Verdade seja dita: apesar de toda a cidade estar decorada com motivos e adereços referentes ao Dia dos Mortos, o forte das comemorações em Playa Del Carmen acontece nos parques, especialmente no Xcaret.

A razão é meio óbvia: como a Riviera Maya é um dos principais destinos turísticos do país, as festividades locais acabam assumindo ares de atração sempre, e ganham uma roupagem mais amigável para os turistas – e menos tradicional.

O que não quer dizer, necessariamente, que isso é uma coisa ruim: na verdade, é uma forma bem válida de entender o que está por trás do festival, seus mitos e lendas, bem explicados através de guias, peças de teatro, montagens.

Ajuda a contextualizar os significados. Ajuda a explicar para as crianças. E é uma dica para quem quer um pouco dos dois mundos: conhecer as tradições do Dia dos Mortos e esticar o dia seguinte no azul absoluto das praias de Playa del Carmen.

 O fato de ser no Xcaret também é explicado: de todos os parques, é o maior e mais focado em demonstrar os rituais tradicionais do país. Nada mais natural que fossem eles os anfitriões desse festival.

[box type=”note” style=”rounded”]

Diferenças básicas entre os parques temáticos na Riviera Maya 

Xcaret: é considerado o parque que mais preza as tradições mexicanas e maias. Mesmo com tantas atrações aquáticas, animais e um enfoque forte na parte da natureza do local, aposte nos shows noturnos e nas atividades que envolvam tradições e histórias mexicanas. São o forte do local, com várias opções para adultos e crianças, mas em quase todas é possível fazer os pequenos interagirem com a cultura local. Uma forma lúdica de apresentar melhor o país.

Xel-há: É um imenso aquário natural. Bem bacana para atividades de mergulho!

Xplor: Mais indicado para jovens e adultos, possui muitas atividades de aventura, como tirolesa, mergulhos. Crianças menores (ou os seus pais, mais provavelmente) podem não se sentir à vontade em ir em todos os brinquedos.

[/box]

Mas claro, se você quiser uma experiência mais tradicional, pode tentar visitar um dos cemitérios próximos à Playa del Carmen, ou ir para Oaxaca – essa sim, a grande e tradicional Festa do Día de Muertos. Mas em Playa, a festa acontece nos parques.

Por isso, anote na agenda: as comemorações especiais do Dia dos Mortos no Parque Xcaret duram agora quatro dias, começando no dia 30 de outubro e indo até o dia 2 de novembro (antes duravam só três).

Fomos visitar a abertura das comemorações no dia 30, onde um xamã é chamado para fazer as preces de abertura e acender todas as velas dos altares (pretas, brancas e coloridas…)

Para saber tudo e mais um pouco sobre as Comemorações do Dia dos Mortos , inclusive o significado das velas, clique aqui.

 E, mesmo sendo “made for tourists”, há que se considerar algumas vantagens bastante interessantes em passar o festival no Xcaret:

1. São organizadas várias atividades com as crianças, de modo que elas possam entender como funciona cada etapa do ciclo de vida e morte, dos enterros e da relação dos maias antigos até hoje com a morte. Lúdico e interessante;

2. O parque tem toda uma estrutura completa, o que ajuda muito quem vai com crianças pequenas ou idosos. Várias opções de alimentação, lojas de souvenirs, banheiro, etc;

3. Ao longo de cada caminho, stands para “auto-maquiagem”: do melhor tipo “Caveira: faça você mesmo a sua”.

4. Ao mesmo tempo, profissionais fazem a pintura no rosto, mais elaborada, de crianças e adolescentes. Irresistível não entrar no clima e se pintar também.

5. Há também várias barracas espalhadas pelo parque que fazem comida típica na hora (me lembrou uma festa junina), e é um ótimo motivo para sair experimentando tudo o que a gastronomia local pode oferecer. As comidas são sempre feitas da mesma forma como o eram pelos antigos indígenas. Uma delas, a “mukbil pollo”, é um prato feito com frango, vegetais e uma espécie de farinha de milho (lembra vagamente um empadão) e feito através de um processo de cozimento bem tradicional: é envolto em folhas de bananeira e cozido em uma fogueira embaixo da terra. O sabor é bem peculiar!

6. Existem vários altares arrumados ao longo do parque, cada um mostrando como eram os costumes das diferentes aldeias  indígenas.

7. Há também um cemitério fictício. Quer dizer, fictício até certo ponto: alguns dos nomes ali descritos são de fato de pessoas que existiram, cujas famílias, locais, autorizaram que ali fosse feita sua homenagem. Outros nomes são pura brincadeira – e se o seu espanhol estiver afiado, vale a pena fazer a visita pelo cemitério tentando descobrir as pegadinhas escondidas aqui e ali.


No final, uma peça infantil bem interessante sobre o Dia dos Mortos. Tudo bem, era em espanhol e talvez quem vá com crianças pequenas não seja muito interessante (eu me perdi algumas vezes na hora de entender as falas). Mas a peça é cheia de danças, personagens fantasiados e, sobretudo, caveiras. Várias, todas fosforescentes e coloridas – caveiras alegres, bem mexicanas. E, mais do que ser um bom espetáculo, é sobretudo esclarecedor, porque ajuda quem assiste a colocar os pingos nos “is” e entender melhor as lendas escondidas da data: como o Hanal Pixal, o ritual maia para a morte.

Mais interessante ainda, é que a peça é infantil, e trata do assunto da morte de uma forma bem leve e colorida. O que para os mexicanos é normal, mas para a gente… vale a tentativa de alargar nossos horizontes e desconstruir nossos paradigmas.

Mas vale a pena nem que seja para ver as caveiras fosforescentes em luz negra, que são o máximo. Adoramos!

Informações importantes:

Como chegar a Xcaret: Você chegar de carro, taxi, ônibus e serviço de shuttle. O estacionamento é gratuito (para quem vai de carro), e dá para ir de táxi tranquilamente saindo de Playa (de Cancun também, mas o valor é mais salgado porque é mais longe). Instruções de quais ônibus pegar, valor médio dos táxis, mapa (embora lá a estrada é super bem sinalizada) estão aqui. Mas se você optar por comprar um pacote (tem agências de turismo espalhadas em todas as esquinas de Playa, elas mesmas já incluem um transporte, ou cobram a parte).

Comprando o ingresso: Vale comprar com agência ou direto pelo site, mas atente porque há pacotes. Nem todas as atividades do parque estão incluídas no bilhete, de modo que você pode comprar um bilhete para dois dias (o parque é enorme e tentar curtir tudo no mesmo dia pode ser cansativo) ou o bilhete Plus, que dá direito a descontos em atividades extras e inclui alimentação – e aí a combinação é você que faz! No caso das festividades do Dia dos Mortos, tem um pacote especial aqui. Tudo à escolha do freguês.

Onde se hospedar em Playa del Carmen: Ficamos no Hotel Tukan, na Quinta Avenida de Playa del Carmen. A localização é ótima: duas quadras da praia e na rua do buxixo dos barzinhos, noitadas, restaurantes e lojinhas – tipo a Rua das Pedras de Playa. Além da localização, a vantagem de lá é a variedade de pacotes que eles fazem: você pode comprar o pacote simples, com apenas o café da manhã incluído (e, neste caso, o café da manhã é servido no Restaurante Ceiba, logo em frente, estilo buffet. Bem variado) e deixar para fazer suas refeições nos restaurantes charmosos da cidade, ou comprar o pacote com tudo incluído. E esse “tudo” inclui todas as refeições – bebidas alcóolicas inclusive – nos três restaurantes do grupo: o Ceiba, estilo buffet; o Tulipanes, a la carte; e o bar Legends, à beira da Quinta Avenida e, volta e meia, cheio de gente interessante. Excelente ambiente para uma tequila Herradura Reposado. Só atente para as porções, tanto do Tulipanes quanto do Legends: são grandes e geralmente dão para dois com muita fome ou três de fome mediana. As opções de planos e seus respectivos preços estão aqui, e como são válidos para quarto, um grupo grande viajando pode montar sua estadia de acordo com suas preferências. Ah, e hospedando-se lá dá direito também a usar as facilidades do Beach Club, como chaises, toalhas, bebidas – tudo em frente à praia.

Piscina do Hotel Tukan. Todos os quartos tem uma passagenzinha para a varanda que levam até ela!

PS: Dá para ir ao Xcaret de Cancun também… Só é mais longe.

Programação: A programação do Xcaret cansa – então, se você for considerar esticar a parte da noite para assistir às festividades do Dia dos Mortos, vale a pena considerar uma programação mais leve durante o dia. Tipo, sei lá, morgar na praia o dia inteiro. Em se tratando de Playa del Carmen, essa opção não cai nada mal! 😉

E se você for emendar o dia no Xcaret até a noite, não esqueça de levar um casaco; esfria bem à noite! 🙂

 

Importante: existe a previsão de uma grande celebração no Xcaret na ocasião de 21 de Dezembro de 2012, por causa das profecias do calendário maia. Se você estiver de bobeira no fim do mundo, vai para lá. O mundo acabando ou não, você pelo menos vai estar se divertindo! 🙂

Essa blogueira e jornalista visitou Playa del Carmen e a cerimônia de abertura das celebrações do Dia de Mortos no Xcaret Park em parceria com o Escritório de Turismo de Riviera Maya, do Hotel Tukan e do Xcaret Park. Agradecemos as informações e apoio oferecidos: muitas informações sobre a importância do Festival não teriam sido possíveis sem sua ajuda.

Comments

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui