o que foi imediatamente consertado. Fui atendida impecavelmente em todos os momentos pela equipe da cozinha e da agência. E até, inclusive, recebemos todo o suporte deles durante um pequeno acidente que aconteceu: tínhamos pego um táxi para a Estância Mimosa um dia, e na ocasião estava chovendo muito. Em menos de 100 metros do albergue o táxi bateu em outro carro num cruzamento – uma batida bem boba, mas no tranco, meu namorado bateu com a cabeça no vidro. Todo o pessoal do hostel nos ajudou, nos levando de van até o centro de saúde municipal da cidade (só para ter certeza de que não tinha acontecido nada) e foi nos buscar quando já tínhamos sido atendidos. Ainda tentaram remarcar o passeio para a gente, mas não deu por causa da chuva – mas não por falta de atendimento.

Pois é. Adorei.

 

7. Boa capacidade – e de quebra, mais gente para rachar as vans

Em geral, o albergue tem uma boa lotação – especialmente por ser uma das melhores opções econômicas de Bonito. E isso é bom para você em razão do transporte dos passeios, que é sempre cobrado à parte. Em muitos casos, o próprio turista aluga um carro, contrata um táxi ou usa as vans das atrações – e paga pelo transporte. O Bonito Hostel tem suas próprias vans que fazem este transporte, levando o pessoal do albergue – e no ratatá geral dos custos, fica menos para você pagar.

Vans que atendem aos hóspedes do hostel. Crédito da foto: Site Bonito Hostel
Vans que atendem aos hóspedes do hostel. Crédito da foto: Site Bonito Hostel

Importante: nesses dois posts, eu explico melhor como funciona a questão da locomoção em Bonito:

Bonito para iniciantes: como ir, onde ficar, o que fazer e qual a melhor época para visitar?

Bonito: escolhendo as atrações e planejando seu roteiro

 

8. Econômico mesmo – uma ajuda boa para o bolso em se tratando de Bonito

Pois é: Bonito não é um destino barato, exatamente – e isso se vê ao pôr as contas na ponta do lápis, especialmente quando se soma os transporte + passeios à conta (afinal, que graça tem ir até Bonito se você não aproveita tudo de Bonito que lá tem para oferecer?)´. 🙂

Então, o Bonito hostel ajuda, e muito, na hora de equilibrar as contas e ainda sai muito feliz e satisfeito (palavra de quem já fez muita viagem econômica e que tinha que se virar com alguns perrengues em hospedagens estranhas só para baixar o custo).

 

9. Tem regras (e você vai achar ótimo isso!)

Eu sou a favor do fato de que em albergue – hotel, casa da avó ou qualquer outro local que você se hospede – tem que ter regras porque senão vira a casa da Mãe Joana. Especialmente porque como albergue há muita área comum, eles prezam – mesmo – pelo bem estar de todo mundo. Então som alto não é permitido (e isso é ótimo, porque cansei de estar em albergue em que a galera ouvia música a volumes ensurdecedores), e há um horário de sossego, em que todas as luzes da área de lazer são desligadas, que é para o povo dormir (fundamental, porque a maioria das atividades começa bem cedinho, pela manhã).

 

Bom, por essas e outras, eu recomendo – e muito – o Bonito Hi Hostel. Sério. Para valer e de coração.

Saí de lá com vontade de ficar mais – e Bonito é o tipo do destino que dá para voltar de novo fácil fácil. 🙂

E se ainda assim você tiver ressalvas quanto à minha recomendação, dá uma olhada:

Essa jornalista e blogueira visitou Bonito e se hospedou na cidade a convite do Bonito Hostel.

***************************************************************************

Links para ajudar a organizar sua viagem a Bonito:

Hotéis e pousadas em Bonito Agência para reservar os passeios | Aluguel de carros no aeroporto de Campo Grande (MS)

E mais posts:

Bonito para iniciantes: como ir, onde ficar, o que fazer e qual a melhor época para visitar?

Nascente Azul: vale a pena incluir no seu roteiro?

Flutuação no Rio da Prata: porque esse é o melhor passeio de Bonito

Bonito by bike: Esporte, trilhas e ecoturismo sobre duas rodas

Lagoa Misteriosa: um dos melhores lugares para mergulhar no Brasil

Onde comer em Bonito: dicas de restaurantes, bares e lanchonetes por lá

Bonito Hostel: um review da melhor hospedagem econômica de Bonito

Bonito: escolhendo as atrações e planejando o seu roteiro

Comments

3 COMENTÁRIOS

  1. EU MORO EM CAMPO GRANDE MS E JA ESTIVE MUITAS VEZES EM BONITO , QUE ALIAS E UM PARAISO , QUEM NAO CONHECE NAO SABE OQUE ESTA PERDENDO , A CIDADE E BEM PEQUENA MAS MUITO BONITINHA E SUPER TRANQUILA , TODAS AS VEZES QUE EU FUI FOI EM ALTA TEMPORADA , CARNAVAL ETC… FORA DESSA EPOCA ROLA MAIS PASSEIOS TURISTICOS APENAS , ALGUNS PASSEIOS SAO BEM CAROS NUNCA FIZ RS.. MAS A ENTRADAS DOS BALNEARIOS SAO BEM BARATINHOS , EM MEDIA 30.00 REAIS ! AS AGUAS DE BONITO SAO CONGELANTES POR ISSO VENHAM EM DIAS DE MUITO CALOR OU ENTAO NAO VAI CONSEGUIR ENTRAR NA AGUA , UM PASSEIO INTERESSANTE QUE EU FIZ , FOI LOCAR UM COLETE SALVA VIDAS POR UMA HORA NAO LEMBRO O VALOR PORQUE FAZ MUITO TEMPO MAS NAO E MUITO CARO , E VC SAI PELO MEIO DA MATA ADENTRANDO ATE CHEGAR A CERTO PORNTO DO RIO , ENTRA NA AGUA E A CORRENTEZA TE LEVA DURANTE A DESCIDA , VC VE LINDOS PEIXES , AGUA LIMPA E TRANPARENTE , MACAQUINHOS , TUCANOS , ARARAS , DAI SE VC ESTIVER ANIMADA VOLTA LA NO COMEÇO E DESCE O RIO DE NOVO !! BONITO EU RECOMENDO ! BEIJOS E BOA VIAGEM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.