Vaquinhas suíças: Não são fofas? Crédito da foto: tirip01 (Creative Commons)

Sabe aquelas imagens de vaquinhas suíças, fofíssimas, pastando com seus lindos sinos por aquelas montanhas verdes lindas, com os Alpes atrás? Então, é essa imagem de propaganda de chocolate Milka que se tem ao visitar o vale dos Alpes (Jungfraujoch) na época do verão.

O que pouca gente sabe é que as vaquinhas, lá, são mais do que um símbolo: são a vedete da região!

E, procurando saber mais sobre elas, eis que descobrimos algumas das curiosidades interessantes:

  • Lá na Suíça é a vaca e não o touro (como acontece aqui no Brasil) o animal mais especial: porque são elas que produzem o leite com o qual serão feitos os deliciosos queijos e chocolates suíços;
  • Pequenos fazendeiros e produtores possuem algumas vaquinhas (6, 7 – não o rebanho enorme a que estamos acostumados no Brasil) e as “alugam”, pelo período da primavera e verão, para um grande produtor, que vai “gerir” o leite e o queijo produzido durante aquele tempo:
  • Chega a primavera, a neve derrete, os campos ficam verdes e as vaquinhas são levadas para subir os alpes, e ficar pastando tranquilamente por lá por toda a estação – são as paisagens da propaganda da Milka. Uma vez ao dia, elas são ordenhadas, e o leite de cada vaca é contabilizado na cota do seu dono.
  • Não duvide: todos os donos (eu disse, todos) sabem exatamente qual é a sua vaquinha. E podem identificá-la sem a menor hesitação, mesmo que ela seja quase um ponto invisível no alto da montanha (do tipo: “Tá vendo aquela vaca da esqueda, subindo a encosta, com a orelha meio virada? Então, aquela é a Heidi“). Duvida? Chega lá e faz o teste.
  • Nas diversas trilhas dos Alpes, os trekkers estão absolutamente proibidos de jogar guimbas de cigarro no chão. Risco de incêndio? Não, coisa muito pior: uma vaquinha fofa pode ingerir a sua guimba inadvertidamente e prejudicar a qualidade do leite que ela produz. Uma tragédia só!
As vaquinhas pastam aqui, de abril a início de novembro. Feio o lugar, né?
 Em meados de novembro, perto do início do inverno e com as temperaturas bem mais baixas, é feita a devolução das vaquinhas a seus donos. E com direito a festa: elas ficam todas decoradas, cheias de ornamentos de flores nos chifres, e descem os Alpes assim, guapas, em direção a Interlaken, à beira dos lagos.   A cidade para para ver o desfile.
Ai, gente, acho que eu sou retrô. Não me acostumei ainda com esse “para para” novo, desnudo de acento, da nova ortografia. 
O desfile das vaquinhas é, literalmente, uma parada pela cidade. Uma legítima “cow parade”, com menos design e mais queijo suíço!
O genuíno “Cow Parade”! Crédito da foto: Escritório de Turismo de Interlaken
É também nessa hora que acontece o acerto de contas com os donos. O grande produtor vem com sua listinha e notifica a cada proprietário a quantidade de leite e queijo produzida por suas vaquinhas ao longo do período e o paga a quantia proporcional, bem como uma quantidade de queijo, produzida com o leite de suas vacas, para que o produtor possa vender ou ficar com ela.
Quer saber como é uma fábrica de queijo nos Alpes Suíços? Clica aqui!

Ah, e depois de devidamente desfiladas, admiradas e aplaudidas, acontece a eleição da Miss Vaca: a vaca mais bonita, formosa e elegante do ano.

Na verdade, eu não sei ao certo quais são os atributos analisados na eleição da Miss Vaca. Mas fui informada que, de acordo com levantamentos das eleições anteriores, todas as candidatas, sem exceção, também afirmaram que desejavam a paz mundial. 

Eleição feita, a vaca e o dono ganham um prêmio simbólico, e ela ainda desfila mais uma vez pela cidade, para delírio do público, antes de voltar para o descanso da beleza durante o longo inverno suíço, e ressurgir musa na primavera seguinte.

Pura tradição suíça. Interessante, né?

[box type=”note” style=”rounded” border=”full”]Mas aí, digamos que você gostou da idéia e também quer uma vaquinha suíça para chamar de sua. Como faz?

Boa notícia: você não precisa de um chalé nos Alpes para isso (embora essa seja uma opção que até ia bem, né?). Existe este site que organiza um “cow leasing”, em que você “adota’, virtualmente, uma vaquinha, e tem até um menu para escolher qual a que você achou mais, hã, mimosa. Sem trocadilhos.[/box]

Pois é, gente. Ter uma vaca na Suíça é coisa muito mais chique do que a gente pensava.

Esta jornalista e blogueira que vos fala visitou a cidade de Interlaken em junho de 2012, a convite do Escritório de Turismo de Interlaken , da Jungfrau Railways  e do Hotel Krebs .

Comments

1 COMENTÁRIO

  1. Eu acho que não levaria muito a sério essa história de conhecer as vacas à distância… mas vi com meus próprios olhos isso acontecendo. Não tão longe (ainda), mas ali pertinho, no Paraná, na fazenda do Chicão, amigo do Jean. Ele realmente conhecia todos os bois, vacas e cavalos… e sabia o temperamento de cada um.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.