Como eu expliquei aqui, este é o segundo post da série sobre idéias de lugares para deixar as suas férias de 2015 ainda mais bacanas! 🙂

Só que fevereiro é sinônimo de carnaval, né? Então, geralmente a programação é ou ir ao encontro da farra ou fugir dela! E é aí onde estão as barbadas e as furadas: quando a gente quer bagunça e encontra paz, e quando a gente quer paz e encontra bagunça.

Até porque, em fevereiro, se tem uma coisa certa de encontrar é engarrafamento.

Eu já fui dos dois grupos. E vou tentar ajudar aqui com minhas humildes opiniões da boa de cada um.

Para quem quer fugir dos blocos, algumas das boas dicas são essas que estão nesse post maravilhoso do Viaje na Viagem, o mais completo sobre feriados de 2015. Para favoritar. Já para quem quiser ir para a bagunça, eu já fiz um post completinho dos melhores blocos do Rio em outros carnavais: Em que bloco eu vou? Dicas certeiras para curtir o carnaval do Rio de Janeiro. Se você for para o Rio, dá uma olhada lá. Se não, sem problemas: eu tô planejando em breve um post especial sobre carnaval, que merece um capítulo à parte. Fique de olho.

Mas paetês e lantejoulas à parte, fevereiro é muito mais do que carnaval: então, bora direto para as dicas de qual é a(s) boa(s) do mês?

Cânions do Rio Grande do Sul: para aproveitar as cachoeiras

Aparados_da_Serra_com_Crianças4
Crédito da Foto: Catarina Donda

Bom, na verdade há duas melhores épocas para visitar os cânions do parque de Aparados da Serra, no Rio Grande do Sul. Para ver melhor os paredões de pedra dos cânions de Fortaleza e Itaimbezinho, o melhor mês para visitar a região é no inverno, entre junho e agosto, quando há menos neblinas e a visibilidade é maior.

Mas, por outro lado, é muito frio também. Então, para quem não é amigo do frio mas adora trilhas e cachoeiras, pode programar uma viagem a Cambará da Serra no verão (em especial em fevereiro).É a melhor época para aproveitar as belíssimas cachoeiras da região, os banhos de rio e as piscinas naturais do  Rio do Boi.

Aparados_da_serra_com_crianças12
Crédito da Foto: Catarina Donda

Por outro lado, no verão o risco de ter muita neblina atrapalhando as fotos dos cânions é maior. Mas pelo menos você começa 2015 todo energizado de um banho de cachoeiras e de vista para as araucárias. Aí melhora, né? 🙂

A Catarina, nossa colaboradora, visitou a região com o filho e deixou várias dicas neste post: Visitando os cânions de Itaimbezinho e Fortaleza com crianças.

Mendoza: Época da vindima

Seguinte: na minha humilde opinião, eu acho o mês de fevereiro o melhor mês do ano para se conhecer Argentina e Chile. 🙂

E sabe porque? Porque é o melhor mês para poder combinar juntas duas regiões lindas destes países numa viagem só: a Patagônia (tanto a chilena quanto a argentina) com uma visita a Mendoza, região vinícola da Argentina  e que em fevereiro começa sua vindima! 😀

nieto senetiner 2

Importante: e dependendo da época em que você comprar os bilhetes, você consegue comprar vários trechos na Aerolíneas Argentinas para estes destinos, e pagar um preço bem bacana por eles (na época eu paguei 2 mil reais pelos seis trechos Rio-Buenos Aires- El Calafate-Ushuaia-Mendoza-Buenos Aires- Rio). Viu como pode ser uma boa combinar estes destinos numa viagem só? 🙂

Aproveitando: aqui tem um link da Voopter de pesquisa de passagens aéreas para Mendoza – veja se você acha uma boa oferta!

Ao ir para Mendoza em fevereiro, vale a pena alugar um carro ou contratar um tour para ir nas diferentes vinícolas: a gente vê quase todas as videiras super carregadinhas – e em alguns casos, a gente pode até colher do pé.

Acredite: uva malbec colhida do pé é deliciosa!!!! 🙂

Mendoza 1

São várias as vinícolas que podem ser visitadas – e este post do blog Meus Roteiros de Viagem conta tudo super explicadinho. A maioria- como a Chandon, uma das mais procuradas – pode ser visitada apenas mediante reserva. Quer uma dica? Escolha algumas vinícolas e agende tanto a visita quanto o almoço, que costuma ser harmonizado com 3 rótulos da casa; a experiência é tão gostosa que vale totalmente o dinheiro investido. Eu fui conhecer (e almoçar) na vinícola do Nieto Senetiner (mais informações aqui). Super, super recomendo!!!

vinícola senetiner
Entrada da vinícola Nieto Senetiner

Aproveito só para deixar algumas dicas:

Atenção se for alugar carro: tente ir em grupo caso você vá visitar as vinícolas e, obviamente, beber. Não vi fiscalização nenhuma quanto a dirigir bebendo, mas por experiência própria, voltamos beeeeeeeeem levinhos e distraídos depois de uma série de (várias) degustações de vinho. Então, veja se alguém vai com você que pode voltar dirigindo em segurança.

Tenta ir na segunda metade de fevereiro: é quando as plantações estão carregadinhas, e é também mais para o fim do mês que acontece as festas da colheita. Você pode, ainda, aproveitar para fugir da bagunça pré-carnaval na Patagônia, e deixar Mendoza para o final da viagem (foi o que eu fiz).

Anota aí uma dica quente de albergue: quando eu fui, eu estava na vibe mochileira e fiquei em albergue. Só que, na época, o albergue em questão tinha ganho um prêmio internacional e foi eleito pelo público como um dos melhores hostels da Argentina: Hostel Lao. É de um inglês casado com uma argentina, e que montou um espaço simples e super agradável. Eu adorei de verdade: eles prometem um atendimento amigável como uma casa de amigos, e entregaram exatamente o que prometeram. Para quem ficar por lá, fica a dica: eles organizam uma vez por semana um super churrasco, feito com carne de primeira, vinhos excelentes e preparado pelo proprietário. Não perca, sério: o churrasco de lá está até hoje como uma das minhas melhores lembranças de uma boa comida, bom vinho e papo bom.

Eu lamento não ter recomendações de hotéis porque não fiquei em nenhum lá, mas você pode pesquisar aqui os hotéis mais bem avaliados no Booking.com em Mendoza.

Patagonia Chilena e Argentina: tempo lindo (e paisagens também)

Então: na verdade, para quem quer visitar a Patagônia, a melhor temporada é de finzinho de novembro a final de fevereiro, quando o verão já deu as caras na região e, mesmo com as temperaturas meio friazinhas, a chance de pegar um tempo espetacularmente limpo são altas.

admirando a lagoa de duas cores

E aí, tudo fica bonito: as trilhas estão desimpedidas, o céu está claro e as paisagens lindas. É a época ideal para quem quer conhecer os parques nacionais de Torres del Paine, na Patagônia chilena…

eu no lago pehoe

…ou montar base em El Calafate (o que eu sugiro), no lado argentino, para conhecer dali o Glaciar de Perito Moreno

passarela perito moreno

… e  o Parque de El Chaltén (que está entre os melhores lugares para se fazer trilha no mundo).

trilha a caminho do fitz roy

Todos estes ficam a uma distância de algumas horas de estrada de El Calafate, e uma viagem de 5 a 7 dias já cobre perfeitamente os passeios básicos (dá uma olhada neste post, que já tem várias dicas: La chica y El Calafate: dicas gerais para curtir esta cidade).

Mas se a Patagônia é toda linda de novembro a fevereiro, porque eu coloquei a dica de ir apenas em fevereiro? Tá explicado na dica dali de cima: em fevereiro é quando acontece a vindima em Mendoza, também na Argentina, e assim você pode juntar os dois destinos numa viagem só.:) E o mesmo vale para Ushuaia, na Terra do Fogo: você pode combinar sua viagem para lá e conseguir bons preços nos voos. 🙂

ushuaia terra do fogo
Uma das várias ilhas de pinguins e leões marinhos que dá para visitar nos passeios de barco que saem de Ushuaia.

Eu fiz essa viagem em fevereiro de 2010, e levou 14 dias (carnaval incluído). Foi ótimo em termos de orçamento e tempo e incluiu El Calafate, Torres del Paine, Ushuaia e Mendoza. Se eu mudaria alguma coisa hoje, seria talvez repetir o roteiro, e dessa vez com maridão, para aproveitar melhor os hotéis mega charmosos de lá. De uns tempos para cá tenho lido e ouvido muita coisa boa de uns hotéis design bem romantiquinhos, como o Xelena Hotel Suites, o Design Suites Calafate, o Blanca Patagonia Hostería e Suítes . O Spa do Los Alamos ouvi dizer que é um charme e a localização do hotel é super boa e o Alto Calafate hotel é mais afastado do centro, mas é mais reservado e bem bonito, bem com cara de lua de mel mesmo – disseram que tem uma piscina aquecida poderosa por lá. Bem, sei lá; tenho andado de olho nesses hotéis e experiências mais relax e românticas porque 2014 foi um ano bem puxado, e eu acho que 2015 bem que eu tava merecendo me dar de presente uma viagem de mimos assim…

Em tempo: na época eu fiquei num albergue em El Calafate, o Hostel Pioneros, e fechei todos os meus passeios na agência deles. Não tenho absolutamente nada a reclamar! Já as indicações da viagem a Mendoza estão listadas no item ali em cima!

[box]

Nossos posts sobre a viagem:

Viagem à Patagônia: o making of

Dando um pulinho no Chile: Torres del Paine em um dia

Trekking em EL Chaltén – Argentina

La Chica y El Calafate: dicas gerais para curtir essa cidade

Para ajudar na sua viagem:

Pesquise aqui passagens aéreas para El Calafate no Voopter

Pesquise mais opções de hotéis em El Calafate e Ushuaia

[/box]

Cruzeiro pela Noruega: a grande chance de ver a Aurora Boreal

Uma das travessias de barco mais diferentes do mundo acontece na Noruega: gerenciada pela empresa norueguesa Hurtigruten, são vários navios de diferentes tamanhos que percorrem todo o litoral do país, de norte a sul, todos os dias do ano. Os barcos partem da fofíssima cidade de Bergen (que fica na porta da rota pelos fiordes) e vai até Kirkenes, cidadezinha micro que fica no cucuruto do mundo, já perto da divisa com a Rússia.

A viagem leva 7 dias de ida e 5 só de volta, e passa pelos belíssimos fiordes norueguesas, pelas charmosas cidades de Trondheim e Alesund, e por paisagens lindas.

Mas a paisagem é a segunda melhor coisa desse cruzeiro. Porque a primeira é, indiscutivelmente, ver a Aurora Boreal.

Nordlys5_MS Polarlys_Ivan Mervillie.jpg
Eu não vi essa imagem quando fui (uma pena!!!) mas tá muito na minha lista. A foto aqui é da divulgação do cruzeiro Hurtigruten que, segundo eles, é comum no mês de fevereiro. Crédito da Foto: Hurtigruten ASA

 Eu fui no verão, no mês de julho, em que a paisagem é bem diferente: a neve dos fiordes e a aurora dá lugar a cachoeiras, arco-íris e o sol da meia-noite. Por isso, a dica deste tour vai voltar lá por julho e agosto: além do sol da meia-noite, é a melhor época também para fazer alguns passeios como a visita para a Lapônia (a terra do Papai Noel) e ver renas de verdade!

Mas o que acontece em fevereiro? A Noruega está no auge do seu inverno, e segundo o o capitão do navio que eu fui, fevereiro é quase 100%  de chances de ver a aurora boreal. E não só ele, mas todas as histórias que eu ouvi de noruegueses que trabalhavam na rota nesta época do ano afirmavam a mesma coisa.

Bom, taí a dica. Esse ano eu não vou conseguir, mas tô já mexendo os meus pauzinhos para 2016! 🙂

[box]

Nossos posts sobre lá:

Hurtigruten: o mais norueguês dos cruzeiros da Noruega

Sob o sol da meia noite na Noruega

Lapônia: terra dos samis, das renas e do sol da meia noite.

Para ajudar na sua viagem:

Pesquise aqui passagens aéreas para Bergen no Voopter

Pesquise aqui os cruzeiros no Hurtigruten

Pesquise aqui hotéis em Bergen e Kirkenes.

[/box]

Ano Novo Chinês: fogos, luz e festivais

Taí um ano novo que é tão ou mais exuberante do que o nosso: é cheio das lanternas, das imagens de dragões e animais coloridos, de fogos de artifício…  E o melhor de tudo: a gente não precisa ir até a China pra ver de perto.

Quer dizer: bem, as celebrações maiores e mais bonitas são lá mesmo – e se você tem vontade de colocar a China no seu bucket-list em algum momento da sua vida, fica a dica de planejar a viagem de forma que você consiga contemplar o ano novo chinês nessa época. Só se ligue de pesquisar antes a data em que a celebração acontece: como o calendário deles é  diferente do nosso, a data do ano novo muda de ano para ano.

Crédito da foto: Flickr de Beverley Goodwin (Creative Commons)
Crédito da foto: Flickr de Beverley Goodwin (Creative Commons)

Em 2015, o Ano Novo Chinês acontece no dia 19 de fevereiro. Então, anote a data, mesmo: como há várias comunidades chinesas espalhadas pelo mundo, é quase certo de ter uma celebração  perto de onde você está. 🙂

Por exemplo, quem estiver com viagem programada para Londres e Nova York, uma passadinha na Chinatown de ambas as cidades é obrigatória: são festas e paradas bacaníssimas que acontecem pelas ruas de lá, e que deixam quase nada a dever para o nosso carnaval (aproveite que, geralmente, os preços de fevereiro das diárias de hotéis em Nova York costumam ser mais baixas do que no resto do ano – pesquise aqui a disponibilidade de hotéis pelo Booking.).

Esse ano eu já programei a minha agenda para ir na de Londres, ver a festa pela primeira vez. Então espero em breve ter minhas próprias fotos e mais dicas “in loco” por aqui. 🙂

Festa do Ano Novo Chinês em Londres. Crédito da Foto: Paul Hudson (Licença Creative Commons)
Festa do Ano Novo Chinês em Londres. Crédito da Foto: Paul Hudson (Licença Creative Commons)

Ah, o Brasil comemora também! A maior desta do Ano Novo Chinês no Brasil acontece em São Paulo, na Praça da Liberdade. Será no dia 21 (sábado, de 12 às 20 horas) e dia 22 (domingo, das 11 às 18).

 

Interlaken, Suíça: Última chamada para o esqui

A região no pé dos alpes suíços vai estar linda, fria, e branquinha de neve – mas para quem está querendo esquiar, é o melhor mês para aproveitar os resorts de lá, já que a temporada de neve é de dezembro a início de abril, mas os últimos anos vem registrando os menores índices de neve. Várias matérias, ainda, indicam que a neve e os glaciares dos Alpes estão com os seus dias contadíssimos por conta de toda essa mudança no tempo.

Pistas de trekking na montanha - Interlaken - Top of Europe

Bem, na dúvida, vá, se você é de esqui. Interlaken é de uma lindeza absurda, e as melhores épocas para se conhecer são o verão e o inverno, por motivos diferentes. Nos meses de junho a agosto, o verão está à toda, o tempo alterna entre dias limpos e chuva, mas é ótimo para trilhas, caminhadas e paisagem. E em fevereiro, agora, o inverno tomou conta das montanhas, garantindo o nível de neve necessário para os esportes de frio.

Vale avisar que neste mês as temperaturas são baixas, mas a chance de chuva também. Então se prepare para dias limpos e frios.

Banquinho poético

Mas fica a dica de ir agora ou deixar para ir só no verão. É que, segundo os suíços, o mês de março é meio imprevisível, e pode ser tanto parecido com fevereiro (frio e claro) ou ter uma mistura de chuva, vento e uma paisagem não tão charmosa quanto a prometida nas fotografias da cidade. Em março e abril, eles dizem, muitas das atividades só acontecem indoor, já que algumas atrações não abrem nesses meses, como o museu Ballenberg. E isso não tem a menor graça em se tratando de Suíça, em que o mais bonito está do lado de fora, né? 🙂

Ah, e dizendo isso, eu dou aqui uma opinião mega pessoal: eu ADORO Interlaken no verão – prefiro mil vezes essa época. Então se você quer conhecer a Suíça mas não está na vibe completa do esqui, deixa para ir lá para junho!

[box]

Nossos posts sobre lá:

Interlaken para iniciantes: dicas mastigadas de hotéis, passes de trem, onde comer e o que fazer por lá.

Ballenberg: um museu imperdível em Brienz

Jungfraujoch e Top of Europe: conhecendo o ponto mais alto da Europa

Esportes radicais: porque Interlaken é a “Meca” das atividades ao ar livre

Interlaken, Suíça: o que conhecer na região mais democrática dos Alpes

Para ninguém mexer no seu queijo: visitando uma fábrica de queijos em Grindelwald.

Para ajudar na sua viagem:

Pesquise aqui passagens aéreas para Zurique no Voopter

Pesquise aqui hotéis em Interlaken.

[/box]

New Orleans: o carnaval americano

Desculpa, Nova York e San Francisco, mas New Orleans é minha cidade preferida.

Quarteirão Francês

OK: segundo alguns amigos apaixonados pela cidade da Grande Maçã, o que eu acabei de escrever é um sacrilégio. Mas fazer o quê – não dá para negar o coração, né? 🙂

Mas a verdade é que o motivo de tanto amor seja o fato de que New Orleans sempre foi a cidade menos americana dos Estados Unidos, com um feeling – e especialmente, um ritmo – todo próprio. New Orleans é a terra do jazz – e quando eu estive lá tive a experiência de passar pela rua, ver um senhorzinho sentar no meio-fio, tirar um instrumento da bolsa e tocar um solo de jazz de fazer você parar e se apaixonar para sempre.

Exemplo: um vídeo que eu adoro é esse da iniciativa Playing for Change, em que vários artistas de rua de todo o mundo foram gravados tocando juntos – mas cada um do seu lugar. A música é “Stand By Me” e se você reparar, dois dos principais músicos são de New Orleans!

Músicos New Orleans

Ah, New Orleans também tem a cozinha creole, com influência da África, França, Antilhas e dos índios americanos. Uma misturada só que fica muito gostosa.

Isso tudo já seria motivo para ir conhecer a cidade, bacana em qualquer época do ano (menos no verão, de julho a setembro, quando fica escandalosamente quente), mas no carnaval acontece o Mardi Gras, a festa de carnaval deles, que é também uma das mais animadas dos Estados Unidos.

Vale avisar: como toda festa de Carnaval, tudo fica caro, a cidade lota, os hotéis se esgotam super rápido, tem muita festa, muito álcool, muita baderna. E também muita cor e muita diversão. E tipo, sabe aquelas listas de “1.000 lugares para se conhecer antes de morrer?”. Pois é, New Orleans tá lá.

Crédito da Foto: Flickr de Derek Bridges (Creative Commons)
Crédito da Foto: Flickr de Derek Bridges (Creative Commons)

Eu não fui lá no carnaval, mas foi tipo isso: fui na virada de Ano Novo, em que a cidade fica quase tão festiva quanto no carnaval. Eu, confesso, voltaria numa época mais calma para curtir melhor o jazz e a vida mansa (acho que eu já vi como é a festa lá, adorei, mas foi um viu-tá-visto!).Mas tenho dois amigos que foram nessa época e A-MA-RAM!

Mas se você estiver pelos Estados Unidos por essa época ou for daqueles que curte conhecer in loco grandes festas em todo o mundo, vale pôr na listinha! 🙂

[box]

Para ajudar na sua viagem:

Pesquise aqui passagens aéreas para New Orleans no Voopter

Pesquise aqui hotéis em New Orleans

[/box]

Vancouver e Whistler, no Canadá

A gente já tinha falado das estações de esqui no Canadá em janeiro, que estão bombando. O mesmo continua em fevereiro: e especialmente Whistler tem uma programação bem bacana além do esqui, com feiras do artesão, shows e alguns eventos de cross-country ski.

ski_whistler

E o bom desse mês é que, quem pensa em ir para Whistler pode descer de avião em Vancouver e esticar uns diazinhos nessa cidade, uma das mais adoráveis do Canadá. O inverno é ameno, segundo os canadenses: chega a uma mínima de -10, ao contrário do resto do país, que desce facilmente até 40 graus negativos.

Vancouver_skyline4

E Vancouver é uma cidade deliciosa, cheia de programas se você não quer ficar apenas no esqui (mas se quiser pode: a Grouse Mountain é ali pertinho). Tem o Aquarium, o Mercado Central, a Capilano Bridge, entre outros… Ótimas opções para se fazer no inverno (até porque se tem uma coisa que canadense aprendeu a lidar bem foi com o inverno deles. Então, entediado você não fica!).

 Ah, fica a dica: Vancouver no inverno é uma ÓTIMA pedida para quem viaja com crianças! 🙂

Vancouver_Grouse_Montain_crianças

Eu confesso: tenho um monte de coisas para postar sobre o Canadá que ainda não coloquei aqui, e prometo corrigir esse erro logo, antes mesmo do seu mês de fevereiro chegar. Então, fique de olho – mas enquanto isso, aproveita os posts que já estão aqui!

[box]

Nossos posts sobre lá:

Whistler, Vancouver, Banff: onde comprar roupas de frio no Canadá?

O que fazer à noite em Whistler, no Canadá

Dicas do hotel à neve: tudo o que você precisa para esquiar em Whistler

Whistler, Vancouver, Banff: qual a melhor estação de esqui para você?

Para ajudar na sua viagem:

Pesquise aqui passagens aéreas para Vancouver no Voopter

Pesquise aqui hotéis em Vancouver e Whistler no Booking.com

[/box]

O que não é tão bom assim em fevereiro

Assim como eu comentei no mês de janeiro, Machu Picchu continua na época de intensas chuvas – e na minha opinião, o resto da Argentina (Patagônia, Salta, Mendoza, etc) está muito mais interessante do que Buenos Aires em si, então eu deixaria para esticar uns dias na capital porteña em outra ocasião, e iria atrás das outras regiões (mas é minha opinião!!!).

Paraty e Ilha Grande, no Rio de Janeiro, moram no meu coração, mas eu não iria em fevereiro, em que as chuvas são uma probabilidade e o enxame de gente, uma certeza. Paraty é um charme delicioso a partir de maio e principalmente em julho, e Ilha Grande fica bem melhor em meses mais quentes como maio, sem muita chuva e sem feriados, em que dá para aproveitar muito melhor a vibe tranquila de lá.

Bonito é uma boa alternativa de sossego em fevereiro para fugir do carnaval, mas não é auge do lugar: atrações como a Lagoa Misteriosa estão fechadas, ainda. E eu já passei o carnaval na Chapada dos Guimarães nessa época: a vantagem é que é bem mais fresquinho do que o calorão de setembro, mas peguei bastante daquelas chuvas torrenciais quase todos os dias. Eu deixaria ambos os destinos mais para frente.

Lagoa Misteriosa, em Bonito: linda, né? Mas está fechada neste mês!
Lagoa Misteriosa, em Bonito: linda, né? Mas está fechada neste mês!

Comments

5 COMENTÁRIOS

  1. Que blog incrível, adorei!!!!! Eu sou dessas que nunca fez uma viagem na vida e agora está pretendendo viajar em fevereiro – e não sabe nem escolher o lugar, quanto menos fazer a programação da viagem rsrsrs já vou pegar todas as dicas.

  2. Clarissa, me ajuda. Nunca fiz uma viagem a passeio com meu namorado e quero viajar em fevereiro. Gostamos de aventuras e de diversão. Você pode me indicar um roteiro que não seja muito caro, mas seja inesquecivel?

    • Oi, Márcia, tudo bem?

      Olha, um roteiro com preços acessíveis e que foi inesquecível foi a Patagonia argentina, que eu menciono neste post. Eu fiz exatamente a viagem Patagônia – Ushuaia (Terra do Fogo) – Mendoza (na época da colheita das uvas) em fevereiro (era carnaval quando eu fui). Estava relativamente vazio, um tempo agradável, dias lindos e é uma viagem mais em conta porque é mais “perto”. A parte da Patagônia é aventura pura, especialmente se você gostar de natureza. E o bônus é que é bem romântico também! 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.