Peraí que eu explico! 🙂

É que eu sempre tive um lance meio estranho com estradas. Desde pequena.

carro salar de uyuni

Foi percorrendo uma estrada aqui e outra acolá, dentro e fora do país, que nasceu a viajante que havia em mim. Tinha até colegão de fotos das diferentes estradas que fui. Cada um com sua mania, né?

Mas a blogueira de viagem de verdade  (essa mesma que vos fala), nasceu de uma forma bem menos legal.

Clavícula Quebrada

Pois é, para quem não sabe, esse blog nasceu como um hobby despretensioso durante a recuperação chatíssima de um acidente de carro, um osso quebrado, uma recuperação chata e um tédio insuportável. Chegou a hora que a gente cansa de seriado, novela, filme, livro – então bora ver o que é esse negócio de blog e o que se faz com isso.

Isso foi em julho de 2009 – e conto tudo aqui, nesse post. De lá para cá o Dondeando por aí foi crescendo, caminhando, e eu fui junto me descobrindo com ele.

Cemitério de trens Bolívia 2

E, o que virou um passatempo para fazer hora, se transformou em gosto pela coisa, curiosidade pelo mundo e amor. Muito amor.

Porque, ó, haja amor para escrever e manter, com frequência e qualidade, um blog de viagem. Haja disciplina e às vezes, uma dose de conhecimento de wordpress,  HTML ou um bom choro para inspirar piedade em quem tenha. :p

Mas virou mais amor ainda quando eu descobri que existia uma turma de doidos viajantes que nem eu, que mais do que gostar de viajar, se dispunham a gastar seu tempo (e sua paciência, e teclado, e fotos, e seu amor também) a fazer seus blogs para ajudar a quem vai viajar.

A contar, em primeira mão – e de graça, vejam vocês – todos os detalhes para montar sua viagem.

Untitled-1

Acho que a gente se descobre blogueiro de viagem. E com isso, aprende a ver o mundo das viagens de uma forma diferente. Com os olhos de quem vê, mas que é para contar depois.

Afinal, a gente compartilha os melhores pontos para se curtir um lugar maravilhoso…

 

Vista da Pirâmide - Oberoi

 

…mas também passa por perrengue. E como passa.

 

Detalhe dos Banheiros egípcios

 

A gente mostra para você o melhor da gastronomia no mundo.

 

Gafanhotos fritos, temperados com chili e limão: também chamados de "chapolines", são uma iguaria popular servida em Oaxaca, México. E, sim, a gente experimentou!
Gafanhotos fritos, temperados com chili e limão: também chamados de “chapolines”, são uma iguaria popular servida em Oaxaca, México. E, sim, a gente experimentou. Crocante, viu?

 

dica de compras imperdíveis (ou não)…

 

relogiosfalsosturquia

 

Tanto que nossas famílias e amigos acham que a nossa vida é assim.

 

Travel-writer-fake-beach

 

Às vezes, eles estão certos.

 

Rede Lagoa JIjoca de Jericoacoara

 

E muitas vezes (muitas!) não…

 

deserto

 

Ou seja: a gente faz o que pode para te dar o caminho das pedras para lugares maravilhosos nesse mundão.

 

trilha a caminho do fitz roy

 

Só que, se a gente resolve fazer nascer na gente um blogueiro, é porque no fundo espera ser lido – e fica todo feliz quando isso acontece. Blog sem leitura é monólogo, é falar com as paredes.

E admito: durante várias vezes eu escrevia um texto, enchia de dica, editava foto, fazia tudo bonito, colocava amor e Sazón, tudo mastigadinho e… ficava só esperando para ver se alguém lia.

 

caveira pensador

 

Não nego que teve várias vezes que eu pensei em desistir do blog. Várias. Mas, quando isso estava prestes a acontecer, pipocava isso na minha caixa de entrada:

 Untitled-1

 

E não tinha alegria maior – MAIOR! – quando aparecia alguém que, não só lia o que gente postava, mas curtia a idéia, apostava na mesma viagem e – uau! – voltava para contar!

comentário 1

Taí: era esse o meu melhor pagamento. 🙂

E por iso, fico felizona com a campanha “Blogs de Viagem: Eu leio”, criada pela ABBV, Associação Brasileira de Blogs de Viagem, da qual faço parte. Para quem não conhece, é uma associação de classe, que conta com constituição jurídica, estatuto, código de ética, tudo bonitinho e organizado para não deixar o trabalho dos blogs de viagem virem a casa da Mãe Joana.

abbv_selo_campanha1-551x552

Eu apóio e assino embaixo, com orgulho: leio, comento, assino e prestigio. O segmento cresceu muito, como mostra essa pesquisa aqui, realizada pela ABBV e que mostra, entre outras informações, o quanto blogs de viagem influenciam a tomada de decisão do viajante.

Isso é mérito conjunto: de quem escreve e quem lê. Que tenhamos, então, mais blogs e posts interessantes disponíveis e mais gente lendo, sempre. E mais viagens para todos! 🙂

Blogs de viagem: eu leio. E você? 🙂

Comments

16 COMENTÁRIOS

  1. Oi Clarissa!!!
    Vou aderir a campanha, pois vou confessar que sou daquelas que fuça vários blogs para colher informações antes de viajar e raramente deixa um comentário!!!
    Essa campanha me fez refletir sobre o assunto e me motivou a comentar mais!! Thanks!!!
    Beijinhosss.

    • Ai, Giselle, obrigada! Assim, como explicar? Nós, como blogueiros, até temos relatórios sobre os acessos, mostrando quantas vezes o nosso texto foi visualizado… Mas são apenas números e é uma coisa tão fria!!! É quando recebemos um recado assim, como o seu, um comentário qualquer de alguém que passou por aqui, leu, gostou do que viu – nem que seja um “gostei” com aquelas carinhas smiles, sabe? Aí sim, deixa de ser discurso (que é sozinho) e passa a ser diálogo!
      E como blogueiro, você pode ter certeza: muito do que a gente produz aqui a gente faz de coração e de graça (e quando for patrocinado, a gente sempre informa), então esse retorno na caixa de comentários faz a maior diferença para a gente!
      Fico feliz em saber que você nos lê bastante (volte sempre, viu? :)) mas ó: saber seu feedback e opinião também nos ajuda bastante a saber se a gente tá no caminho certo (e para trocar uma idéia, porque papo é sempre bom!)

      Obrigada pelo recado! Vou mais contente agora de volta para o meu próximo post! 🙂

  2. Eu leio muitos blogs de viagem, às vezes não somente procurando dicas mas por ser possível viajar um pouco junto com os autores. Parabens pelo texto.
    AMO viajar. Preciso decifrar qual a fórmula mágica para viajar, escrever um blog e viver disso. Contribuo muito com conteúdo em serviços como o tripadvisor e outros, mas gostaria mesmo de saber como é que a maioria dos blogueiros de viagem conseguem este equilibrio entre viajar e trabalhar, ou somente viajar e fazer disso seu trabalho (o que pro meu sentido de trabalho, seria um prazer).

    • Rômulo, eu também estou atrás dessa fórmula mágica, e até hoje só conheço duas pessoas que oficialmente VIVEM disso. Mas olha, não é mole não. A gente fica pensando nas praias, restaurantes e fotos lindas, mas junto com elas vem deadlines apertados, muita edição de foto, busca por um wi-fi decente (e se possível de graça), tempo e inspiração para escrever e, ainda, promover o trabalho. E claro, reservar o tempo para responder a caixa de comentários. Isso tudo, claro, quando o blog não é hackeado, não entra nenhum vírus ou não dá chabu na parte técnica (que, quando você entende disso, ótimo, você resolve. Mas quando não sabe nada de informatiquês, como eu…eu sento e choro! :P)
      Mas olha, a maioria dos blogueiros não vive disso – pelo menos os que eu conheço e convivo, e falo por mim também – não vivem disso não. Fazem seus frilas à parte, alguns tem uma flexibilidade maior no emprego para as viagens, mas é quase sempre uma outra fonte de renda que sustenta e paga as contas, e a brincadeira está em equilibrar isso com o blog. Que, graças a Deus, é sempre feito com um enorme prazer! 🙂
      No meu caso, eu sou jornalista e também escrevo para revistas de turismo. Isso ajuda – um pouco – na hora de pagar as contas do mês, mas existem frilas paralelos também, de modo que boa parte do meu trabalho ainda é feito em frente ao computador..
      Mas estou chego lá, quem sabe? Em busca da fórmula mágica – viver disso! Quem chegar lá primeiro conta pro outro, combinado? 😉
      Mas olha, fiquei feliz pra caramba com a sua mensagem! Volte sempre por aqui, viu! 🙂

  3. Tamu junto nessa campanha!

    Fiquei muito feliz de ver o comentário do Fernando Canedo no post! Eu o conheço como Nandão, bebemos cerveja sempre e tento convencê-lo a escrever sobre o Egito lá no meu blog. Me dá uma forcinha e pede pra ele fazer um ou dois posts!

    Abraços!

    • Po, Daniel, te falar que esse post da Clarissa Donda até me motivou a escrever alguma coisa sobre a minha viagem. Quem sabe eu não consigo fazer agora. Vontade é que não falta. hehe
      Por enquanto ainda estou te devendo.

    • Daniel, eu super apoio a sua idéia! Acho que o Fernando Canedo poderia bem escrever para você sim – aliás, dei uma olhada no seu blog e achei bem bacana, viu??? Parabéns!!!

      (Inclusive, nós dois poderíamos pedir guest-posts dele, hein? Eu bem que gostei da idéia também!!! :P)

  4. Dondeando, talvez você não se lembre de mim, mas eu tenho acompanhado seu Blog ha alguns anos, e cheguei a lhe enviar um Blog de viagens que fiz (Viagem&Fotografia), que infelizmente o blogspot simplesmente o fez “desaparecer” sem explicações.
    Eu estava fazendo o Caminho de Santiago de Compostela desde Maio deste ano, e em alguns momentos me lembrei de você. Você iria gostar muito de fazer aquele Caminho, é algo totalmente diferente do que nós, acostumados a viajar por esse mundo maravilhoso de nosso Deus, temos feito nos últimos anos.
    Certos “milagres”, “eventos místicos” ou ‘Momentos mágicos” narrados em alguns livros de romance e alguns filmes sobre o Caminho de Santiago de Compostela são apenas romance, mas há sim, alguns momentos que mudam um ser humano, coisas lógicas que nos fazem refletir profundamente sobre tudo, desde nós mesmos, nossas vidas, e o mundo onde vivemos com “altos e baixos”, alegrias e tristezas. E a solidariedade humana, a interação com pessoas das mais variadas culturas, países e religiões é algo fantástico!
    Há um filme sobre o Caminho, bastante realista (tirando algumas “coisas” de americano) e uma estória verídica. Chama-se THE WAY, com Martin Sheen. Tente encontrar esse DVD, e entenderá parte do que explico aqui.
    Fica com Deus, boas viagens e aproveite esse nosso mundo maravilhoso que infelizmente não sabemos quanto ainda irá durar…
    Patrick

    • Patrick, eu tenho MUITA vontade de fazer o Caminho de Santiago. Muita, ó, você nem tem idéia! Exatamente por ter toda essa vibe de caminhada contemplativa. Eu sou bem sincera, me descubro muito em viagens como essa, não por acaso, grandes acontecimentos e mudanças na minha vida aconteram quando eu tomei decisões, inspirada e motivada que estava ao voltar de uma viagem desse tipo.
      Vou procurar o DVD sim, obrigada!!!! Já tá aqui anotado na minha agenda! 🙂
      E olha, eu sei que a gente fica para morrer quando todo o nosso conteúdo some – eu aprendi a fazer back-up, mas só aprendi a lição depois de perder um bom conteúdo, e mais de uma vez. Meu blog já foi hackeado, corrompido, já aconteceu de um tudo e eu só sentava e chorava antes de voltar a bater cabeça para resolver. Mas só, volte sim com o seu,quando você sentir que é o momento! Porque é uma das coisas que a gente faz que mais dá prazer!
      E olha, demorei para responder (estava em meio a viagens, deadlines e mudanças, tudo junto e misturado), mas quero deixar registrado que adorei a visita e o recado!
      Volte sempre! 🙂

      Beijos, Cla

  5. Ola!!!
    Acabo de descobrir o teu blog e vim para ficar 🙂
    Nota-se que escreves o blog porque gostas de fazê-lo… é normal que existam momentos em que venhas abaixo mas quando uma pessoa faz algo por prazer esses momentos em baixo acabam por passar 🙂

    Animo!!!
    beijinhos
    Cátia

  6. Que legal! E eu que virei assíduo do blog e ainda assim perdi esse post. hehe.
    Fico super honrado com a menção ali em cima. Nem podia imaginar que meu comentário teria esse efeito. Eu mesmo já ficava super animado só com as respostas da Clarissa nas minhas dúvidas antes da viagem.
    Às vezes a gente esquece mesmo de dar um merecido feedback pro autor e não percebe a diferença que isso faz na motivação do blog. Que bom que dessa vez eu lembrei. 😀

    Blogs de viagem são minhas principais fontes de informação nas decisões de roteiro pré-viagem e a gente ainda se diverte lendo as histórias de quem escreve. Que continuem assim!

    Infelizmente, pra mim, tá difícil pensar em viagem no momento, mas eu continuo lendo e acompanhando o Dondeando, tá? 😉
    Tudo de bom pra vocês e sucesso!

    • Fernando, você é o meu maior “case de sucesso” 🙂 !!!!

      E é verdade sim: o blog é um trabalho autoral, a gente quer que ele cresça, que ele seja bonito, que as pessoas visitem e tal – mas o mais importante é saber que a gente é lido, e no fundo, no fundo, isso é o que conta! Então, saber que o que a gente fez serviu de ajuda para alguém é muito bom, e seu comentário para mim (antes e depois da viagem) foi, como disse, a maior prova disso e o meu melhor pagamento!!
      Sério mesmo, volte sempre – e comente também!! 🙂
      Beijos, Cla

  7. Valeu Clarissa!
    Poisé, eu não havia feito backup, deixei para o dia seguinte e assim foi indo, até que perdi tudo, menos as fotos é claro.
    O Caminho de Santiago é algo realmente muito diferente, às vezes não sei como explicar. Quando tiver uma oportunidade faça, você vai se identificar com tudo porque além da interação com pessoas do mundo inteiro, os lugares são belíssimos mesmo que alguns trechos sejam a soma do nada com coisa alguma…rssss
    Eu quando posso acompanho o seu Blog, e minha meta é voltar e terminar o caminho, após ter voltado ao Brasil pra nada.
    Grande abraço e boas viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui