Anota aí: Bonito é o maior barato!

A cidadezinha, que é pequenininha no tamanho mas gente grande na atitude: tamanha organização, estrutura e atenção à natureza que levou o título de Melhor destino turístico do Brasil.

Mas chegando lá, são tantas as atrações para se fazer ( a gente quer mergulho, cachoeira e natureza, tudo ao mesmo tempo agora), que montar a programação toda boa parte do tempo do planejamento. Ainda mais porque as atrações de Bonito são todas espalhadas pelos municípios de Bonito, Jardim e na Serra da Bodoquena. Não são, portanto, pertinho de se chegar – e eu explico a logística da coisa no post “Bonito para iniciantes: como ir, onde ficar, o que fazer e qual a melhor época para visitar?“. Mas como todo destino turístico, aproveitar o dia é palavra de ordem, de modo que às vezes não dá para juntar mais de duas atrações no mesmo dia.

Por isso, resolvi fazer nesse post o que fizeram comigo: me pegaram na mão e me explicaram a dinâmica dos passeios e a melhor forma de combiná-los. O resultado é que minha viagem foi tudo de bom – e compartilho com vocês esse mesmo carinho (e as mesmas dicas) que fizeram a diferença pra mim.

Ah, mas aviso já que vocês vão ver que terão alguns passeios faltando, que não fiz – então, já que a gente está criando intimidade mesmo, já peço suas dicas e opiniões! Afinal, tem lugar melhor do que Bonito para a gente trocar essas figurinhas? 🙂

Atrações que duram meio dia:

Flutuação na Lagoa Misteriosa. Crédito da Foto: Clarissa Donda (pois é, o computador deu piti na hora de pôr a marca d’água aqui!).

Lagoa Misteriosa

Programa imperdível, porque a Lagoa faz jus à fama. Diz-se que o nome de “Misteriosa” vem da sua profundidade de 75 metros, um convite a quem é apaixonado por mergulho de cilindro. Mas pra mim, o “misteriosa podia ser mesmo por causa da Lagoa em si, que fica escondida no meio de um mar verde de árvores – e que uma pequena trilha seguida de uma longa escada de madeira faz a gente chegar nela.

Eu confesso que fiquei apaixonada pela cor – um cantinho de água de um azul absoluto e convidativo. E a água é de um transparência tal que, debaixo d’água, parece ter um mundo azul belíssimo pra gente ir descobrindo.

Ah, a Lagoa é democrática: a galera do mergulho de cilindro e o povo do snorkel são bem vindos por lá.

Preços: os mergulhos com cilindros estão à partir de R$ 292 e o snorkelling e contemplação custa R$ 130.

Veja nosso post de lá: Lagoa Misteriosa: um dos melhores lugares para mergulhar no Brasil

Rio da Prata

O carro-chefe de Bonito, e o passeio pelo qual você não deve nem pensar em deixar de fazer. O Rio da Prata é um percurso de flutuação feita com snorkelling em que, basicamente, é deixar o corpo ser levado pelas águas que descem deliciosas rio abaixo, enquanto você vê um mundo maravilhoso submerso debaixo d’água. Não é balela: as águas são de um cristalino encantador – mérito do calcário, rico nas águas da região – e que permite que a gente veja, como se estivesse flutuando com a gente, peixes típicos da região como pacus, piraputangas, pintados, dourados e outras lindezas.

E se eu já tinha um palpite, uma vez, de que mergulho é a atividade mais próxima de meditação, posso dizer que a flutuação do Rio da Prata foi algo bem parecido.  🙂

Preços: a flutuação está à partir de R$ 198, para adultos – incluindo o almoço.

Gruta do Lago Azul:

Uma boa pedida para quem curte cavernas. O passeio é rápido, dura uma manhã e envolve uma trilha que exige uma certa habilidade para idosos e crianças pequenas por ser meio escorregadia. Mas passado o desafio, a vista é quase um cenário de filmes sci-fi: um lago de um azul hipnotizante (graças às refrações de luz e outras explicações óticas específicas) envolvido por estalactites que mais pareciam garras de uma criatura estranha. É como ir a um mundo diferente – e lindo – ali no coração do Mato Grosso do Sul. Não pode mergulhar, infelizmente – mas só ver já dá um gostinho muito do bom!

Preços: a visita custa R$ 60,00 para adultos, e R$ 45 para crianças. 

Bike Lobo-Guará Adventure

Ótimo para quem curte pedalar numa magrela e se perder em pistas por aí. São roteiros organizados para grupos de amigos que queiram andar de bike por Bonito – e aí se um grupo de amigos fechar o passeio, o guia pode fazer o roteiro sob medida (em outras palavras, mais ou menos puxado). Mas há de se dizer que algumas rotas em que ele pedala são bem gostosas e não exigem muito, de modo que até os mais sedentários podem se divertir e muito.

Honestamente? Adorei o passeio, mesmo. Primeiro, porque não esperava muito – não por não gostar de bike, mas achava meio difícil que qualquer outra atração fosse competir com os passeios de flutuação que eu estava fazendo até então. E a verdade é que o rolé de bike se mostrou delicioso – e muito por causa do dono da empresa, que guia os grupos nas pedaladas. Márcio Lima o nome dele: gente finíssima, bom de papo e um apaixonado por Bonito e por iniciativas que protegem e preservam o meio ambiente. Foi com ele, aliás, que plantamos uma muda de árvore, numa iniciativa que ele criou chamada “Pedalando e Plantando”.

O que levar além de disposição para andar de bike? Muito repelente (os mosquitos não tem dó) e roupa de banho por baixo, que o passeio prevê uns mergulhos deliciosos nos rios da região – com direito a fotos e tudo.

Sério, taí um dos meus passeios preferidos de lá – e mais surpreendentes. Que seja dito, voltei morta, mortinha. Com farofa e sorrisão. 🙂

Preços: variam de acordo com os passeios, e devem ser consultados diretamente com a agência turística ou com o próprio Lobo Guará nos telefones (67) 9986 3906 ou pelo e-mail marciorapel@hotmail.com lobo ou guara_bikeadventure@hotmail.com. O site deles é esse aqui.

Veja nosso post de lá: Bonito by bike: esporte, trilhas e ecoturismo sobre duas rodas

Nascente Azul

Passeio novíssimo de Bonito, pode ser uma opção para entrar no clima da flutuação ou uma alternativa para quem não conseguiu vaga no Rio da Prata. De qualquer modo, é lindo e a fazenda, novíssima, tem uma estrutura deliciosa para descansar durante as tardes mornas do Mato Grosso do Sul. O passeio de snorkelling na Nascente azul difere do Rio da Prata porque não há um rio em que a gente deixa se deixar levar, e se por um lado o Rio da Prata é uma experiência inesquecível, a Nascente Azul revela um mundo aquático quase caleidoscópico.

Preços: a visita custa R$ 160,00 para adultos, com almoço incluído. 

 

Atrações que duram um dia inteiro

Crédito da Foto: Abismo Anhumas
Crédito da Foto: Abismo Anhumas

Abismo Anhumas:

Outro da sua lista “must-go” de atividades – isto é, se você não tiver medo de altura! Foi lá, definitivamente, um dos passeios mais radicais, impressionantes e inesquecíveis que fiz na minha vida (e que está na minha lista pessoal de Top Adventures ao lado do bungee jump na Nova Zelândia e de parapente nos Alpes Suíços. Com nadinha a dever!).  Mas é preciso ter disposição: para descer no Abismo Anhumas é preciso encarar um rapel de 72 metros caverna abaixo, até chegar a uma lagoa lá embaixo. Ali, as maravilhas estão tanto em cima da linha d’água quanto embaixo: poderosas estalactites e formações rochosas submersas impressionantes.

Rola snorkelling e mergulho com cilindro – este, apenas para mergulhadores já certificados, e é uma experiência impressionante.

Preço:  é a atração mais cara de Bonito. R$ 575 para rapel e flutuação e R$ 805 para mergulho com cilindro.

Mas fica o aviso: não é que o Abismo Anhumas dure o dia todo – nada disso, muito provavelmente você já está de volta ao hotel por volta das 14 horas da tarde. Mas provavelmente o cronograma fica apertado para se encaixar em outros passeios – o horário para voltar ao hotel e sair de novo para outra atração é bem corrido. Fora que, geralmente, a gente volta cansado de lá. Então, se possível deixe a tarde livre para descansar e passear pelo centrinho de Bonito, e programe mais passeios para o fim do dia, como a visita ao Projeto Jibóia ou ao Buraco das Araras – explicamos melhor sobre isso mais na frente!

Veja nosso post de lá: Abismo Anhumas: o combo “rapel + mergulho + caverna” mais radical do Brasil

Bonito_MS_Boca_da_onca_Cachoeira

Boca da Onça:

Assim como o Abismo Anhumas, dura boa tarde do dia e é bem, bem bacana. Considerado um eco-tour, combina uma caminhada de algumas horas pela propriedade, passando por diversas cachoeiras e  rios para banho ao longo do caminho. O bom disso é que a caminhada não fica puxada, e mesmo com o calor do exercício e do sol sul-matogrossense, não é preciso muito para esbarrar num banho gelado e revigorante. Aliás, as cachoeiras, ali, são um capítulo à parte: fica ali a Boca da Onça, a cachoeira mais alta do MS (e que ganha esse nome devido à sua formação rochosa que parece, mesmo, a boca do animal) e um rapel bacaníssimo, que dá para fazer bem do ladinho da cachoeira – e que tem um visual maravilhoso.

Vale dizer que na trilha a parte pesada fica a cargo de uma escadaria enorme, cuja subida cansa mesmo. Mas o passeio vale super a pena – e inclui um almoço bem de fazenda na sede da propriedade.

Preço: R$ 170 reais para a trilha, as cachoeiras e o almoço, e R$ 350 se incluir o rapel.

Crédito da Foto: Daniel De Granville - photoinnatura.com
Crédito da Foto: Daniel De Granville – photoinnatura.com

Estância Mimosa:

Esse foi um dos passeios que eu não fui, pois tivemos um acidente no dia. O que me deixa muito triste, pois só escuto elogios: tanto do atração em si, cheia de cachoeiras belíssimas e trilhas por matas, rios e cachoeiras – sempre parando para o banho, claro. Só escuto também elogios à equipe que cuida da Estância Mimosa, dizem que são uma fofura só. Fica a dica – e se você for, me conta depois como foi??? 🙂

Ah, aqui é a mesma vibe de Anhumas: não necessariamente ocupa o dia todo, mas você pode esticar para aproveitar bem e, com isso, acabar sem conseguir encaixar outros passeios depois.

Preço: R$ 132, incluindo a caminhada, trilha com banhos e almoço.

Atrações acontecem ao final do dia e à noite:

Buraco das Araras:

Foi uma grata surpresa. Fomos porque, de última hora, a van que nos levaria nas fazendas da Lagoa Misteriosa e do Rio da Prata terminaria o passeio por lá, então resolvemos acompanhar o grupo. Foi bem bacana: a visita dura rápido, uma hora apenas, e acontece perto da hora do pôr do sol, onde as cores ficam ainda mais bonitas. Uma breve caminhada nos leva até uma dolina, que, em português bem simples, é basicamente um enorme buraco, onde dezenas de araras fazem seus voos e acasalam nos imensos paredões de rocha. A visita durante o pôr do sol é especial para quem quer tirar boas fotos, já que eles costumam voar bastante, e a luz ajuda muito.

Preço: 45 reais por pessoa

Projeto Jibóia:

Uma das idéias mais bacanas que eu já vi em terras brasileiras – repito, brasileiras, e não apenas bonitenses! Tudo começou com a idéia desse cara que curtia muito jibóias. Começou a criar uma, começou a criar várias, e aí todo mundo queria visitá-lo para ver e pegar nas cobras dele (sem trocadilhos nem más interpretações, por favor!). O tempo passou e ele resolveu tomar duas providências: uma, tentar conscientizar a galera de que cobras são, sim, nossas amigas e não são esse bicho de sete cabeças todo. E segundo, ganhar dinheiro com isso. Nasceu aí o Projeto Jibóia, uma palestra rápida – e divertidíssima, juro – sobre cobras, natureza, pandas e conscientização ecológica. E  o bom? Custa R$ 35 reais, é engraçada, acontece todos os dias à noite (quando você não tem programa nenhum para fazer mesmo), não precisa de reserva e você ainda pode tirar uma foto com a cobra no pescoço!

[alert style=”2″]Importante: todos os preços anunciados nas atrações acima foram conferidos em dezembro de 2013. Para ver sempre os preços atualizados, confira esta tabela aqui[/alert]

Montando o roteiro

Bom, dada todas as informações sobre cada atração lá em cima (mas fica frio que depois eu faço um post para cada uma e coloco os links aqui, ok?) é hora de montar a programação e definir quando ir em cada uma.

Mas até para isso tem algumas dicas. Ouve aí:

Alterne dias que exijam atividades físicas puxadas com passeios mais tranquilos:

Dica boa para quem não tá com a academia em dia, mas tá com disposição para fazer todos os passeios, sem receio de ficar caindo cansado pelo caminho. Procure alternar dias mais puxados (como rapel, bike e trilhas) com flutuação (geralmente mais tranquilinhas), seja no mesmo dia com um de manhã e outro à tarde, ou em dias alternados. Você vai ver que seu fôlego vai agradecer – afinal, nada a ver ir até Bonito e gastar dinheiro e não conseguir curtir tudo, né?

Atrações tranquilinhas: Nascente Azul, Lagoa Misteriosa (quem não vai mergulhar de cilindro), Rio da Prata, Buraco das Araras, Projeto Jibóia

Atrações mais puxadas: Boca da Onça, Abismo Anhumas, Bike Lobo Guará Adventure.

Ganhe tempo na Logística:

Se for fazer dois passeios no mesmo dia e for contratar transporte, veja quais passeios são próximos um do outro. Por exemplo, deixe para fazer Lagoa Misteriosa e Rio da Prata no mesmo dia, já que ficam quase lado a lado.

Mais dicas sobre transporte e logística em Bonito, leia aqui.

Aproveite as noites para passear pela cidade ou descansar:

Por ser um destino ecoturístico, a maioria dos passeios acontece durante o dia, bem cedo, de modo que não há muita oferta do que fazer à noite. Mas você pode aproveitar para ir no Projeto Jibóia (eu ainda não consegui convencer, na minha descrição ali em cima?) ou curtir a gastronomia do centrinho de Bonito. Quer uma boa pedida? Vai na Casa do João!

E para não dizer que eu não faço nada por vocês, preparei uma planilhinha básica e humilde com o meu roteiro por lá, de 7 dias. Não que Bonito não mereça mais dias – merece sim, mas ficar 5 dias na cidade (descontando os dias de chegada e saída) é o mínimo para se aproveitar ao menos uma palhinha do que o destino tem para oferecer.

Estão aí toda a programação, com uma pequena legenda indicando os ícones que representam o perfil de cada atração, bem como a melhor hora do dia em que ela pode ser feita.

Roteiro Bonito
Crédito da planilha: Clarissa Donda

Que fique claro que se trata apenas de uma sugestão de como organizar sua programação, levando em conta as atividades alternadas para não cansar muito (como um dia inteiro de flutuação logo após o Abismo Anhumas, que é puxado), um passeio de flutuação logo de início (para já pegar o gostinho do que Bonito tem de melhor!), e uma programação leve para o final do dia e noitinha nos primeiros dias (para deixar você mais soltinho no final da viagem para sassaricar pelo Centrinho, comprar seus souvenirs, etc).

Coloquei os ícones de cada atividade ao invés de dizer qual a que exige muito ou não – assim, nada melhor do que você mesmo ter uma idéia do quanto que a atividade física vai te exigir. 🙂

Ah, Importante: antes de fazer o Abismo Anhumas é preciso fazer um teste no escritório da empresa, subindo duas vezes uma altura de 9 metros – antes de descer, e principalmente, subir, os 72 metros do Abismo de verdade.

Bonito_MS_Treino_para_abismo_anhumas

Esse teste é obrigatório e pode reprovar a ida ao Abismo de quem não conseguir. Mas fica a dica de marcar o teste já no fim da tardinha, para não prejudicar seu passeio durante o dia.

Ah,e sempre pergunte ou peça para sua agência de viagem organizar o passeio ou confirmar os programas. No caso de Bonito em que as agências ocupam um papel fundamental, isso é sempre um bom adianto!

Mas, enfim, essas foram as minhas dicas – e ainda assim, acho que faltou tempo para conhecer melhor Bonito e fazer o resto das atividades, como bóia-cross, ou até as visitas aos balneários. Quem já foi, o que acha? Curtiu o roteiro? Sugeriria mais? Conta aí – eu voltaria fácil fácil para lá! 🙂

 Essa jornalista e blogueira que vos fala foi a Bonito a convite do HI Hostel Bonito e de seus parceiros, como o Grupo Rio da PrataEstância Mimosa e Lagoa Misteriosa

******************************************************************

Links para ajudar a organizar sua viagem a Bonito:

Hotéis em BonitoAgência para reservar os passeios | Aluguel de carros no aeroporto de Campo Grande

E mais posts:

Bonito para iniciantes: como ir, onde ficar, o que fazer e qual a melhor época para visitar?

Nascente Azul: vale a pena incluir no seu roteiro?

Flutuação no Rio da Prata: porque esse é o melhor passeio de Bonito

Bonito by bike: Esporte, trilhas e ecoturismo sobre duas rodas

Lagoa Misteriosa: um dos melhores lugares para mergulhar no Brasil

Onde comer em Bonito: dicas de restaurantes, bares e lanchonetes por lá

Bonito Hostel: um review da melhor hospedagem econômica de Bonito

Comments

62 COMENTÁRIOS

  1. Olá Clarissa, parabéns pelo seu blog!!! Mto legal msm…
    Estou programando minha viagem baseado nele!
    Estou indo na semana que vem, e queria uma ajuda. Meu cronograma terá um dia a menos, só terei 4 dias completos em bonito.. =/
    Quais atrações vc acha que devo cortar? Sei que é algo muito pessoal, mas estava pensando em cortar então o primeiro dia (Nascente azul e passeio de bike). O que você acha? Pelo seu post acho que as outras atrações são mais imperdíveis, não?
    Tb estou pensando em fechar tudo por email pela Bonito Ecological que você indicou..

    Muito Obrigado

    • Olá, Otávio! Obrigada, que bom que gostou!!! Olha, os dois passeios da NAscente Azul e do Lobo Guará são bacanas, mas se você tem o tempo contado, melhor focar nos outros sim, já são o suficiente para te dar o gostinho “bonito” de Bonito! Só uma dica: vê com a Bonito Ecological, se você fechar mesmo com eles, para agendar logo a data, porque muitos passeios tem limite de pessoas, especialmente o Abismo Anhumas!
      MAs você vai adorar!!! Tenho certeza! 🙂

  2. Olá Clarissa.. Consegui reservar com eles (bonito Ecological) … Fizeram exatamente como vc colocou exceto a Nascente azul e lobo guará mesmo. Estou indo na terça…. Muito Obrigadoooo!!

  3. Parabéns pelo blog e pelas dicas!
    Eu só não entendi de onde você tirou que a Lagoa Misteriosa possui 75m de profundidade, sendo que sua profundidade ainda é desconhecida e o máximo que já se mergulhou lá foi a 220m.
    Abraço

    • Olá, Enrique!
      Na verdade, a informação de que a Lagoa Misteriosa possui 75 metros (alguns sites dizem que ela possui 80) de profundidade está amplamente divulgada tanto no local quanto no próprio site deles (http://www.lagoamisteriosa.com.br/curiosidades). O que acontece é que essa lagoa possui dois fossos em que um deles – esse sim, já foi explorado a mais de 220 metros de coluna d’água e não chegou-se ao final.
      Isso também me confundiu na época que escrevi o post, mas acredito que é dessa forma que eles denominam o lugar: a lagoa com 75-80 metros de profundidade, e um dos seus fossos com profundidade desconhecida!

  4. Clarissa, boa noite, tudo bem??

    Estou indo no próximo mês (outubro/14) para Bonito, fiz um pré roteiro baseado no que li e baseado nos meus gostos; gostaria que você, se possível, o analisasse para verificar se é possível conseguir fazer as todos os passeios que listei dentro do meu período de estada.
    Ficarei no aguardo.
    Obrigada.
    Bjs,
    Vivi

    • Viviane, que responsabilidade enorme que você está me dando! Acho complicado eu fazer essa análise, como você diz, por um motivo fundamental: eu posso até dar pitacos (que terão exatamente este valor: pitacos, dicas, que é o que eu dou no blog) mas eu não tenho como confirmar se é possível fazer todos os passeios listados no seu pré-roteiro porque em Bonito quase todas as atrações precisam ser reservadas com antecedência, e há um número limitado de vagas. Eu não tenho este controle de quantas pessoas já estão reservadas nas datas, bem como se as atrações estarão abertas (A Lagoa Misteriosa fecha a partir de outubro, por exemplo). Por isso, por causa das vagas, é recomendado fechar com antecedência, e esse limite de espaços pode fazer com que você tenha que “trocar” os horários e roteiro das atrações. Posso fazer uma recomendação sincera? Entre em contato com a agência que eu indiquei no post: eles são uns amores, de verdade mesmo, e foram quem me ajudaram a montar o meu. Eles fazem isso todos os dias e já sabem quando a atração está esgotada ou não, e já sabem os macetes para organizar seu roteiro de uma forma que encaixe todas as suas atividades. Acho, honestamente, essa a forma mais segura – senão, vai que eu dou pitaco e quando chega na hora de você fechar oficialmente a viagem, as vagas já estão preenchidas e você tem que mudar tudo de novo?

      • KKKKKKKKKK……verdade Clarissa, acho que você tem razão!!!

        Mas, vou seguir seu conselho: entrarei em contato com o Hostel/Agência, pois, será lá que irei se hospedar e verificarei a necessidade ou não de agendamento dos passeios, mesmo porque esse período que estou indo é baixa temporada.
        De qualquer forma, OBRIGADA pela resposta, são trabalhos como o seu e de vários outros veículos de comunicação que ajudam pessoas como eu, que começaram a viajar recentemente, a planejar, organizar e aproveitar a vida no seu melhor: Conhecendo outros lugares, outras culturas…

        Vida longa a você e seu blog.
        Abçs,
        Viviane.

    • Viviane, obrigada!!! :0 E são cometários como o seu que me fazem feliz de estar fazendo o trabalho certinho! 🙂
      Bom, a Lagoa Misteriosa é linda mesmo, mas eu te entendo! 🙂 Ah, me conta depois como foi seu passeio, quando você voltar, se puder? É legal ter um feedback atualizado e como as coisas andam por lá! 🙂
      Boa viagem!

  5. Eu novamente, rs… uma dúvida… quando vc faz as flutuações, em um dos artigos q escreveu flutuação da lagoa misteriosa e rio da prata, vc comentou q deixou todos os pertences nos armários e só levou com vc a câmera subaquática certo? no caso, dá para levar uma mochila com a gente com repelente, filtro solar (para passar depois q a flutuação foi feita) barra de cereal, água e até uma outra câmera fora a subaquática? tem onde deixar a mochila com essas coisas no caso no momento da flutuação, é seguro? Vc viu jacaré e cobra no momento da flutuação, rsrs…

    • Eu não vi jacaré na flutuação, mas tinha um no Rio da Prata, eu não vi, me contaram depois! Na Lagoa Misteriosa não tem, se não me engano – afinal os peixes são pequenos e cobra e jacaré só vai onde tem mais oferta de comida, né?
      Mas olha, lagos e rios é a casa deles, mas eles nem mexem com você, é só não perder a calma! 🙂
      E dá para levar uma pequena mochila sim, o pessoal levava e deixava num deque onde eles mergulhavam (como o pessoal que visita a Lagoa misteriosa vai em grupos, só vai ter as coisas do seu grupo lá, é tranquilo sim!) 🙂
      O pessoal levou mochila com repelente, barra de cereal. Eu não levei porque esqueci! 😛

  6. Olá Clarissa!
    Olha eu aqui novamente, rs… Vi q vc fez o passeio para a cachoeira Boca da Onça e Estância Mimosa, creio q terei q escolher entre uma delas, pois quero conhecer a cachoeira Rio do Peixe também, com isso, ou conheço a Boca da Onça ou Estância Mimosa, qual das duas vc gostou mais?
    Outra coisa, vc conheceu a Nascente Azul, coisa linda de Deus 🙂 vc sabe me dizer se essa Nascente e o Aquário Natural segue o mesmo estilo de passeio (flutuação)? Provavelmente terei q optar por 1 deles apenas (Aquário ou Nascente) e pelo o q estou vendo, parece q eles se lembram não?

    • Oi, Adriana! Sim, tava no meu roteiro, mas no dia tivemos um acidente de carro a caminho da Estância e não pudemos ir! 🙁 Não sei te dizer – mas olha, eu adorei o Boca da Onça e escuto muitas coisas boas da Estãncia Mimosa, então acho que qualquer um que você escolher, estará bem feliz!
      Se você gosta de rapel, a Boca da Onça pode ser a mais indicada, tem um rapel bem bonito lá. Só se prepara porque tem só um trecho de escadaria bem comprido, mas só!
      Eu não fui no Aquário Natural, só na Nascente, e ambos são flutuação. Vc colocou o Rio da Prata no seu roteiro? Acho esse sim, imperdível. Agora, acho que a diferença do Aquário Natural pra Nascente Azul é que o Aquário tem mais peixes grandes – na nascente é onde muitos peixes se reproduzem e por isso tem muitos pequenininhos, mas a visão da mata lá embaixo é linda!
      Eles se lembram sim, acho que aí a questão é escolher o que você vai preferir ver: muitos peixes grandes ou peixes pequenos!

      • Oi Clarissa… hummm… entendi… bem, meu roteiro está assim por enquanto:
        1º dia: Chegada
        2º dia: Aquário Natural + Bike Adventure;
        3º dia: Rio da Prata + Lagoa Misteriosa (mergulho)
        4º dia: Gruta do Lago Azul + Passeio de Bote + Projeto Jiboia
        5º dia: Boca da Onça
        6º dia: Rio do Peixe
        7º dia: Obs.: vai depender do dinheiro, rsrs… se estiver curto vou descansar caso contrário Estância Mimosa + Nascente Azul.
        8º dia: retorno
        O q vc diz sobre a Lagoa Misteriosa, acha q o mergulho é legal? Se não for fazer o mergulho incluo a Estância Mimosa + Nascente azul no lugar.
        Anhumas resolvi não fazer, estou com receio da subida e meu esposo por ter 1,93 de altura 115 quilos está com receio de não passar no teste, igual aconteceu com seu namorado sabe… por curiosidade, o q acontece caso não passe no teste, eles devolvem o dinheiro?

        • Estância Mimosa + Nascente Azul não vai dar – a Estância Mimosa leva um dia inteiro e a Nascente Azul metade. Você pode tentar fazer a Nascente no mesmo dia em que o Rio do Peixe (todas as flutuações num dia só!).
          Estância Mimosa também não vai dar com a Lagoa. Deixa a Lagoa Misteriosa no mesmo dia que o Rio da Prata mesmo, porque ambas são bem pertinho uma da outra (e vc ganha no transporte).
          Estãncia Mimosa tem que fazer sozinha, ela leva um dia inteiro!
          O mergulho de cilindro na Lagoa só pode ser feito se você tiver feito o curso e tem aquela carteirinha de mergulho. EU queria fazer e não pude porque não fiz o curto. MAs se você já mergulha e tem a certificação, vale a pena sim, quem fez diz que é fantástico! (eu penso que terei que voltar lá um dia só para isso, quando fizer o curso!).
          Quanto ao dinheiro, como fechamos com a agência, meu namorado simplesmente nao pagou o passeio no final, eles cortaram. Pelo menos no nosso caso, como fechamos com a agência, ela mesmo tira esse custo da nossa conta (e pagamos só depois, no fim da viagem).

  7. Boa tarde Clarissa, vou passar pouco tempo em Bonito, e estou na dúvida entre a Nascente Azul e o Aquário Natural. Sou marinheiro de 1ª viagem, rsrsrs, pode me ajudar? Abs!

  8. Olá Clarissa, tudo bem??

    Acabei de chegar de Bonito-MS, e gostei muito. Fiquei 06 dias e 05 noites. Fiz vários passeios com base em suas informações, aquelas sobre as durações deles.
    Dos passeios que fiz, o único que gostei menos foi o passeio de Bote no Rio Formoso, pois, a organização do local deixou muito a desejar.
    De resto curti bastante, fiz 05 dias só de passeios, porém, acredito que em 04 com um roteiro pronto, como eu levei, é possível fazer as principais atrações.
    Gostei principalmente do acolhimento das pessoas da cidade e do HI HOSTEL, apesar de achar que eles podem melhorar em alguns aspectos, mas, no geral foi tudo ótimo.
    E planejamento é tudo na vida, digo isto porque gastei exatamente (um pouco mais, mas, nada muito fora) do que eu estava orçando, ou seja, viajar é ótimo, mas, quando planejado com antecedência, fica melhor ainda.
    Já estou pensando no meu próximo destino: Natal com Fernando de Noronha ou Maranhão. Tem dicas destes locais, principalmente em relação aos gastos???
    Mais uma vez, obrigada pela atenção e conforme pediu, voltei para dar meu depoimento.

    Até mais.
    Bjs,

    Viviane.

  9. Olá, tudo bem?
    Adorei seus posts. Tenho muita vontade de conhecer Bonito, mas não sou do estilo que gosta de altas aventura e principalmente, não sei nadar, rsrs pelo que vi a maioria dos passeios incluem mergulho, flutuação e tal. Será que meu perfil combina com Bonito? rsrs A ideia é ir para conhecer os lugares…

    • Ih, Fernanda! A maioria dos passeios tem flutuação sim! 🙂 É a parte mais bonita de Bonito, mas se você gosta de outros tipos de atividades, tem roteiros de visitas a cavernas, banhos de rio, banhos de cachoeira, passeios de barco… Claro que Bonito combina mais com estes tipos de aventura de flutuação, mas acho que tem muita coisa ali que vai fazer você curtir bons momentos lá também!
      Eu acho que vale a pena ir, escolher as atividades que você tope fazer (ir só para ficar olhando não vale a pena, até porque é caro) e aproveite!

      • Clarissa, a flutuação não é feita com equipamentos tipo colete para ajudar na flutuação ? pois tb não sei nadar mas já fiz flutuação antes no nordeste com o equipamento e deu tudo certo.

        • Oi, Rick! As flutuações no Rio da Prata, do Abismo Anhumas e na Nascente Azul contam com roupa de neoprene (que já ajuda) e colete. A da Lagoa misteriosa conta só com o colete. Todas cuidam bastante da questão de segurança, então você pode fazer a flutuação tranquilo!

  10. Olá Clarissa,

    Seu blog esta fantástico!!! Vou no começo do ano a Bonito, e as informações que passou estão sendo de grande valor… por outro lado, me deixou super em duvida do que fazer, já que não terei tanto tempo para fazer tudo que você sugeriu… vou passa quatro dias cheios, e neste momento minha maior dificuldade é decidir o que priorizar para estes quatro dias… você poderia me dar uma luz?! Se você tivesse que priorizar atrações para quatro dia, quais seriam as indicadas?

    Obrigado!

    • Gardel, desculpe a demora em responder – espero que ainda dê tempo para te ajudar na sua viagem! 🙂
      Olha, se eu tiver só quatro dias em Bonito (excluindo os dias da chegada e da saída – isso é muito importante), eu eliminaria o primeiro dia, do passeio de bicicleta, e faria o roteiro dos outros quatro dias que está escrito no post – porque a Nascente Azul é um passeio de Flutuação e isso você já vai fazer no Rio da Prata.
      Só veja o seguinte: se você vai no início do ano, muito provavelmente a Lagoa Misteriosa estará fechada nessa época do ano. Tente substituir esse passeio pela Bike ou, se você prefere flutuação, pelo Rio Formoso, Aquário Natural ou Nascente Azul. Só veja com a agência a reserva com antecedência, porque muitos passeios tem limite de pessoas e lotam muito fácil, viu?
      Boa sorte e aproveite muito a sua viagem! Depois volta aqui e me conta como foi? 🙂

  11. Oi Clarissa, parabens pelo blog, adorei o texto. Estarei em Bonito com minha namorada no mês de fevereiro/2015 e estou em duvida sobre o meio de transporte que devo escolher. Chegarei no aeroporto de Campo Grande no final da tarde e não sei se conseguirei pegar o último ônibus/Van. Posso contratar o transfer com o Hotel que ainda não escolhi ou alugar um carro. Voce sentiu falta de um carro durante sua estadia na cidade? Quando contrata os passeios ja esta incluso o transporte? Tem alguma dica para me dar?
    Abraço e boas novas viagens.

    • Oi, Danilo! Tudo bem?
      Olha, eu não senti falta de carro porque fui com o transporte do albergue para todas as atrações (e é aquela coisa: eu tava adorando porque ia dormindo na van, essas coisas!). Mas se você perder o último transporte e quiser ir ainda de noite, de carro (e, bom, são duas pessoas, você e sua namorada) pode valer a pena alugar um carro sim. Você aluga direto no aeroporto de Campo Grande e pega a estrada (aconselho levar mapa de papel, para evitar GPS que perde o sinal no meio da noite) e de lá ir no seu carro mesmo para as atrações (e não, o transporte das atrações não é incluído e é uma coisa que costuma encarecer os passeios).
      Só preste atenção se o seu hotel (ou albergue) possui estacionamento gratuito! E outra coisa, se você for de carro mesmo, durante seus dias lá se programe sempre para sair mais cedo para chegar às atrações: Bonito é bem sinalizada, mas algumas das atrações estão meio longe e você precisa pegar uma estradinha – assim você tem tempo de folga para chegar e até uma “margem” para não se perder. as atrações são todas agendadas e com horários certos de chegada, e a vantagem de ter uma van do transporte que te leva para lá é essa: eles sabem certinho o caminho e a hora de saída, e você não se preocupa em chegar atrasado.

      Quando você escolher o hotel, pergunta para eles quando é o último horário do transfer, só para ver se você ainda pode contar com essa opção – a contratação você pode fazer com eles, e pagar na hora o traslado com o motorista da van!
      Boa sorte!

  12. Olá Clarisse
    Nos passeios e nas flutuacões são permitidos crianças?
    Minha filha tem 4 anos e adora água =D gostaria de levá-la junto, acha que é possivel?

    • Alex, vai depender de como você acha que o seu filho vai reagir e aguentar. Tinha uma criança de uns 5 anos no meu passeio da Nascente azul e ele curtiu muito bem. Já os passeios da Lagoa Misteriosa e especialmente o do Rio da Prata, ouvi muitos instrutores que diziam que os pais preferiam não levar porque muitas crianças sentiam muito frio (no Rio da Prata, a água é fria, mas não algo absurdo. Por outro lado, o passeio é longo, você fica muito tempo dentro d’água e as crianças costumam se cansar) e se elas desistissem no meio do caminho, ficava mais difícil de voltar porque era preciso atravessar uma trilha, e muitas vezes era só um guia levando o grupo, e ele não poderia se dividir para fazer você voltar.
      Dito isto, eu te falo que tudo o que eu ouvi sobre levar ou não crianças era o critério dos pais, então se você acha que ela vai aguentar todo o passeio (que cansa), acho que você pode levar sim. Eu via crianças só a partir de uns 6, 7 anos de idade lá – particularmente, acho que a partir dessa idade eles aproveitam mais!
      Mas para você ficar tranquilo, eu sugeriria você perguntar para a agência na hora de reservar o passeio, e ver o que eles dizem. Muitos passeios tem sedes em fazendas com piscina, e a criança pode ficar ali brincando enquanto você faz a flutuação.

  13. Oi Clarissa, amei seu blog! parabens!
    Vou para Bonito agora no dia 2 e jah anotei todas as suas dias… Gostaria de saber qual eh a sua camera que tirou em baixo dagua. Estou querendo comprar uma Gopro mas nao sei se vale a pena, o que voce acha?
    Obrigada beijos

    • Bianca, a GoPro é um dos meus projetos de aquisição desse ano! Vale super a pena sim, pode comprar feliz! Eu usei uma câmera da Panasonic à prova dágua, que é boazinha – era a melhor da categoria na época em que eu comprei, mas hoje está para lá de defasada. Compre uma GoPro sim! 🙂

    • Obrigada, Leonardo! Que bom que gostou! Olha, essa organização foi uma sugestão, levando em consideração a disponibilidade dos passeios e a distância de cada um deles (para não pagar transporte duas vezes). Espero que ajude!

  14. Boa tarde, Clarissa!

    Primeiramente, parabéns pelo seu blog é realmente lindo! Vou me casar em Julho deste ano, e queria muito ir para Bonito na lua de mel.
    Porém, estou com medo de estar muito frio e não conseguir mergulhar  O que você acha?

    E outra coisa: Bonito tem um aeroporto. Compensa descer lá? Ou é melhor desembarcar em e enfrentar 4h de viagem?

    Muuuito obrigada!

    • Aline, você comentou uma coisa que eu não sabia: Bonito tem aeroporto??? Eu nem sabia que tinha – e o que me tinham comentado que é tinha a possibilidade de receber voos na região, mas só jatinhos particulares e não aviao comercial.
      Ou seja, eu só conheço mesmo a opção de 4 horas de estrada. Não vou saber te ajudar nesse sentido (mas imagino, mas isso é só um palpite, que teria que ver se esse aeroporto de Bonito recebe mesmo voos comerciais, se seria barato ou não – imagino que não deva ser a opção mais barata).

      Em julho a água deve estar fria sim – água de cachoeira e rio sempre é fria, não tem jeito! – mas em passeios como o Rio da Prata, Anhumas e Nascente Azul você mergulha com neoprene, o que ajuda um pouco na temperatura. O choque com o frio acontece, não tem jeito – mas depois você se acostuma!
      Agora, pensando bem: considerando que o clima está doido, e eu casei em Julho também no Rio de Janeiro, devo dizer que não tivemos inverno no Rio. Amigos de Cuiabá disseram que mal tiveram temperaturas frias. O mesmo aconteceu em muitas cidades: Julho, já tem um tempo, não é mais o mês frio como a gente espera. Então, talvez (e isso é imprevisível, mas é uma grande possibilidade) você até se surpreenda e pegue dias mais quentes por lá.

      Espero ter ajudado! Boa viagem! 🙂

  15. Olá Clarissa, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo blog, me ajudou muito na hora de montar o reoteiro. Mas ainda tenho uma dúvida sobre Bonito. Entrei em contato com diversas agências para agendar os passeios e algumas delas me informaram que determinados passeios estavam esgotados, enquanto outras falaram que possuí a vaga. Você sabe se as vagas sao divididas em cotas para cada agência? É possível que em uma agência tenha vaga para um passeio no mesmo dia e na mesma hora e outra não?
    Parabens pelo blog.

    • Danuza, não sei dizer… não sei se as vagas são divididas em cotas… Aí já vai para uma questão da gestão deles, que eu não sei mesmo informar – embora, pelo visto faz todo sentido que tenha.
      Acho que vale a pena confirmar se é para exatamente o mesmo dia e mesma hora… Passeios como a Nascente Azul, por exemplo, é dado em diversos horários, e e às vezes a agência só opera em alguns, sei lá… Não sei mesmo, desculpe! 🙁

  16. Adorei seu blog e será muito útil. Vamos pela primeira vez em Agosto(Provavelmente), mas já estou apaixonada por Bonito. Uma dúvida… Eu já posso efetuar o pagamentos dos passeios antes de ir? E caso por algum motivo o passeio não ocorra o valor é devolvido? Obrigada

    • Ilma, eu não sei se você já pode fazer o pagamento com antecedência dos passeios, acho que deve depender dos critérios da agência – o que eu sei é que a reserva tem que ser feita com antecedência sim!!!
      Quando eu fui, fiz o pagamento ao final, direto para a agência. Inclusive, houve um passeio em que eu não pude ir, e não fui cobrada dele.

  17. Olá Clarissa, gostei muito do seu blog, e gostaria de uma dica sua, me interessei em fazer os dois passeios do Rio da Prata, tanto a flutuação, quanto o mergulho de cilindro. É possível fazer os dois no mesmo dia?

    • Karla, quando você fala de mergulho de cilindro, você se refere à Lagoa Misteriosa, que é onde acontece esse tipo de mergulho (o Rio da Prata é bem rasinho e você só faz flutuação, mesmo).
      Sim, dá para fazer os dois ao mesmo dia e é até aconselhável, porque um fica bem pertinho do outro – e você gasta menos de transporte.

      • Olá, obrigada pela atenção. Quanto à Lagoa Misteriosa, estará fechada no período em que eu viajarei para Bonito, tendo ainda duas opções de mergulho de cilindro para fazer: no Rio da Prata e no Rio Formoso. Como pretendo fazer a flutuação no Rio da Prata, gostaria de saber se dá para fazer ( em termos de tempo e cansaço) a flutuação e o mergulho, ambos no Rio da Prata, no mesmo dia.

  18. Muito valioso seu post. Me encaixei direitinho na sua programação. Tenho exatamente esse dias disponíveis e resolvi ir em cima da hora. Muito obrigada pela excelente ajuda. Depois falo aqui o que achei ok?

    Gde abraço.
    ops: viajarei dia 25/08 com retorno para o dia 01 ou 02/09.

  19. Olá Clarissa,

    Tenho que tirar o chapéu pois seu blog está sensacional. Particularmente estou lendo os posts sobre Bonito e achei muito informativos e bem feitos! Destaque para o gráfico com a planilha da programação. Sou muito grato porque as informações que você disponibilizou irão ajudar muito na minha viagem. Irei para Bonito no final de fevereiro de 2018.
    Abraços!

    • Diogo, eu fico muito feliz com sua mensagem, muito obrigada!!! Esse post foi feito com muito carinho, porque Bonito foi realmente um local que mexeu bastante comigo. Espero que as informações te ajudem e sua viagem lá seja fantástica, obrigada por passar aqui!

  20. Olá!
    Apenas uma edição: “as atrações de Bonito são todas espalhadas pelos municípios de Bonito, Jardim e na Serra da Bodoquena.”
    As cidades são Bonito, Jardim e Bodoquena isso forma a região da Serra da Bodoquena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor escreva o seu comentário! :)
Por favor escreva seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.