Santa catarina beto carreiro
Santa catarina beto carreiro

Da primeira vez em que estive no parque Beto Carrero com minha família, em 2011, contei aqui tudo sobre o passeio.

Três anos depois, retornei ao parque com marido e filho, e minha principal “missão” nesta visita foi conhecer a nova área temática de Madagascar. A novidade é fruto de uma parceria do Beto Carrero com os estúdios DreamWorks, e as duas principais atrações são o Madagascar Circus Show, um autêntico espetáculo circense com os personagens do filme, e o Madagascar Crazy River Adventure, um passeio feito em uma espécie de bote que percorre uma corredeira artificial, com direito a muito respingo d’água!

Crédito da foto: Catarina Donda

O Madagascar Circus Show acontece em um anfiteatro enorme, que simula o ambiente de um circo, com arquibancada e picadeiro. São apresentadas várias coreografias com os personagens do filme, além de diversos números de acrobacia com bicicletas, bambolês e camas elásticas que arrancam gritos e aplausos da platéia. O espetáculo, muito bem produzido e apresentado, tem como pano de fundo uma perseguição da patrulha de Controle dos Animais ao leão Alex e seus amigos. Adoramos!

Já o Crazy River Adventure, pelo que me lembro, já existia e era um dos brinquedos mais concorridos do parque, e ganhou um novo visual inspirado em Madagascar ao ser incorporado à área temática. Além dessas atrações, a área conta com lojinhas e lanchonetes ambientadas em um cenário circense.

A parceria com a DreamWorks também trouxe personagens de outros filmes para o Beto Carrero, de modo que é possível encontrar e tirar fotos com Shrek, Gato de Botas e Kung-Fu Panda, além da turma de Madagascar, em horários e locais determinados. As crianças ficam encantadas!

Área da DreamWorks dentro do Beto Carrero. O menino que está posando com o Shrek e o gato de botas está com o rosto apagado pois não obtivemos autorização dos pais para que ele aparecesse. Crédito da foto: Catarina Donda

Desta vez, gostamos bem mais da área do zoológico: mais bonita e povoada de bichos, embora a sinalização para o Centro de Primatologia e a atração Mamães e Filhotes ainda não esteja clara.

E conhecemos o cinema Betinho Carrero 4D, que alia movimentos de poltrona, vento e esguicho de água à projeção 3D para tornar a experiência do filme muito mais real! Eu fiquei tonta, mas meu filho amou e queria mais.

Aliás, o pequeno – que já não é tão pequeno assim e virou um fissurado em montanhas-russas – testou e aprovou a Star Mountain (já que ainda não pode ir na FireWhip) e esnobou a Tigor, que tornou-se pouco radical diante de tanta sede de adrenalina…

Nós também aproveitamos para assistir novamente aos shows de que mais gostamos da última vez: o musical O Sonho do Caubói, que permanece excelente, e a apresentação Velozes e Furiosos (antigo Extreme Show), que continua de tirar o fôlego.

Cena da apresentação “Um Sonho de Caubói”. Crédito da foto: Catarina Donda
A foto não ficou muito boa porque foi tirada de longe, mas o espetáculo é muito legal! Crédito da foto: Catarina Donda

Aliás, uma dica de amiga para quem quiser assistir a este show de um local privilegiado: a lanchonete ao lado da arena em que os carros se apresentam reserva mesas na varanda externa sem custo – basta fazer uma refeição no local. As reservas são feitas pessoalmente e apenas para o mesmo dia, a partir do horário de abertura do parque.

O ótimo Aquashow, que assistimos em 2011, agora se chama Blum e o Oeste Selvagem não está mais em cartaz.

Outro show favorito, Excalibur (o único não incluso no passaporte do parque), não conseguimos assistir: passamos mais de uma hora na fila da bilheteria e os ingressos se esgotaram quando faltavam apenas três pessoas para a nossa vez… e isto porque já era uma sessão extra, já que estávamos em um feriado. Seria mais cômodo e prático para os visitantes se o parque vendesse esses ingressos antecipadamente pela internet (como já faz com os passaportes) e disponibilizasse um painel eletrônico no local, informando os lugares restantes.

E falando em filas e quantidade de gente no parque, uma das minhas principais impressões quando estive lá em 2011 foi de que o Beto Carrero, aparentemente, não seria muito conhecido fora da região Sul, já que em pleno feriadão de Corpus Christi, a maior parte dos visitantes parecia ser formada por catarinenses, paranaenses e gaúchos e podia-se aproveitar com tranqüilidade todas as atrações.

Três anos depois, outro feriado (desta vez, o de Páscoa) e minha impressão já foi totalmente diferente. Sotaques de norte a sul do país – e até mesmo de fora dele – eram ouvidos por todo o parque, e uma multidão sem fim de brasileiros, além de visitantes do Mercosul, lotava as atrações. Será que todo mundo leu nosso post? : )

Entrada do parque lotada de gente no feriado. E isso é a fila de gente que já tinha comprado o ingresso com antecedência e só precisava passar na catraca. Crédito da foto: Catarina Donda

Brincadeiras à parte, o fato é que o Beto Carrero é hoje um destino super concorrido, o que significa durante a alta temporada filas de mais de uma hora para as principais atrações e de pelo menos trinta minutos para as outras, além de engarrafamentos para acessar o parque, espera nos restaurantes, nos banheiros e a chance de descobrir que os lugares se esgotaram para o show que você queria assistir. A impressão é de que o parque não tem gerenciado muito bem esta super lotação, pois não vi uma organização das filas (não havia fitas ou outro tipo de divisória), faltou água em um dos banheiros e a expansão do estacionamento, em um terreno vazio contíguo ao principal, ainda não tem iluminação – embora haja sempre um segurança percorrendo o local.

Se você for ao Beto Carrero em dia de feriado, prepare-se para as enormes filas! 🙁 Crédito da foto: Catarina Donda

Para quem só puder visitar o parque em alta temporada, há uma alternativa para reduzir a espera em algumas atrações: o serviço de Fast Pass, que custa R$ 60,00 e oferece 12 acessos especiais que podem ser divididos entre as atrações FireWhip, Big Tower, Star Mountain, Betinho Carrero 4D, Crazy River e Dino Magic. O Fast Pass é individual e intransferível, então para quem está em família pode não ser uma opção muito vantajosa, já que seria necessário comprar um por pessoa (além do ingresso do parque) para poder ir junto aos brinquedos, e o passe é restrito a seis atrações.

Por isso, o ideal é evitar os períodos de feriados e férias. Dois dias de parque bem aproveitados são o suficiente, então dá para programar um bate e volta em um fim de semana qualquer: o aeroporto de Navegantes fica super perto do Beto Carrero (cerca de 15 minutos de carro) e há muita oferta de hotéis ao redor. Se puder ir durante a semana, melhor ainda (consulte antes os dias de funcionamento no site, pois há variação ao longo do ano). Tem muita coisa legal no Beto Carrero para passar seu tempo na fila. Programe-se para aproveitar o parque como merece e fuja da muvuca!

Dicas de Hospedagem:

Ficamos no Hotel Estação 101, em Itajaí, e gostamos muito. Olha só o que escrevemos no TripAdvisor sobre lá: “O hotel fica localizado na BR 101, então é uma ótima opção para quem deseja um local apenas para dormir e prático para visitar atrações acessíveis pela rodovia. No nosso caso, ficamos lá para visitar o parque Beto Carrero e recomendo. Fica a cerca de 15 minutos do parque e não tem restrição com relação a quantidade de noites reservadas em períodos de feriado – queríamos apenas uma noite no feriadão da Semana Santa, o que não era possível em outros hotéis da região que só vendiam pacote. O quarto é limpo e espaçoso, a cama super confortável e o isolamento acústico das janelas funciona super bem – não ouvimos barulho nenhum da rodovia. O café-da-manhã é bem servido e variado. Pra completar, o preço é justo, então é uma ótima relação custo-benefício.” 

Mas há também estes outros hotéis próximos ao Beto Carrero – clique no nome deles para fazer a reserva*.

Novo Hotel Estação 101 – nos hospedamos aqui;

Pousada Estrela D’Alva – fica a 500 metros do Beto Carrero

Pousada Rota do Sol – Simples e ajeitadinho, fica super perto do Beto Carrero – dá para ver da rua!

Pousada das Conchas – Super bem avaliada e a 1km do Beto Carrero.

Pousada Rota das Praias – Boa opção para quem quer ficar perto da orla de Gravatá.

*Este blog é comissionado pelo Booking.com a cada reserva feita por este blog. Ao reservar conosco você não paga a mais por isso e ainda ajuda a manter o blog!

Nossa colaboradora Catarina Donda visitou o Beto Carrero World em parceria com o parque. Contudo, todas as despesas de transporte, hospedagem, alimentação e gastos extras dela e da família foram custeados pela própria. 

[box]

Gostou deste post? Leia também:

Beto Carrero World: dicas de uma diversão pra toda família!

[/box]

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.